Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Cine Clássicos: Especial Mês das Bruxas: O FANTASMA DA OPERA

APESAR DAS INUMERAS ADAPTAÇÕES, FILME DE 1925 CONTINUA IMBATIVEL

sinopse:
La Carlotta  é a diva de uma conceituada companhia teatral, que é responsável pelas óperas realizadas em um imponente teatro. Temperamental, La Carlotta se irrita pela ausência de um solo na nova produção da companhia e decide abandonar os ensaios. Com a estréia marcada para o mesmo dia, os novos donos do teatro não têm outra alternativa senão aceitar a sugestão de Madame Giry  e escalar em seu lugar a jovem Christine Daae, que fazia parte do coral. Christine faz sucesso em sua estréia, chamando a atenção do Visconde de Chagny, o novo patrocinador da companhia. O Visconde e Christine se conheceram ainda crianças, mas ele apenas a reconhece na encenação da ópera. Porém o que nem ele nem ninguém da companhia, com exceção de Madame Giry, sabem é que Christine tem um tutor misterioso, que acompanha nas sombras tudo o que acontece no teatro: o Fantasma da Ópera


Le Fantôme de l'Opéra (O fantasma da ópera em português) é uma novela francesa escrita por Gaston Leroux, inspirada na novela Trilby de George du Maurier. Publicada em 1910 pela primeira vez, foi desde então adaptada inúmeras vezes para o cinema e atuações de teatro, atingindo o seu auge ao ser adaptada para a Broadway, por Andrew Lloyd Webber, Charles Hart e Richard Stilgoe. O espectáculo bateu o recorde de permanência na Broadway (superando Cats), e continua em palco até hoje desde a estréia em 1986.

Na adaptação de 1925, o filme se tornou imediatamente num fantastico clássico isso graças ao teor gotico e uma super produção do mais puro requinte, talves uma das maiores da época. 
Mas nada se compara a espetacular interpretação de Lon Chaney como o Fantasma, sua primeira aparição sem mascara continua arrepiante até hoje. Lon Chaney especializou-se em representar personagens monstruosas, atormentadas e grotescas, extremamente bem caracterizadas, tendo ele próprio inventado uma técnica de maquiagem.

Nenhum comentário: