Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

domingo, 6 de outubro de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'Predadores Assassinos' - Filme Com "B" Maiúsculo

Sinopse: Jovem e seu pai ferido ficam presos pelas águas da enchente em sua casa durante um furacão. Com a tempestade aumentando, eles logo descobrem uma ameaça ainda maior do que a água: um ataque implacável de um bando de jacarés gigantes. 

Na esteira do sucesso do clássico "Tubarão" (1975) surgiram muitos filmes similares posteriormente, mas dos quais muitos foram filmes "B" bem duvidosos para dizer o mínimo. O mais lembrado dessa leva, principalmente para os brasilerios, foi sem dúvida "Alligator" (1980), filme que passava com frequência em tardes longínquas do SBT. Eis que "Predadores Assassinos" me fez relembrar dessa pérola trash, mas contornando altas doses de horror com o melhor do gênero filme catástrofe.  
Dirigido por Alexandre Aja, do filme "Amaldiçoado" (2013), a trama se passa na Flórida, onde a cidade começa a sofrer devido a um imenso furacão e levando todos os habitantes a evacuarem o local. Mesmo assim, a jovem Haley (Kaya Scodelario), do recente "Ted Bundy", se recusa a sair de casa enquanto não conseguir resgatar o pai e que se encontra gravemente ferido. Aos poucos, o nível da água começa a subir, Haley também se fere e tanto ela quanto o pai precisam enfrentar inimigos inesperados: gigantescos crocodilos que chegam com as águas.
Nas mãos e qualquer outro diretor o filme poderia facilmente ser desastroso, porém, Alexandre Aja até que consegue fazer milagre em um filme que tinha tudo para dar errado. Para começar, há uma boa construção na relação entre pai e filha, mesmo quando isso seja somente para fisgar a nossa simpatia. Logicamente, principalmente em um filme como esse, há sempre a questão sobre superação perante os obstáculos e isso faz obter a nossa atenção mesmo sendo piegas em alguns momentos da projeção.
O ápice do filme, logicamente, é quando os protagonistas se veem presos dentro do porão e tendo que lidar com a possibilidade de serem devorados por grandes crocodilos a qualquer momento. Alexandre Aja capricha na tensão, ao ponto do cenário se tornar bastante claustrofóbico e se tornando, por vezes, tão pior quanto os próprios animais que se encontram tanto lá dentro como no lado de fora da casa. Esses crocodilos, aliás, metem bastante medo em algumas ocasiões, mesmo quando o efeito CGI incomoda quando não deveria ocorrer.
É claro que para quem é fã do gênero catástrofe muitas coisas que acontecem ali acabam se tornando previsíveis. A figura do cachorro fiel aos donos, por exemplo, é algo típico desse gênero, principalmente pelo fato de possuir a façanha de conseguir sobreviver perante a uma enrascada absurda diversas vezes. Se você ama cachorro não se preocupe, esse aqui é tão duro de matar quanto Bruce Willis.
"Predadores Assassinos" é um filme "B" divertido e cujo os absurdos do roteiro acabam se tornando o seu maior ponto positivo. 


Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: