Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de julho de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'Blitz' - Atos e Consequências

Sinopse: Cabo Rosinha está sendo acusado de ter matado um menino durante uma Blitz em um colégio. Sua esposa, Heloísa, tenta descobrir a verdade sobre o ocorrido. A população está indignada com o caso.

Em tempos contemporâneos, em que a violência das principais cidades do Brasil se tornou a fonte de audiência para as principais mídias sensacionalistas, o público, por sua vez, quase não consegue enxergar e refletir sobre os dois lados dessa mesma moeda. Cabe, então, o cinema dar um passo à frente para que o público possa pensar sobre esse assunto, não como espetáculo, mas sim com conteúdo e pensamento.  "Blitz" segue essa tendência, mesmo que em alguns momentos de forma limitada.  
Dirigido por Rene Tada Brasil, e com roteiro do premiado dramaturgo Bosco Brasil, o filme conta a história do Cabo Rosinha (Rui Ricardo Diaz), do filme "De Menor" (2013), que é acusado de matar um menino durante uma blitz em um colégio. Sua esposa, Helóisa (Georgina Castro) do filme "Corpo Elétrico" (2017), ameaça em deixa-lo, mas não sem saber o que realmente aconteceu naquele dia. Durante o conflito, é revelado segredos profundos.  
Embora novato na direção, Rene Tada Brasil dá sinais de um bom futuro diretor, pois a sua câmera explora aquele universo particular daqueles personagens e cuja as imagens falam por si só. Em um plano-sequência, por exemplo, obtemos uma ideia de como é o dia a dia daqueles personagens e constatamos o quanto eles se encontram isolados em seus próprios pensamentos. Além disso, o filme se divide entre o presente e o passado, onde através dos flashbacks constatamos que os problemas começaram a ocorrer muito antes da blitz. 
Infelizmente o filme não consegue obter o mesmo feito da atuação do seus interpretes principais. Não que Rui Ricardo Diaz e Georgina Castro estejam maus em suas atuações, mas dá entender que, em alguns momentos, eles parecem mais estarem presos no que foi escrito no roteiro. O mesmo vale para os desdobramentos da trama, onde sentimos uma pretensão em querer nos impressionar, mas que acabamos sabendo com antecipação muito bem o que irá ocorrer.  
O filme somente ganha folego em seu ato final, onde o cineasta pincela a obra com ingredientes quase documentais e para revelar os dois lados e as consequências de uma guerra silenciosa sem sentido. Se por um lado isso não é o suficiente para salvar o filme como um todo, ao menos, é uma situação que nos faz pensar sobre a situação atual do Brasil e sobre o porte de armas que é tão debatido nos últimos tempos. Apesar de limitado, "'Blitz" é um de muitos filmes brasileiros atuais que levanta a questão sobre a violência atual do país e cuja a solução tão pouco se encontra dentro do governo atual. 

Abaixo, segue uma entrevista com Rene Tada Brasil.



Joga no Google e me acha aqui:  

Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: