Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Cine Dica: Volência Urbana e Outros Destaques Na Sala Redenção

Moonlight: Sob a Luz do Luar 

Violência urbana, amor imortal e diferenças entre gerações: esses são alguns dos temas que serão contemplados nas três ficções exibidas na Sala Redenção, na próxima semana. Com filmes premiados em festivais que estão entre os mais prestigiados do mundo, como Sundance, Festival de Annecy, Panorama da Berlinale e San Sebastián, a Mostra Recam é uma parceria do Cinema Universitário com a Rede de Salas Digitais do Mercosul. Componente da exibição, a produção chinela de Alejandro Almendras, Matar um Homem (2014), retrata o drama de Jorge – homem de família de classe média, cujo tranquilo bairro foi invadido por estranhos bandidos de rua. Além disso, a obra baseada em fatos reais compartilhará as telas com produções latino-americanas, como História de Amor e Fúria (2012), de Luiz Bolognezi, e Tanta Água (2013), de Ana Guevara. A mostra acontece entre os dias 22 e 25 de outubro. Para mais informações, acompanhe a programação completa ao final da matéria. 
Contemplando, também, produções norte-americanas, o Cinema Universitário exibe, pela primeira vez, a obra vencedora do Oscar de Melhor Filme e Melhor Ator Coadjuvante em 2017, Moonlight: Sob a Luz do Luar (2016), de Barry Jenkins. Dado o cenário político e social no qual enfrentamos hoje, o longa abre espaço para debates sobre as questões raciais e de gênero, tudo isso no cenário da produção hollywoodiana contemporânea, cuja mitologia, criada em cima de um ideal conservador, agora abre espaço para novas perspectivas, afim de construir uma nova história do cinema. Ainda com o ineditismo de Moonlight na Sala, o longa-metragem Escuro Horizonte (2019) estreia dia 23 de outubro, às 19h. Com direção de Pedro Tavares, a produção carioca relaciona imagem, narração e sobreposições com imagens de dispositivos móveis e de arquivos para resultar numa mistura singular e ousada de memória e ficção. 
Em sintonia com o Centro Cultural da UFRGS, a Sala Redenção participa da mostra Ocupação Stockinger, através da exibição do documentário sobre a vida do artista visual, o austríaco Francisco Stockinger (1919-2009). Em homenagem aos 100 anos de trajetória e produção de um dos mais importantes escultores modernos brasileiros, Xico Stockinger (2013), de Frederico Medina, retrata a história de um amante da aviação, que descobriu, por casualidade, seu amor pela arte. O documentário aproximará a realidade stockingeriana, simples e extraordinária como é, nos dias 21 e 22 de outubro, às 19h e 16h, respectivamente. 
Ainda nessa semana, o Cinema dá continuidade ao projeto Inovações nas Telas, em parceria com o Parque Zenit, a encubadora de empreendedorismo da UFRGS. A série visa promover o debate sobre inovação, networking e cinema, com a participação de palestrantes relevantes na área. Nessa edição, a proposta fica por conta do filme A Grande Aposta (2015), de Adam McKay. O longa representa a história de quatro gestores que viram o que os bancos e o governo dos EUA decidiram não ver: o colapso da economia mundial. O desfecho dessa história você acompanha no dia 23 de outubro, às 19h.

Confira a programação completa no site oficial clicando aqui. 

Nenhum comentário: