Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Cine Dica: Sala P. F. Gastal recebe festival Diálogo de Cinema

SALA P. F. GASTAL RECEBE O FESTIVAL DIÁLOGO DE CINEMA

A partir de terça-feira, 14 de outubro, a Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro recebe a segunda edição do Diálogo de Cinema, festival competitivo de curtas-metragens, com exibições de filmes brasileiros e internacionais e dois longas inéditos na cidade. A entrada é franca.

Com a intenção aproximar ainda mais o circuito cinematográfico gaúcho do restante do país, a segunda edição do Festival Diálogo de Cinema traz ao público uma seleção de 40 curtas e 2 longas-metragens produzidos no Brasil no último ano, além de uma mostra de curtas internacionais. Produzido pela  Avante Filmes e Sofá Verde Filmes, o festival acontecerá entre os dias 14 e 19 de Outubro. O evento será sediado na Sala P. F. Gastal, no terceiro andar da Usina do Gasômetro, e terá entrada gratuita ao longo de toda sua programação.

O Diálogo de Cinema conta com duas mostras competitivas: a Mostra Diálogo, com 2 curtas-metragens de nove estados do Brasil e a Mostra Cercanias, com nove produções do Rio Grande do Sul. Ao final de cada sessão será realizado um debate ao redor dos filmes assistidos com a presença de diretores de diversas partes do Brasil. A proposta é ampliar o diálogo entre as produções nacionais e dar espaço a filmes que não chegam as grandes salas.

O Festival Diálogo de Cinema 2014 irá exibir dois longas-metragens inéditos em Porto Alegre. Castanha, do diretor Davi Pretto, será o filme de abertura. A produção gaúcha passou por diversos festivais internacionais e teve sua estreia na mostra Forum do Festival de Berlim. Para fechar a programação, no dia 19 (domingo), o filme convidado é Ela volta na quinta, do diretor André Novais, que teve estreia internacional na mostra competitiva do festival francês FID Marseille. Além das mostras competitivas, irá acontecer a Mostra Diálogo Internacional, com curtas convidados pela curadoria e a estreia da Sessão Carta Branca, que este ano terá uma programação especial com filmes da Estônia. Também haverá a Sessão Sala de Estar, com curtas locais fora de competição. O Diálogo de Cinema conta com o apoio da Prime Box Brasil, Famecos, Faculdadede Comunicação Social da PUCRS, Estúdio Lume, Francisco Simões Pires Assessoria Jurídica, A margem, Masplam. Apoio cultural Tabaré.

Assessoria de Imprensa: Carolina Marquis (51) 9898­9394 
Liege Ferreira ­ (51) 9458 9397

  
PROGRAMAÇÃO

14 de Outubro, Terça­-feira

19:30 – CERIMÔNIA DE ABERTURA + LONGA DE ABERTURA:
Castanha (Dir. Davi Pretto), seguido de debate (mediador: Marcio Reolon)
Sinopse: João Carlos Castanha é um ator de 52 anos que vive com sua mãe Celina, de 72 anos. Ele divide-se trabalhando à noite como transformista em bares GLS e fazendo pequenas participações em peças de teatro infantis, filmes e programas de televisão. Atormentado e perseguido por fantasmas de seu passado, dia após dia, João passa a confundir cada vez mais a realidade que vive com a ficção que interpreta.

15 de Outubro, Quarta-­feira

18:00 – SESSÃO CARTA BRANCA #ESTÔNIA

Olga (Dir. Kaur Kokk) - Olga, uma solitária vigia de estacionamento, varre a neve que não para de cair, e espera por sua filha, que guarda o carro lá. Pouco a pouco, as paredes de neve crescem além de sua cabeça. Quando uma virada de destino a impede de ver sua filha novamente, tudo o que lhe resta é encontrar esperança onde ela nunca percebeu antes.

Awesome (Äge) (Dir. Rein Zobel) - Murat, de onze anos de idade, fica surdo após um acidente. Depois de perder a audição, o otimista e aventureiro garoto descobre um novo mundo sem som. Fica fascinado pelo mundo das vibrações, após perceber que o hospital onde é tratado é envolto por uma estranha vibração. Murat usa seu novo senso de mundo para descobrir a origem da vibração.

Three (Kolm) (Dir. Eva Kübar) - Kristiina tem vinte e tantos anos e não sabe o que quer de sua vida. De repente, ela é fotografada pelo jovem e audacioso Mattias, levando-a a escolhas difíceis. Quem fará a decisão final - Kristiina ou seu destino?

Paradise (Paradiis) (Dir. Nora Särak) - O documentário “Paradise” é a apresentação poética de Johannes Valk, antigo dono de uma plantação de rosas.

Fly mill(Karbeste veski) (Dir. Anu-Laura Tuttelberg) - O homem que vive em um velho moinho assa pão diariamente e cria patos que deseja um dia libertar. Mas no campo ao lado de sua casa, caçadores atiram em aves.

White square (Belõi kvadrat) (Dir. Ivan Pavljutskov ) - O menino Zakhar desesperadamente tenta participar de uma brincadeira de esconde-esconde com outros garotos do campo. A situação muda depois de Zakhar encontrar a misteriosa Sasha...


20:00 – MOSTRA DIÁLOGO #1

Dia branco (Dir. Thiago Ricarte) - A neblina nas rochas. A fita no arvoredo. Um celular registra a lembrança de estar lá.

O arquipélago (Dir. Gustavo Beck) - Um retrato de uma família que vive na solidão de um mundo inóspito. Uma crônica íntima dos ritmos da vida cotidiana que muda e abre uma janela para uma beleza inesperada.

Carranca (Dir. Wallace Nogueira, Marcelo Matos de Oliveira) - Uma menina, uma carranca, o rio e o medo.

Verona (Dir. Marcelo Caetano) - Dez anos após o rompimento do duo de dance music Verona, Elias volta ao Brasil para reencontrar seu antigo parceiro, Walter, que está prestes a se casar com Filipe. Walter mora em uma casa isolada no meio do mato, túmulo das ambições da juventude e território de outros sonhos incertos.

Se essa lua fosse minha (Dir. Larissa Lewandoski) - Fazendo um paralelo com os participantes do programa espacial, que ficaram conhecidos como "afronautas", na Zâmbia de 1964, o documentário aborda viventes do trecho de uma determinada rua de Porto Alegre.

22:00 ­ Debate (mediador: Fabiano de Souza)

16 de Outubro, Quinta-­feira

18:00 – MOSTRA DIÁLOGO INTERNACIONAL #1

Solecito (Dir. Oscar Ruiz Navia) - Foi durante uma sessão de casting na escola que os dois personagens do filme encontraram o diretor. Cada um contou sua versão de como eles tinham se separado. E se a ficção os ajudasse a voltar?

Symphony No42 (Dir. Réka Bucsi) - Dois ursos polares sentam em cadeiras na margem do rio e pescam, um tiro é disparado. Uma mulher veste uma raposa em volta do pescoço. Ela fuma e assopra a fumaça, tudo fica vermelho. Duas senhoras esperam numa faixa de pedestres onde o tráfico é comandado pelas sinaleiras. Uma delas segura um cão latindo na coleira. A outra pega uma tesoura e corta a coleira. O cão foge. Fim da história, próximo tiro. Uma mulher corta a grama usando um maiô vermelho, deitado na grama em sua frente está um golfinho, respirando o ar.

As Long as Shotguns Remain (Dir. Caroline Poggi, Jonathan Vinel) - Está muito quente. As ruas estão estranhamente vazias. Palmeiras estão secando e as armas chorando. Joshua quer morrer mas não quer deixar seu irmão Maël sozinho. Durante isso tudo, ele se encontra com a gangue: os Icebergues.

Maria (Dir. Mónica Lairana) - Todo o peso da carne de outra pessoa esmaga o corpo inerte de María.


20:00 – MOSTRA DIÁLOGO #2

Castillo y el armado (Dir. Pedro Harres) - Numa noite de ventania, Castillo encontra sua própria brutalidade na linha do anzol.

Bashar (Dir. Diogo Faggiano) - Um tiro de canhão na gloriosa cidade de Aleppo.
O porto (Dir. Clarissa Campolina, Julia De Simone, Luiz Pretti, Ricardo Pretti) - Cais do Vallongo - Cais da Imperatriz - Porto do Rio - Porto Maravilha: camadas de uma cidade assombrada pelo progresso.

Malha (Dir. Paulo Roberto) - E as crenças singulares traduzem essa aproximação violenta de tendências distintas... ... saem das missas consagradas para os ágapes selvagens... Euclides da Cunha (Os Sertões). A violenta materialização de um festejo popular, a malhação do Judas, no interior da Paraíba, onde os credos religiosos de um povo servem de pano de fundo para a entrega visceral ao escárnio profano.

Nua por dentro do couro (Dir. Lucas Sá) - Ela protege sua carne, mas o couro começa a cair.

22:00 ­ Debate (mediador: Marcus Mello)

17 de Outubro, Sexta-­feira

18:00 – MOSTRA DIÁLOGO INTERNACIONAL #2

Rafa (Dir. João Salaviza) - Às seis da manhã Rafa descobre que a mãe está detida pela Polícia.
Na moto de um amigo, cruza a ponte e vai a uma delegacia no centro de Lisboa para visitá-la e esperar pela sua libertação. As horas passam. E Rafa não quer voltar para casa sozinho.

La Reina (Dir. Manuel Abramovich) - Seu vestido é branco e marrom e usa um capacete de quatro quilos. Tiveram que tirá-lo porque não suportava o peso. Sua cabeça caía. Agora já não quer mais que o tirem porque se sente linda.

Uma História para os Modlins (Dir. Sergio Oksman) - Depois de aparecer no filme “O Bebê de Rosemary”, de Roman Polansky, Elmer Modling fugiu com sua família para uma terra distante, onde isolaram-se em um escuro apartamento durante trinta anos.

Washingtonia (Dir. Konstantina Kotzamani) - Washingtonia se inicia quando o coração de uma girafa não mais pode ser ouvido. Washingtonia é um nome alternativo para Atenas, um lugar onde pessoas, bem como animais, são absorvidas pela tristeza do verão devido ao calor. Washingtonia é a única palmeira cujo coração não é devorado pelo besouro vermelho. Pois seu coração é pequeno e seco, e ninguém gosta de um coração pequeno e seco.

20:00 – MOSTRA DIÁLOGO #3

A cor do fogo e a cor da cinza (Dir. André Felix) - Wagner vive na favela e desde os 7 anos de idade é proprietário da Rede Metror, um canal de televisão feito de papel e lápis de cor. Após 11 anos e mais de 70 novelas transmitidas, Wagner dirige pela primeira vez atrizes reais.

Onde não posso ir (Dir. Lygia Santos) - Quanta luz.

Os irmãos Mai (Dir. Thais Fujinaga) - Dois irmãos de origem chinesa saem pelo centro da cidade em busca de um presente para a sua avó. Quanto mais eles caminham, mais longe parecem estar de seu objetivo.

O bom comportamento (Dir. Eva Randolph) - A neblina nas rochas. A fita no arvoredo. Um celular registra a lembrança de estar lá.

Sandra espera (Dir. Leonardo Amaral) - Sandra espera ser convocada para o jogo de sábado, espera o jantar com o pai, espera o encontro marcado.

22:00 ­ Debate (mediador: Vitor Necchi)

18 de Outubro, Sábado

15:00 – MOSTRA CERCANIAS #1

Por onde passeiam tempos mortos (Dir. Felipe Diniz) - Uma pequena equipe de cinema atravessa o Rio Grande do Sul a procura de personagens e histórias .  Uma investigação acerca de um tempo revelado no interior dos espaços invisíveis que contornam as estradas.

Castillo y el armado (Dir. Pedro Harres) - Numa noite de ventania, Castillo encontra sua própria brutalidade na linha do anzol.

O que ficou para trás (Dir. Pedro Guindani) - Anos depois de deixar a casa da família no interior, Daniel recebe uma inesperada visita de seu irmão mais novo, André. Os dois, junto a Paula, namorada de Daniel, embarcarão em uma viagem na qual segredos e lembranças enterrados há muito tempo virão à tona.

Nua por dentro do couro (Dir. Lucas Sá) - Ela protege sua carne, mas o couro começa a cair.

16:30 ­ Debate (mediador: André Araújo)

17:30 – MOSTRA CERCANIAS #2

Caçador (Dir. Rafael Duarte, Taísa Ennes Marques) - Sozinho pela primeira vez, o jovem caçador enfrenta a si mesmo enquanto defende as fronteiras do seu território.

Lola (Dir. Eder Ramos) - A busca para amenizar a solidão tendo o outro como propriedade.

Domingo de Marta (Dir. Gabriela Bervian) - Marta tem 95 anos e espera a família para um almoço de Domingo; mas antes do domingo chegar há o sábado, a sexta, a quinta, a quarta, a terça, a segunda, o silêncio, a chuva, os grilos e as gotas na pia, que reverberam uma a uma, como um relógio sem fim.

Água (Dir. Giulia Góes) - Lucas passa os dias em seu apartamento, tentando lidar com o luto.
Se essa lua fosse minha (Dir. Larissa Lewandoski) - Fazendo um paralelo com os participantes do programa espacial, que ficaram conhecidos como "afronautas", na Zâmbia de 1964, o documentário aborda viventes do trecho de uma determinada rua de Porto Alegre.

19:00 ­ Debate (mediador: Pedro Henrique Gomes)

20:00 – MOSTRA DIÁLOGO #4

Parque Soviético (Dir. Karen Black) - Amor é guerra fria.
Te extraño (Dir. Nathália Tereza) - Acreditar é uma coisa íntima e que não se explica, apenas se sente.

A era de ouro (Dir. Leonardo Mouramateus, Miguel Antunes Ramos) - "Ontem, tarde da noite, fui ao jardim, ver se nosso teatro ainda estava de pé. E ele está lá até hoje."

Ouça o ciclone (Dir. Lucas Camargo de Barros) - Dois-espíritos em São Paulo.

Sem coração (Dir. Nara Normande, Tião) - Léo vai passar férias na casa de seu primo, em uma vila pesqueira. Lá, ele conhece uma menina apelidada de "Sem Coração"

22:00 ­ Debate (mediador: Milton do Prado)

19 de Outubro, Domingo

15:30 – SESSÃO SALA DE ESTAR

Quarto vazio (Dir. Filipe Matzembacher) - A irmã de Pedro vai se mudar, e os quartos estão ficando maiores.

O relâmpago e a febre (Dir. Gilson Vargas) - 50 anos do golpe militar. Uma noite de tormenta. Um homem. Um cão. Uma arma. Um fim. Um recomeço.

Na hora dos morcegos (Dir. Richard Tavares) - Três jovens se reecontram durante o carnaval, só a memória de um passado recente os une e nenhum deles sabe o que quer da vida.

Bagagem (Dir. Davi Pretto) - Ao longo de uma madrugada, um jovem circula com um carro pelas ruas da cidade e tenta se livrar de um peso enorme em sua vida.

Sempre partir (Dir. Leonardo Remor) - Rose vê na vida dos outros a possibilidade de uma nova vida.

O sol lá fora (Dir. Daiane Marcon) - Depois de Vicente ir embora da cidade sem dizer quando volta, Carol tem que lidar com a falta de certezas e a distância.

18:00 – LONGA DE ENCERRAMENTO
Ela volta na quinta (Dir. André Novais), seguido de debate (mediador: Leonardo Bomfim)
Sinopse: Alguém partiu, alguém ficou.

20:30 – Cerimônia de Premiação
 
Sala P. F. Gastal
Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia
Av. Pres. João Goulart, 551 - 3º andar - Usina do Gasômetro
Fone 3289 8133 / 8135 / 8137

Nenhum comentário: