Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Cine Dica: O FILME NOIR


Apresentação

Noir, como objeto artístico, é “o gênero que nunca existiu”. Durante sua ocorrência original, localizada em algum ponto entre o princípio dos anos 40 e meados dos 50, nem indústria, nem crítica, nem público jamais utilizaram o termo, em terras americanas, em referência ao que hoje se cultura como Filme Noir.

.

Foram os franceses os seus criadores, e não os americanos. Privados de cinema hollywoodiano durante a Ocupação, os franceses viram-se diante de uma leva de filmes que incluía Relíquia Macabra (The Maltese Falcon, John Huston, 1941); Laura (Otto Preminger, 1944); Até a Vista, Querida (Murder, My Lovely, Edward Dmytryk, 1943); Pacto de Sangue(Double Indemnity, Billy Wilder, 1944); Um Retrato de Mulher (The Woman in the Window, Fritz Lang, 1944); Assassinos (Robert Siodmak, 1946); A Dama do Lago (Robert Montgomery, 1946); Gilda (Charles Vidor, 1946) e À Beira do Abismo (The Big Sleep, Howard Hawks, 1946). Então, em 46, o crítico e cineasta Nino Frank, em alusão à “série noire” (coleção editada na França contendo obras da literatura policial hard-boiled americana, base para a maioria desses filmes), cunhou o rótulo “Noir”.

Noir não é gênero, nem tom, nem estilo. É um fenômeno, e acima de tudo social. A maior prova de que existe? A fascinação que produz, o desejo que desperta: a “místicanoir”.


Objetivo

O curso FILME NOIR: CINEFILIA & SEXUALIDADE, ministrado por Fernando Mascarello, vai tratar das bases e do conceito que permeia toda a produção cinematográfica do período, enfocando com destaque a estética fílmica e o comportamento (a)moral das personagens, particularmente das femme fatales, figuras indissociáveis do imaginário clássico do noir.

Ministrante: Fernando Mascarello

Doutor em Cinema pela ECA/USP, Professor do CRAV (Curso de Realização Audiovisual) e Coordenador da Especialização em Cinema na UNISINOS, organizador dos livros História do Cinema Mundial (7a. ed.) e Cinema Mundial Contemporâneo (2a. ed.).

.
Curso
FILME NOIR: CINEFILIA & SEXUALIDADE
de Fernando Mascarello

* Datas: 24 e 25 de Outubro de 2014 (sexta e sábado)
* Horário: Aula 1 (sexta) - 19h30 às 22h  /  Aula 2 (sábado) - 09h30 às 12h
* Local: Centro Cultural CEEE Erico Verissimo (Rua dos Andradas, 1223 - Centro - Porto Alegre / RS)
* Investimento: R$ 70,00 (Valor promocional de R$ 60,00 para as primeiras 10 inscrições).
* Material: Apostila e Certificado de participação

* Informações: cenaum@cenaum.com / Fone: (51) 9320-2714

* Realização:
Cena UM - Produtora Cultural

Nenhum comentário: