Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Cine Dica: Mostra CinResistência



Vivências TLGBQ+
I MOTRA CINERESISTÊNCIA

Entre os dias 01 e 05 de outubro, a Sala Redenção - Cinema Universitário – em Parceira com o Sesc/RS – apresenta a I mostra CineResistências, visando promover um espaço para o debate de questões que atravessam o cotidiano de grupos socialmente marginalizados. A intenção dessa mostra é estabelecer uma postura de resistência em relação às invisibilizações estratégicas de vozes que denunciam as violências cotidianas que lhes são direcionadas; de vozes que não se conformam com padrões normativos impostos socialmente. Uma das preocupações na seleção dos filmes para compor essa mostra é dar visibilidade para trabalhos voltados para os grupos mais fragilizados dentro dos próprios movimentos de minorias. Assim, propomos colocar em evidência vivências de travestis, transexuais, negras e negros que precisam ser ouvidas a partir de suas experiências específicas, considerando seus enfrentamentos e lutas diárias. Desse modo, por meio desse espaço, desejamos potencializar essas vidas, criar conexões, fazer proliferar as linhas de resistências coletivas a partir da diferença. Em sua primeira edição, entre longas e curtas, a mostra conta com dez filmes: Afronte (Marcus Azevedo, Bruno Victor, 2017), Antes o tempo Não Acabava (Sérgio Andrade, Fábio Baldo, 2017), Estamos Todos Aqui (Chico Santos e RafaelMellim, 2017), Meu Corpo é Político (Alice Riff, 2017), Meu Nome é Jacque (Angela Zoé, 2016), Primavera (Fábio Ramalho, 2017), Primavera de Fernanda (Débora Zanatta, Estevan de laFuente, 2016); Sobrevivências (Leonidas Taschetto e Gabriel Celestino, 2018), Uma Mulher Fantástica (Sebastián Lelio, 2017) e Vaca Profana (René guerra, 2017).
Data: 01/10 a 05/10
Horário: 16h e 19h
Local: Sala Redenção (Av. Eng. Luiz Englert s/n, Campus Central da UFRGS)
Sessões digitais de alta qualidade e legendadas
Horários
http://www.ufrgs.br/difusaocultural/assets/projeto/horario/umamulherfantastica.jpg
 PRIMAVERA DE FERNANDA
Dir. Débora Zanatta, Estevan de la Fuente | 2016 | 19 min
Uma mudança de estação na vida de Fernanda
+
UMA MULHER FANTÁSTICA
Dir. Sebastián Lelio | 2017 | 104 min
Marina (Daniela Vega) é uma garçonete transexual que passa boa parte dos seus dias buscando seu sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora de sucesso e, para isso, canta durante a noite em diversos clubes de sua cidade.

01/10/18 - 16:00
05/10/18 - 19:00
http://www.ufrgs.br/difusaocultural/assets/projeto/horario/vacaprofana.jpg
VACA PROFANA
Dir. René Guerra | 2017 | 15 min
Nádia é uma travesti que quer ser mãe. Ela será mãe. Ela é mãe.
+
MEU NOME É JACQUE
Dir. Angela Zoé | 2016 | 72 min
A história de vida de Jacqueline Rocha Côrtes, uma mulher transexual brasileira, que vive com Aids há mais de 20 anos. Militante pela causa, Jacque tem a vida marcada por lutas e conquistas, chegando a trabalhar como representante do governo brasileiro. Na Organização das Nações Unidas. Atualmente, é casada e mãe de dois filhos, mora em uma pequena cidade e leva uma vida voltada para a maternidade, família e espiritualidade.
01/10/18 - 19:00
05/10/18 - 16:00
http://www.ufrgs.br/difusaocultural/assets/projeto/horario/antesotemponaoacabava.jpg
PRIMAVERA
Dir. Fabio Ramalho | 2017 | 24 min
“Querido, obrigado por cuidar da casa. Tem vinho na geladeira. Se Raja ficar inquieto, é só dar um biscoitinho.”
+
ANTES O TEMPO NÃO ACABAVA
Dir. Fábio Baldo, Sérgio Andrade | 2016 | 85 min
Anderson é um jovem indígena que entra em choque com as tradições de sua tribo. Ele acaba deixando a comunidade em que mora e segue para o centro de Manaus.

02/10/18 - 16:00
04/10/18 - 19:00
http://www.ufrgs.br/difusaocultural/assets/projeto/horario/afronte.jpg
AFRONTE
Dir. Bruno Victor, Marcus Azevedo | 2017 | 16min
Ficção e documentário se cruzam para mostrar o processo de transformação e empoderamento de Victor Hugo, um jovem negro e gay, morador da periferia do Distrito Federal. Seu relato se mistura aos depoimentos de outros jovens, cujas histórias revelam diferentes formas de resistência, encontradas em discursos de valorização do negro gay.
+
SOBREVIVÊNCIAS
Dir. Leonidas Taschetto e Gabriel Celestino | 2018 | 53 min
Catorze pessoas contam suas histórias de vida, todas elas atravessadas por preconceitos de gênero e sexualidade. (Sobre)Vivências é um documentário intimista que busca ampliar as vozes de pessoas LGBT’s através do cinema, contribuindo para a construção de novas ideias frente a forte estigmatização que esta população possui na sociedade. Os relatos cotidianos são intencionalmente explorados com o objetivo de tornar a experiência única e pessoal para cada um que assiste.
02/10/18 - 19:00
04/10/18 - 16:00
http://www.ufrgs.br/difusaocultural/assets/projeto/horario/meucorpoepolitico.jpg
ESTAMOS TODOS AQUI
Dir. Chico Santos, Rafael Mellim | 2017 | 22 min
Rosa nunca foi Lucas. Expulsa de casa, ela precisa de um novo lar. Enquanto busca um lugar no mangue para construir seu barraco, o projeto de expansão da zona portuária avança em direção aos moradores da Favela.
+
MEU CORPO É POLÍTICO
Dir. Alice Riff | 2017 | 72 min
O cotidiano de quatro militantes TLGB que vivem na periferia de São Paulo. A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o documentário levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas.
03/10/18 - 16:00
03/10/18 - 19:00

Segue, também, link com matéria: v http://www.telerrecriacao.com.br/blog-post26.html
Agradeço pela divulgação.

Abraço,
Tânia Cardoso de Cardoso
Coordenadora e curadora
Sala Redenção – Cinema Universitário
(51) 3308-4081

Nenhum comentário: