Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Cine Dica: Em Blu-Ray, DVD, Netflix e locação via TV a cabo: DIVERGENTE



Sinopse:Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice (Shailene Woodley) completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Dauntless, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo. 

Divergente é o best-seller da escritora Veronica Roth. Assim como as outras sagas juvenis (como Jogos Vorazes) este filme segue a mesma linha, onde uma garota terá que confrontar a sociedade para descobrir qual é o seu papel no mundo e ao mesmo tempo sobreviver. Existe é claro certo  preconceito sobre essas sagas literárias, sendo que muitos acreditam que elas nasceram unicamente para serem adaptadas para o cinema. Porém, é preciso reconhecer que se é bem adaptada (como o recente Maze Runner - Correr ou morrer) se tem sim um bom filme e que faz essa nova geração de cinéfilos não ficar somente presas em sagas açucaras e que terminam numa vala comum.
É claro que após ver o trailer eu já fui pelo sentido do contra gosto antes mesmo de assisti-lo e acreditando que seria uma copia de uma copia das sagas já mencionadas. Mas para minha surpresa no decorrer da sessão, minhas suspeitas negativas foram caindo ladeira a baixo. Não é aquela “mil maravilhas”, mas pelo menos supera algumas dessas tentativas em se criar novas franquias para o cinema, como o horroroso Instrumentos Mortais. 
Já assumo que não li o livro e por isso não irei ficar fazendo comparativos com a história original. O filme prendeu a minha atenção e da mesma forma irá prender a atenção do publico em geral, mesmo aquele não sendo fã do livro, pois acredito que os produtores estejam interessados num publico maior. 
O filme tem uma história bem interessante, onde os países entraram em guerra, algumas comunidades acabaram se isolando do resto do mundo e desta forma os habitantes de uma cidade se isolaram e dividiram seus membros em cinco facções para assim conviverem em harmonia. A produção não tem pressa em nos apresentar aquele universo ficcional e de forma  gradual fica focando o treinamento da protagonista. Em meio a esse treinamento, os seus dilemas e dificuldades de esconder o seu verdadeiro potencial perante os poderosos que controlam aquele mundo acabam pretendo e muito a nossa atenção.
O par romântico Beatrice (Shailene Woodley) e 4 (Theo James) possuem uma boa química em cena e suas boas interpretações ajudam a levantar a moral do filme a todo momento. O amadurecimento da protagonista perante as adversidades é o que torna O Divergente diferente das outras franquias juvenis e por isso mesmo conquistara também um publico mais exigente. Produção que nitidamente se vê que possuiu orçamento limitado, mas é o seu conteúdo que falará mais alto. 

Me sigam no Facebook, twitter e Google+     

Nenhum comentário: