Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Cine Dica: Em Blu-Ray - DVD – VOD:



A Morte de Stalin


Sinopse: União Soviética, 1953. Após a morte de Josef Stalin, o alto escalão do comitê do Partido Comunista se vê em momentos caóticos para decidir quem será o sucessor do líder soviético.

Embora o título indique que se trata de uma adaptação de um momento histórico, o filme A Morte de Stalin é uma comédia de humor negro e satírico sobre as manipulações, traições e disputas dedo a dedo de políticos pelo controle do Kremlin na União Soviética dos anos 1950. Armando Iannucci, indicado ao Oscar pelo roteiro adaptado de Conversa Truncada (2009), seu primeiro filme como diretor, e criador da série Veep (2012-2017), investe em diálogos histéricos e situações irônicas para ridicularizar o autoritarismo soviético. Até as cenas de execução e tortura ganham contornos humorísticos e não é à toa, portanto, que o filme foi censurado em território russo. 
A Morte de Stalin tenta cumprir a encardida missão de achar graça em personagens históricos autoritários e truculentos. Até que se sai bem em algumas piadas como, por exemplo, com relação aos ministros diante do cadáver do ditador protagonizam cenas imprevisíveis. Contudo, em tempos políticos turbulentos no Brasil e no mundo, principalmente com a extrema Direita avançando em todos os territórios, talvez A Morte de Stalin tenha vindo num momento um tanto que inoportuno. 

 



Submersão
 Leia a minha crítica já publicada clicando aqui.



Me sigam no Facebook, twitter, Google+ e instagram

Nenhum comentário: