Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Cine Dica: Em Cartaz: Trash – A Esperança que vem do Lixo


Sinopse: Três adolescentes vivem e trabalham em um lixão no Rio de Janeiro e um dia encontram uma carteira que contém instruções para encontrar um tesouro. É o início de uma jornada feita pelo trio na qual encontrarão pessoas inesperadas pelo caminho.


Stephen Daldry impressiona pela sua sensibilidade na construção do mundo infantil e saber conduzir muito bem personagens mirins como protagonistas em seus filmes como Tão Forte e Tão Perto. Com parceria do roteirista Richard Curtis (Simplesmente Amor) ambos criam uma aventura juvenil, que embora tenha um pé com relação à dura realidade de certas favelas do país, não hesitar em dosar momentos de fantasia e esperança.  Baseado na obra de Andy Mulligan existe sim cenas violentas, principalmente no início do filme, mas nada que crie pesadelos para o jovem cinéfilo que for assistir e que com certeza já viu coisas mais fortes até mesmo na TV aberta.
A aventura se passa no Rio, onde vemos um garoto chamado Rafael (Rickson Tevez), que num dia qualquer de trabalho em um lixão, encontra uma carteira com uma enigmática chave. A curiosidade do jovem desperta e com ajuda do seu melhor amigo Gardo (Eduardo Luiz) e do esperto garoto chamado Rato (Gabriel Weinstein) partem para descobrir a origem da chave e ao mesmo tempo conseguir alguma coisa com isso. Não demora muito para o cinéfilo descobrir que os significados que contem essa carteira é muito maior do que se imagina.
Não tarda para a jovem trindade sofrer a perseguição de um policial corrupto (Selton Mello) que há serviço de um deputado mais corrupto ainda (Stepan Nercessian) tentam a todo custo recuperar a carteira. O que tem de tão valioso nessa chave e as motivações que levam todos atrás dela, aos poucos o filme vai revelando em flashback, cujas cenas são protagonizadas por Vagner Moura. Embora a sua participação seja pequena, ela essencial e como aperitivo temos o prazer de vê-lo contracenar com Selton Mello, numa cena curta, mas marcante.
Curiosamente temos aqui a participação de dois ótimos talentos, mas de gerações diferentes: Martin Sheen e Rooney Mara (da versão americana de Homens que não amavam as mulheres), que interpretam padre e professora que estão a serviço da favela que está localizada no lixão. Embora com todos esses talentos conhecidos, os astros aqui são realmente o elenco mirim formado Rickson Tevez, Eduardo Luiz e Gabriel Weinstein que por vezes chegam até mesmo a ofuscar os talentos adultos que se encontram em cena, graças ao fato de serem naturais e descontraídos.
Numa verdadeira aventura, que por vezes lembra até mesmo O Código Da Vinci com suas inúmeras charadas e quebra cabeças, o filme possui um ritmo contagiante, graças a sua montagem energética e trilha sonora caprichada. Os meninos por si surpreendem nas cenas que exigem deles um grande preparo físico nas cenas mais perigosas. Selecionado em meio a milhares de candidatos, o cineasta Stephen Daldry foi feliz nas suas escolhas.
Embora com alguns momentos forçados, principalmente com algumas soluções fáceis no ato final, Trash – A Esperança que vem do Lixo pelo menos é uma boa aventura juvenil que ainda consegue ter tempo de criticar e apontar o dedo para as grandes corporações que não hesitam em ajudar políticos corruptos em épocas de eleições. 



Me sigam no Facebook, twitter e Google+ 

Nenhum comentário: