Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de março de 2020

Cine Especial: Clube de Cinema de Porto Alegre: 'O Jovem Ahmed’ - Garotos Perdidos

Sinopse: Ahmed é um jovem muçulmano de 13 anos que vive na Bélgica. Seguindo as palavras de um imã local, e inspirado nos passos do primo extremista, ele começa a rejeitar a autoridade da mãe e da professora.  

Adolescência é um período em que o jovem vive na corda bamba e sendo que qualquer passo em falso pode cair em um abismo sem volta. A situação é ainda mais agravante quando um jovem enxerga na política, ou religião, lideres extremamente radicais e se criando uma verdadeira lavagem cerebral da noite para o dia. "O Jovem Ahmed" toca em um assunto espinhoso sobre o radicalismo de uma determinada religião e de como ela é capaz de dobrar jovens perdidos com promessas que quase nunca se cumpriram.
Dirigido por Luc Dardenne e Jean-Pierre Dardenne, o filme conta a história de Ahmed (Idir Ben Addi), um menino muçulmano de 13 anos de idade que vive na Bélgica. Seguindo as palavras de um imã local, e inspirado nos passos do primo extremista, ele começa a rejeitar a autoridade da mãe e da professora. Quando se convence de que a professora é uma pecadora por ministrar um curso de árabe sem utilizar o Corão, Ahmed decide matá-la para impressionar os líderes religiosos e agradar a Alá. Depois do ato, o adolescente precisa lidar com as consequências.
Com a câmera na mão, os dois cineastas registram cada passo do jovem protagonista, pois o próprio parece uma bomba relógio contida, mas que a qualquer momento pode explodir de acordo com o que acredita. O filme transita em momentos dramáticos e até mesmo de tensão realista, pois estamos diante de um jovem confuso, mas que acredita fortemente em uma religião da qual acha que o fez colocar novamente nos trilhos da vida. Não demora muito para que os seus atos se tornem em consequências quase irreversíveis e cabendo a união de outros para que ele realmente desperte. Vale destacar que o filme não procura taxar negativamente a religião apresentada na trama, mas sim nos dizer que nas mãos de homens inconsequentes ela pode acabar sendo mal interpretada. O resultado disso é uma lavagem cerebral entre jovens como Ahmed, que procura se tornar um adulto rapidamente, mas que acaba seguindo cegamente ensinamentos vindos da mente de fanáticos. Isso culmina até mesmo na violência contra a mulher, sendo elas se tornarem os principais alvos de pessoas que acreditam que o homem é o centro do universo aos olhos de Deus.Aliás, a violência contra mulher é a principal válvula de escape que ocorre na trama e gerando desdobramento dos quais nos faz a gente se perguntar o que irá acontecer em seguida. Tudo, logicamente, acontece em volta do jovem protagonista e o ator Idir Ben Addi dá um show de interpretação e cuja a sua presença é de uma pessoa contida, mas que não escondendo uma entidade prestes a sair para o lado de fora. Logicamente do lado de cá da tela nós ficamos torcendo para ele obter a sua redenção, mas isso acontecerá graças ajuda de outros em sua volta, mesmo quando ele ainda se mantem cego pelo que acredita.
O ato final reserva momentos de tensão, cujo os atos e consequências vistos na tela não se encontram somente na ficção, mas também no nosso mundo real. Com o final em aberto, os realizadores propõem que nós façamos um debate com relação ao que nós testemunhamos, mesmo quando a causa parece perdida perante ao extremismo. "O Jovem Ahmed" é sobre uma geração perdida em busca de socorro e sendo seduzidas facilmente pelo retrocesso religioso. 

NOTA: Filme exibido para os associados do Clube de Cinema de Porto Alegre neste último sábado (07/03/2020)

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: