Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 97 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura e Cinema e Movimento. Atualmente sou colaborador do site Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

domingo, 21 de julho de 2019

Cine Especial: O melhor da Oficina de Crítica de Cinema

Pulp Fiction

Neste último sábado (20/07/19) ocorreu no Farol Santader de Porto Alegre a "Oficina de Crítica de Cinema" e da qual foi ministrada pelo crítico de cinema Roberto Sadovski. Durante quatro horas, Sadovski falou da importância da crítica escrita, do papel das mídias digitais de hoje e de como é importante nós sempre olharmos para trás e revisitar o bom e velho cinema. É por esse angulo que o crítico fez umas pequenas analises sobre os grandes clássicos e quem compareceu só teve que agradecer.  
Confira abaixo as cenas que foram analisadas e das quais geraram um bom bate papo ao longo das horas.   


Abertura - "Marca da Maldade" (1958)
 Dirigido por Orson Welles, o filme possui uma intrigante abertura, onde acompanhamos em um plano-sequência uma inevitável tragédia.  

A Surpresa - "Intriga Internacional" (1959) 
Dirigido pelo mestre de suspense Alfred Hitchcock, o filme foi pioneiro ao nos apresentar uma das grandes cenas de ação do cinema e que muitos ficam se perguntando se Cary Grant sabia ou não sobre o que aconteceria com ele em cena.  

O bom, o feio e o mal - "Três Homens e um Conflito"(1966) 
O duelo final orquestrado pelo mestre Sergio Leone se torna ainda mais fascinante graças a trilha sonora orquestrada pelo mestre Ennio Morricone. 

O Resgate de Lois Lane - "Superman" (1978) 
Para salvar Lois Lane (Margot Kidder) Superman (Christopher Reeve) se revela pela primeira vez para os olhos do mundo e o cinema jamais foi o mesmo. Richard Donner cumpriu o que queria e nos fez acreditar que um homem poderia voar.  

Quer Creme? - "Apertem os Cintos o Piloto Sumiu"(1980) 
Em tempos de hoje politicamente corretos, esse clássico da comédia nos faz relembrar de piadas adultas, imprevisíveis e que, na nossa maior inocência, ouvíamos em plena luz do dia. 

Eu Sei - "Star Wars: O Império Contra-Ataca" (1980) 
No melhor capítulo da franquia, Han Solo (Harrison Ford) comprova ser um verdadeiro canalha, mas de bom coração, e que não se esquece de deixar a sua marca antes do seu, aparentemente, derradeiro final.  

CORRA - "Os Caçadores da Arca Perdida" (1980) 
Junto com o filme "O Império Contra-Ataca", Harrison Ford faz dobradinha no mesmo ano, ao interpretar o personagem que se tornaria sinônimo de aventura.  

Saiam todos da sala - "O Enigma de Outro Mundo" (1980) 
"O Monstro do Ártico" (1951) é um ótimo filme, mas a sua refilmagem, comandada por John Carpenter, é um espetáculo de gore e de imprevisibilidade.  




Hasta la vista, baby - "O Exterminador do Futuro 2:  Julgamento Final" (1991)   
A união de velhos recursos e com efeitos visuais revolucionários, culminou em um dos melhores filmes de ação e ficção cientifica do início da década de 90. A cena em que o Exterminador (Arnold Schwarzenegger) solta uma famosíssima pérola contra vilão T1000 (Robert Patrick) fez as plateias dos cinemas da época irem abaixo.    

Eu quero dançar - "Pulp Fiction" (1994) 
Se inspirando no clássico francês "Bando a Parte" (1964), de Jean Luc Godard, o cineasta Quentin Tarantino realiza um dos grandes momentos da história do cinema e dos quais muitos, incluindo eu, pagariam o maior mico imitando essa dança inesquecível 

O que há na Caixa?  - Seven (1995) 
Acreditem, mas eu assisti esse grande clássico nos tempos da escola, pois tínhamos que fazer um trabalho sobre os sete pecados capitais. Muitas meninas foram assistir por causa de Brad Pitt, mas saíram horrorizadas ao encarar um dos finais mais imprevisíveis da história do cinema.  


Resgatando Morpheus - "Matrix" (1999) Em um dos melhores anos do cinema, as irmãs Wachowski lançam uma produção revolucionária, criativa e que mudaria a cara do cinema na virada do século.  

A Queda de Gandalf - "O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel" (2001) 
No início da trilogia que mudaria os alicerces do cinema fantástico, o cineasta Peter Jackson transporta do livro para o cinema personagens carismáticos, humanos e dos quais sentimos uma tremenda dor quando acreditamos que um dos mais queridos poderia ter perecido. 

TESTEMUNHE - "Mad Max: Estrada da Fúria" (2015)
Segundo as próprias palavras Roberto Sadovski, "Mad Max: Estrada da Fúria" ainda é um dos melhores filmes desde o ano de 2015. George Miller criou um dos filmes mais extraordinários do cinema recente, com imprevisíveis cenas de ação e que presta até mesmo uma homenagem aos tempos da era  de ouro do cinema.  


E foi assim. Uma tarde inesquecível, da qual me fez desejar escrever ainda mais sobre cinema e da qual é uma arte que sempre amarei de coração. 
Roberto Sadovski e eu após o encerramento da atividade. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: