Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Cine Dica: Fantaspoa 2013: EXCISION



Sinopse: Pauline tem 18 anos e mora com seus pais e a sua irmã mais jovem, Grace, que tem fibrose cística. Ela planeja se tornar uma grande cirurgiã e comumente tem sonhos horripilantes, que considera “estimulantes”. Sua família tolera seus planos, enquanto seus colegas a consideram insuportável. Entretanto, Pauline tem um plano para lidar com isso que surpreenderá todos.

O filme já começa inquietante, onde vemos a protagonista Pauline (AnnaLynne McCord, excelente) se imaginando vendo ela mesma sangrando até a boca e que acaba deixando ela excitada. Isso é um pequeno exemplo do que irá transcorrer ao longo da projeção, pois vindo de Pauline tudo é possível, pelo menos vindo da sua mente criativa, mas sado masoquista. Pauline possui uma personalidade e opinião forte, não se importante nenhum pouco de bater de frente com a opinião das outras pessoas e tão pouco com relação aos seus pais, que é comandada pela mão de ferro da mãe (vivida por (Traci Lords), que acredita na imagem da família perfeita americana.
Alias esse é um dos pontos mais interessantes do filme: Pauline é diferente das outras pessoas, o que faz dela especial (mesmo nos assustando em vários momentos), sendo que torna o universo que ela vive num ambiente em que as pessoas necessitam viver das aparências, pois se preocupam com o que os outros vão pensar. Na verdade o filme é uma boa critica sobre a imbecilidade do norte americano, que sempre vende uma realidade onde as regras impostas podem fazer da vida um lugar melhor. Com isso, Pauline por vezes se sente numa prisão, onde a qualquer momento pode estourar e com resultados completamente imprevisíveis. O ápice das suas atitudes acontece na meia hora final, quando o seu desejo em tentar ajudar a sua irmã doente, há leva num caminho sem volta.
Embora durante todo o filme o roteiro nos da dica do que irá acontecer no final, ele não deixa de ser chocante, imprevisível  e que nos faz levar ele junto em nossas mentes quando saímos da sala escura. 

Me Sigam no Facebook e Twitter:  

Um comentário:

renatocinema disse...


Gostei do texto, do trailer......fiquei doido para assistir.

Valeu a dica.