Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Cine Especial: Cinema 2012: O que vem por ai: Parte 4

Millennium:
Os Homens Que Não Amavam as Mulheres
Sinopse: Harriet Vanger (Moa Garpendal) desapareceu há 36 anos, sem deixar pistas, na ilha de Hedeby. O local é de propriedade quase exclusiva da família Vanger, que o torna inacessível para a grande maioria das pessoas. A polícia jamais conseguiu descobrir o que aconteceu com a jovem, que tinha 16 anos na época do sumiço. Mesmo após tanto tempo, seu tio Henrik Vanger (Christopher Plummer) ainda está à procura de Harriet e decide contratar Mikael Bomkvist (Daniel Craig), jornalista investigativo que trabalha na revista Millennium. Bomkvist, que não está em um bom momento por enfrentar um processo por calúnia e difamação, resolver aceita a proposta. Para isso, ele vai contar com a ajuda de Lisbeth Salander (Rooney Mara), uma investigadora particular incontrolável e anti social.

O que eu acho? Com a falta de idéias criativas que tem atualmente, o cinema americano recorre as refilmagens de sucessos de filmes estrangeiros. De uns anos para cá, surgiram versões americanas de sucessos como Deixa ela Entrar, Violência Gratuita, O Chamado, Água Negra, O Grito e por ai vai. Alguns são passáveis, outros são tristes de se ver, mas pelo menos, quando inventam entrar num vespeiro, recorrem ao especialista no assunto. Só recorrendo alguém como David Fincher (Seven, Clube Da Luta) para dar conta da refilmagem americana de Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres, grande sucesso de 2009 na Suécia e que chamou atenção no mercado estrangeiro. Baseado numa famosa trilogia literária, o filme rendeu mais duas continuações (inéditas ainda por aqui) e com isso, chamou atenção dos engravatados dos estúdios de Hollywood.
Quem assistiu a versão original, já sabe que o filme explora lados obscuros e violento dos personagens centrais, principalmente da marcante personagem Lisbeth Salander que foi interpretada com intensidade pela atriz Noomi Rapace. Na versão de David Fincher, Rooney Mara vai ter que convencer para Deus e o mundo que da conta do recado, sendo que o publico americano já tem uma idéia, pois o filme já estreou por lá com um relativo sucesso de publico e critica.
Resta saber o que nos brasileiros iremos achar, mas isso será em breve. O filme estréia por aqui dia 27 de Janeiro!

Leia também: Leia minha critica sobre o filme original clicando aqui.

Me Sigam no Facebook e Twitter:

Nenhum comentário: