Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Cine Clássicos: Especial 110 anos de Alfred Hitchcock: Pássaros

Um dos melhores filmes do mestre do suspense de 1963 ainda hoje levanta muitas perguntas e sem respostas.
Sinopse: A pacata cidade de Bodega Bay, na Califórnia, vive momentos de terror quando milhares de pássaros se instalam na localidade e começam a atacar as pessoas.

A partir de um conto de Daphne Do Maurier, Hitchcock realizou um extraordinário suspense, após dois anos de trabalho. Uma resolução técnica foi operada no cinema a partir deste filme, que empregou efeitos especiais inéditos e em grande quantidade. O filme até hoje continua a intrigar com o seu final aberto, inconclusivo, provocando as mais diversas interpretações.

Curiosidades:
Os Pássaros não possui trilha sonora. Por causa disto, o compositor Bernard Herrman, colaborador de Hitchcock em grande parte de seus filmes, aparece nos créditos apenas como "consultor de som".
No final de Os Pássaros não aparece o tradicional "The End", por opção do próprio Alfred Hitchcock. A intenção do diretor era passar ao público a impressão de que havia um terror sem fim no filme.

Nenhum comentário: