Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de julho de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: ‘Homem Aranha - Longe de Casa’ - Diversão e Nostalgia Pura

Sinopse: Peter e sua turma da escola vão viajar para Europa. Porém, ele recebe uma missão de Nik Fury para enfrentar as estranhas criaturas chamadas de Os Elementais e que estão atacando por lá. Além disso, o heroi terá ajuda do mais novo personagem, Mystério.   

Embora esteja conectado aos eventos que ocorrem no restante do universo cinematográfico Marvel, "Homem Aranha - De Volta ao Lar" (2017) foi uma agradável surpresa para os fãs do teioso, pois além de respeitar o universo do personagem, é uma aventura divertida, descompromissada e de muita energia. Após os inesperados eventos em que o personagem se envolveu em "Vingadores - Guerra Infinita" (2018) e, principalmente, "Vingadores - Ultimato", muitos se perguntavam como o novo filme do herói iria se comportar com tamanha bagagem de informações. Felizmente, “Homem Aranha - Longe de Casa” não só consegue driblar essas adversidades, como também nos brinda com uma aventura envolvente, divertida e surpreendente.
Novamente dirigido por Jon Watts, o filme começa logo após os eventos de "Vingadores - Ultimato", onde vemos Peter (Tom Holland) e seus colegas da escola se reajustando nessa nova realidade em que a metade da humanidade voltou novamente a vida. O protagonista deseja declarar a sua paixão pela MJ (Zendaya) e pretende fazer isso quando ele e seus demais colegas estiverem viajando em uma excursão pela Europa. Porém. Nick Fuy (Samuel L. Jackson) o convoca para enfrentar os misteriosos seres Elementais e tendo ajuda de um novo herói que se chama Mystério (Jake Gyllenhaal).
Falar muito sobre a história em si seria estragar diversas surpresas que o filme nos brinda, mesmo para os velhos fãs que sabem de cor a verdadeira natureza de determinados personagens que surgem na tela. Dito isso, o filme é mais do que um novo capitulo do teioso, como também é uma aventura juvenil, com muito bom humor e que remete os bons tempos de filmes adolescentes dos anos 80, como no caso do clássico "O Clube dos Cinco" (1985). Curiosamente, os roteiristas foram habilidosos na explicação dos eventos dos filmes anteriores que o personagem se envolveu e criando uma criativa, além de hilária, abertura para aventura.
Com relação em termos de ação, ela somente acontece quando Peter, MJ, Ned (Jacob Batalon) e os demais jovens personagens viajam para Europa, onde a sua primeira parada é em Veneza. Felizmente, o filme não se polui com efeitos visuais desnecessários, pois afinal de contas eles são essenciais, metaforicamente falando. Digo isso com relação ao personagem Mystério, cujo o seu poder é com relação ao ilusionismo e gerando momentos visualmente surpreendentes e que se equiparam aos que foram vistos em "Doutor Estranho" (2017).
Das caras novas, Jake Gyllenhaal se destaca em seu respectivo personagem, ao criar inúmeras camadas subliminares para o seu papel e gerando para nós inúmeros pontos de interrogação. Mas o coração do filme fica na interação entre os personagens Peter, MJ, Ned e os demais jovens, que precisam lidar com sentimentos conflituosos em meio ao universo louco da Marvel sempre em movimento. Embora os fãs da velha guarda guardem uma imensa saudade com relação ao casal Peter ( Tobey Maguire)  e MJ ( Kirsten Dunst) apresentado na trilogia comandada por Sam Raimi, é preciso reconhecer que começamos a sentir imenso carinho pelos novos interpretes, principalmente por Zendaya que, desde o filme anterior, ela soube criar uma personalidade forte e independente para a personagem.
Voltando para ação, ela acaba se concentrando mais em seu ato final, onde acontece números momentos de pura emoção e de grandes revelações. Revelações essas, aliás, que irão mexer com o coração de quaisquer fãs, principalmente por aqueles nostálgicos que sempre desejam cada mais referências ao universo do teioso. Portanto, não saia da cadeira durante os créditos, pois o filme somente termina após subirem as últimas linhas.
"Homem Aranha - Longe de Casa" é um filme gostoso para ser visto e revisto e que irá agradar em cheio qualquer fã nostálgico. 



Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: