Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura e Cinema e Movimento. Atualmente sou colaborador do site Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

domingo, 29 de março de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'O Poço'

Sinopse: A história do longa se passa em um futuro distópico, onde uma prisão vertical mantém duas pessoas em cada andar, com a comida sendo distribuída de cima para baixo. 

Em tempos em que o Coronavírus se alastra pelo mundo cabe a sociedade deixar de ser mesquinha e começar a pensar no próximo. Porém, é muito difícil uma sociedade viciada começar tudo do zero, principalmente quando a própria foi doutrinada por um capitalismo viciado, pelo consumismo descontrolado e sem nenhum escrúpulo. "O Poço" vem em um momento em que as pessoas terão que repensar em seus modos, ou abraçar um inevitável futuro nebuloso.
Dirigido por Galder Gaztelu-Urrutia, o filme conta a de história de um lugar misterioso, uma prisão indescritível, um buraco profundo. Dois reclusos que vivem em cada nível. Um número desconhecido de níveis. Uma plataforma descendente contendo comida para todos eles. Uma luta desumana pela sobrevivência, mas também uma oportunidade de solidariedade.
"O Poço" é aquele filme que foge completamente do convencional, onde não há uma história mastigada para que o público vá entender aquele universo por completo, mas sim para que a gente se pergunte o que virá em seguida a cada minuto. Carregado de simbolismos, o filme fala através das imagens que nos são apresentadas, onde cada uma delas possui algum significado e cabe cada um decifrara-las do seu modo. Porém, o filme pode ser visto independente do mesmo ter obtido a chance de lhe fazer pensar ou não, mas que irá fazer você, ao menos, obter uma sensação de ter obtido uma sessão incomum.
Carregado de um discurso político socialista, tanto nas entrelinhas como também de uma maneira explicita, o filme destrincha sobre o melhor e o pior do homem quando o mesmo se encontra em uma situação extrema e tendo que depender do seu lado selvagem escondido dentro da sua alma. A questão da sobrevivência, por exemplo, é o principal causa que está em jogo em toda a trama e cabe os personagens vistos em cena saber como irão administrar uma situação, por vezes, que foge da razão completa. Portanto, não esperem por cenas fáceis de serem digeridas, principalmente quando determinados momentos os personagens recorrem a violência e principalmente para o canibalismo.
Mas como eu disse anteriormente, não espere por soluções fáceis sendo apresentadas dentro da trama, já que a intenção dos realizadores talvez nem seja essa, mas sim para que o cinéfilo decifre determinadas mensagens em cada cena. Portanto, o filme irá atrair atenção daqueles que procuram, tanto uma obra que fale sobre os nossos tempos contemporâneos, como também por aqueles que curtem um suspense com grandes reviravoltas a serem testemunhadas.
Com um final que possuem mais perguntas do que respostas, "O Poço" fala sobre a humanidade atual cada vez mais carente pela falta de humildade vinda do seu próximo. 

Onde assistir: Netflix 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: