Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Cine Dicas: Em DVD e Blu-Ray (09/05/13)


Sacrifício 

Sinopse: Há gerações, o clã Zhan mantém posições de poder e influência. Agora, Zhao Dun é Primeiro Ministro e seu filho Zhao Shuo é um general do exército casado com ninguém menos que a filha mais velha do rei, Zhuang Ji. Porém, um dia, o inimigo mortal do clã, Tu’an Gu, massacre todo o clã – mais de 300 pessoas – sem deixar nenhum sobrevivente. Enquanto seu marido enfrenta a morte, Zhuang Ji está dando a luz ao único sobrevivente do clã. Zhuang Ji acaba morrendo, mas o medico que faz o parto, um plebeu chamado Cheng Ying, escapa com a criança.

Chen Kaige (Adeus minha Concubina) cria uma mirabolante e trágica historia sobre a troca de bebês, em meio a uma guerra palaciana, cheia de traições e interesses. Embora um tanto confuso no inicio, o filme começa a se desenvolver melhor, a partir do momento que o personagem Cheng Ying arquiteta a sua vingança através da criança que ele cria. Contar muito aqui seria estragar as inúmeras surpresas que a trama revela, pois o filme é mais do que uma mera historia de vingança na época feudal Chinesa, mas sim explora quais as conseqüências que ela cria e até onde a pessoa tem o direito de querer se vingar pelos crimes que os outros cometeram.
    
Elefante Branco 

Sinopse: Os padres Julián e Nicolas, junto com a assistente social Luciana lutam para solucionar os problemas sociais do bairro. Porém seus esforços entrarão em conflito com a igreja, governo, narcotráfico e polícia.

Na boa fase do cinema Argentino, Elefante Branco é mais uma prova que esse período irá durar por um bom tempo. Dirigido por  Pablo Trapero (Abutres), o cineasta novamente usa com elegância a sua câmera, em seqüências sem cortes, onde se explora minuciosamente aquele universo que o filme irá se encarregar de explorar em cada detalhe. Passando toda a trama numa grande favela, o filme se encarrega em explorar o dia a dia difícil daquela comunidade, em meio à pobreza e crimes a todo o momento. Neste cenário caótico, temos os dois padres protagonistas (Ricardo Darin e Jerémie Renier) que fazem de tudo para colocar a situação nos trilhos, mesmo quando as coisas não saem como esperado.
Embora seja esperado que Ricardo Darin cumpra o seu papel com louvor, desta vez quem rouba a cena é Jeremie Renier, como um padre bom samaritano, mas que possui certas camadas de sua pessoa que irão surpreender o publico. Com momentos em que a verossimilhança e tensão se juntam para criar momentos imprevisíveis, Elefante Branco passa a mensagem de jamais perder a esperança, mesmo quando aquele universo que os personagens vivem, despeja situações que os façam querer desencorajar.  


 Me Sigam no Facebook e Twitter:  

Nenhum comentário: