Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 24 de março de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'Entre Realidades'

Sinopse: Sarah (Alison Brie) é apaixonada por artes e artesanato, cavalos e crimes sobrenaturais, ela percebe que seus sonhos estão cada vez mais lúcidos e passa a se perguntar o que seria realidade e o que seria ilusão. 

Existe aqueles cinéfilos que optam por filmes mastigadinhos, previsíveis, mas que logo se esquecem do que assistiram logo depois que saem da sala de cinema. Porém, também tem aquele cinéfilo que gosta de filmes desafiadores, confusos, mas que fazem o mesmo pensar e gerar debates na mesa de bar. "Entre Realidades" é mais ou menos isso, um filme complexo, mas que fará muito cinéfilo revisitá-lo.
Dirigido por  Jeff Baena, o filme conta a história de Sarah, interpretada pela atriz Alison Brie da série "Glow", uma  mulher sonhadora e socialmente desajeitada. Apaixonada por artes e artesanato, cavalos e crimes sobrenaturais, ela percebe que seus sonhos estão cada vez mais lúcidos e passa a se perguntar o que seria realidade e o que seria ilusão. Na medida que sua investigação avança, ela adentra por um caminho, por vezes, inexplicável.
Falar muito sobre o filme é o mesmo que revelar diversas peças desse quebra cabeça intrigante e que consegue nos prender do seu começo ao fim. O que pode ser dito é que o filme tem muito da vida pessoal da atriz Alison Brie, tanto que o roteiro é de sua autoria, ou seja, muita coisa pessoal sua está ali para a gente analisar. Embora isso possa parecer um tanto que pretencioso, por outro lado, é notório que atriz se dedicou de corpo e alma para o projeto e nos brindando com uma atuação intensa e cheia de camadas.
Curiosamente o filme não tem exatamente um gênero definido, tanto é que ele transita entre a comédia romântica, drama e até mesmo para a ficção cientifica. E se por um lado podemos simplificar que a protagonista possua problemas de saúdes mentais, do outro, é interessante que o roteiro consegue obter em nós o desejo de ela estar certa e estar envolvida em uma situação fora dos padrões normais. Independente de algumas situações, por vezes, confusas para o nosso olhar, Alison Brie consegue a façanha de carregar toda essa responsabilidade nas costas e nos surpreender cada vez mais em cada cena.
Visualmente o filme também possui outro fator importante para o seu bom desempenho. Sua fotografia, por exemplo, é quase sempre colorida e cuja as cores, principalmente com relação ao salmão, possuem vários significados e segredos a serem analisados. Além disso, a obra possui uma edição criativa, onde se encontra várias peças de um quebra cabeça em cena e nos fazem querer revisitar o filme, principalmente para aqueles que ficaram confusos em seu ato final mirabolante. Porém, uma vez que o filme é revisitado, observamos elementos que se enlaçam com o final da trama, mesmo que a maioria deles não nos dê todas as respostas.
"Entre Realidades" é um pequeno filme intrigante, por vezes pretencioso, mas que nos prende em seu buraco de minhoca infinito. 



Onte assistir: Netflix

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: