Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Cine Dica: Cine Dica: Em Blu-Ray - DVD – VOD: 'História de um Casamento' - Drama e comédia na medida certa

Sinopse: Nicole (Scarlett Johansson) e seu marido Charlie (Adam Driver) estão passando por muitos problemas e decidem se divorciar.  

O clássico "Kramer versus Kramer" (1979) foi lançado em uma época em que a separação de casais ainda era vista como tabu para a maioria da sociedade norte americana. Vários anos depois, o divórcio entre as partes se tornou comum, pois uma coisa é haver a separação, mas não significa que não tivesse havido a paixão. "História de um Casamento" vem para lançar uma nova luz sobre as separações dos tempos atuais, pois embora tenham se tornado comuns, não significa que não venha a doer
Dirigido por Noah Baumbach, do filme "Frances Ha" (2012), o filme conta a história de Nicole (Scarlett Johansson) e seu marido Charlie (Adam Driver) estão passando por muitos problemas e decidem se divorciar. Os dois concordam em não contratar advogados para tratar do divórcio, mas Nicole muda de ideia após receber a indicação de Nora Fanshaw (Laura Dern), especialista no assunto. Surpreso com a decisão da agora ex-esposa, Charlie precisa encontrar um advogado para tratar da custódia do filho deles, o pequeno Henry (Azhy Robertson).
Noah Baumbach não procura vilanizar nenhuma das partes da trama, mas sim humaniza-los e para assim facilmente nos identificarmos com eles. Aliás, a abertura é primorosa, pois testemunhamos os pensamentos de ambas partes com relação um ao outro e assim fazendo com que simpatizamos com eles facilmente. É após essa apresentação que o filme adentra em redemoinho de fortes emoções.
Emoções essas que sentimos através dos desabafos dos dois protagonistas, principalmente pelas palavras iniciais Nicole e cuja a interpretação de Scarlett Johansson nos enfeitiça facilmente. Conhecida pelo grande público atual por interpretar por anos a personagem da Viúva Negra, Johansson nunca escondeu sua predileção por papeis mais desafiadores, pois basta nos lembrarmos de suas primeiras atuações como, por exemplo, "Encontros e Desencontros" (2003). Mas se por um lado em "Vingadores - Ultimato" ela havia provado que poderia ir ainda mais longe em momentos dramáticos, do outro, aqui ela finalmente nos brinda com uma atuação verdadeiramente digna de nota e se tornando uma forte candidata para as próximas premiações que antecedem ao Oscar.
Mas o filme ganha um charme ainda maior graças a sua galeria de personagens coadjuvantes, principalmente vindo dos advogados que trabalham no caso da separação de ambas as partes. Se por um lado os advogados de Charlie, interpretados respectivamente por Ray Liotta e Alan Alda, chamam atenção pelos seus lados sarcásticos, Laura Dern, por sua vez, coloca o filme no seu bolso ao interpretar advogada de Nicole e cuja a sua personagem é sobrecarregada por uma grande sinceridade. Atenção para a cena em que ela levanta uma teoria sobre o papel da Virgem Maria e que fará o mais puro conservador cair da cadeira.
Mas convenhamos, do segundo ao terceiro ato em diante o filme acaba pertencendo ao Adam Drive. Ao ter cometido um erro no passado, o seu personagem acaba adentrando em redemoinho de fortes emoções que fazem a gente sentir a maior pena dele do começo ao fim. Adam Drive, novamente, nos brinda com uma grande atuação de sua carreira e cuja a sua atuação se sobressai até mesmo perante os veteranos em cena.
Porém, a alma do filme se encontra na derradeira cena em que o casal central coloca tudo pra fora.  É nesse momento, aliás, que Noah Baumbach se sobressai ao dirigir os dois interpretes em cena e cujo momento remete até mesmo ao clássico "Cenas de um Casamento" (1973) do mestre Ingmar Bergman. Duelo verbal de ambas as partes é forte, realista, humano e que fará muitos caírem nas lagrimas.
"História de um Casamento" é sobre os relacionamentos atuais em frangalhos, mas cujo amor que existia no passado jamais será esquecido. 

Onde assistir: Netflix. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: