Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 3 de setembro de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'Clube dos Canibais' - A Elite Devorando a Nossa Carne

Sinopse: Otavio e Gilda são da elite brasileira e membros do Clube dos Canibais. Os dois têm como hábito, comer seus funcionários.  

O tempo irá passar e cada vez mais irá se confirmar que "Trabalhar Cansa" (2011), de Juliana Rojas e Marco Dutra, profetizou o quadro crítico que a sociedade brasileira vive atualmente, da qual se vê cada vez mais dividida e apreensiva. Em tempos de crise econômica e falsos discursos moralistas, cada vez mais constatamos que o verdadeiro monstro não se encontra em uma casa mal-assombrada, mas sim justamente no coração de Brasília. "O Clube dos Canibais' reforça essa minha teoria, onde retrata uma elite falsamente moralista e que devora de nossa própria carne de uma forma nenhum pouco metaforicamente falando.   
Dirigido por Guto Parente, do recente "Inferninho", o filme conta a história de Otavio (Tavinho Texeira) e Gilda (Ana Luiza Rios), que são da elite brasileira e membros de clube de canibais formados por políticos corruptos. Os dois têm como hábito, comer seus próprios funcionários. Quando Gilda acidentalmente descobre um segredo de Borges (Pedro Domingues), um poderoso congressista e líder do clube, isso acaba colocando-a além do seu marido em um terrível dilema.  
Guto Parente não se intimida em retratar a elite brasileira, que se dizem digníssimos, como devoradores da carne do pobre, literalmente, ao ponto de isso ser retratado explicitamente nos primeiros minutos de filme. Ao buscarem, por exemplo, o prazer carnal, o casal central procura alinhar o sexo ao canibalismo para assim obterem o prazer do gozo. Assim como visto no recente "Animal Cordial" (2018) o horror é usado para arrancar a máscara do que se diz cidadão do bem e revelar assim o seu lado hipócrita e nenhum pouco humanista.  
Falando nisso, as palavras "cidadão do bem" se tornou parte de um discurso tão hipócrita no Brasil de hoje, que ao ouvirmos no filme elas se tornam uma piada já pronta e da qual é usada em um discurso que defende o atual privatismo descontrolado brasileiro. E essa hipocrisia moralista da elite não para por aí, ao ponto de ela ser usada após um ato puramente feito pelo desejo de quererem ser escravocratas por detrás das cortinas e se concluir em um discurso absurdo vindo do personagem Borges. Aliás, ele é uma caricatura escancarada de um certo Presidente do Brasil atual e do qual se elegeu por discursos falsamente moralistas e através de fake news.  
Borges também pode ser usado como uma espécie de representação de uma parcela da população brasileira que não admite determinados desejos, dos eles acham repulsivos, mas que os próprios praticam a sete chaves e com gosto. Aliás, o ato que acontece esse momento possui um humor sombrio escancarado e do qual ele cresce ainda mais pelas reações do casal central da trama. Em tempos atuais, onde o governo  virou um verdadeiro circo de mal gosto, isso somente é ponta de um Iceberg infindável. 
O ato final, por sua vez, escancara o que já vem acontecendo, em que a própria elite conservadora se devora para que determinados segredos não ganhem a luz do dia. Os eventos, por sua vez, ocorrem em uma formosa mansão, mas da qual se torna sem vida na medida em que o horror das ambições transborda. A cena pós crédito, aliás, dá um sinal de esperança para um povo salpicado pelo sangue de uma elite futura em frangalhos e que poderá cair devido aos seus próprios desejos.  
"O Clube dos Canibais" fala de um Brasil sendo devorado pelos poderosos e cujo os mesmos estão se devorando uns aos outros. 

Curiosidade: Assista a entrevista do cineasta Guto Parente sobre o seu recente filme Inferninho.



Joga no Google e me acha aqui:  

Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: