Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Cine Dica: Mostra Cine(R)esistência na Sala Redenção

Pantera Negra 

Na próxima semana, a Sala Redenção abre as portas para mais uma edição da Mostra Cine(R)existência, numa ação conjunta com o grupo de pesquisa Corporalidades e com o SESC/RS. A programação engloba sete filmes que compartilham, apesar das suas singularidades, um objetivo em comum: afirmar múltiplos modos de existir. Retratando as lutas e heterogeneidades, em particular, os movimentos feministas, negros, estudantis e transformistas ganham espaço nas telas do Cinema para evidenciar suas (r)existências. Da mesma forma, a realidade de transexuais, travestis e pessoas com deficiência dividem a temática da exibição com as críticas às práticas e teorias da psiquiatria tradicional. Com a diversidade e a urgência destas questões, o Cinema Universitário convida todos para um exercício de alteridade, entre os dias 14 e 18 de outubro. Confira a programação no final!
Vencedor do Prêmio do Público de Melhor Filme Nacional no 28º Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro, Um Corpo Feminino (2018) traz, apesar da sua complexidade, uma questão simples: o que é ser mulher? A produção, dirigida pela jornalista Thais Fernandes, navega numa imensidão de pontos de vista, vindos de mulheres de diferentes classes e contextos sociais, que repousam na conformidade de não haver resposta certa para essa pergunta. Na tentativa de problematizar o olhar da sociedade para o corpo feminino, o qual por séculos foi visto através de concepções masculinas, a cineasta projeta, pelas lentes de mulheres adultas, idosas, adolescentes, trans e travestis, essa situação de imutabilidade. No dia 15 de outubro, às 19h, o documentário participante da Mostra Cine(R)esistência propõe ressignificar a noção individual, mas ao mesmo tempo tão coletiva, de ser mulher. 
O Cinema Universitário recebe na mesma exibição o média-metragem Lorna Washington: sobrevivendo a supostas perdas (2016) para contar o brilhantismo das performances da drag Lorna Washington, nos palcos das boates gays do Rio de Janeiro. Por trás da maquiagem e do figurino, habita também uma personalidade determinada e forte, retratada com minuciosidade no documentário dirigido por Rian Córdova e Leonardo Menezes. Após a projeção, no dia 18 de outubro, a drag Cassie Borderline dá vida ao tema transformista, em uma performance especial, às 19h.
Além da mostra, a programação semanal dá continuidade ao projeto Cinemas em Rede, uma iniciativa da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) em parceria com o Governo Federal. Nessa edição, às 19h do dia 17 de outubro, as discussões rodeiam a temática do documentário Eleições (2019), um filme de Alice Riff. Na sequência da sessão, haverá um debate com a diretora da obra, por vídeo-conferência.
Já no sábado, 19/10, o projeto História no Cinema para Vestibulandos, convida aqueles que estão se preparando para as provas do vestibular e do ENEM para estudar história para além dos livros e da sala de aula. Na data, às 14h, o filme escolhido para educar é Pantera Negra (2018), de Ryan Coogler. Após a sessão, haverá debate com integrantes do projeto e convidados.

Veja a programação completa no site oficial clicando aqui. 

Nenhum comentário: