Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: ‘Liberdade é Uma Grande Palavra’ – Expectativa vs realidade sofrida

Sinopse: Mohammed passou 13 anos no campo de detenção na Base Militar Americana de Guantánamo, onde foi submetido à fome, à tortura e à humilhação. Aos 38 anos, este  palestino tem a chance de uma escolha: ficar em Guantánamo ou começar uma nova vida no Uruguai, o único país que lhe abriu as portas.  

Por eu frequentar bastante o centro de Porto Alegre vejo quase sempre haitianos trabalhando nas ruas em empregos, pro vezes, informais. Quando os mesmos vieram para o Brasil havia uma promessa de uma vida melhor, mas que, infelizmente, foram afetados pelo golpe de 2016 assim como todos nós. "Liberdade é Uma Grande Palavra" trata mais ou menos disso, onde vemos um imigrante procurar uma nova vida em um país estrangeiro, mas tendo que passar por uma burocracia infindável.
Dirigido por Guillermo Rocamora, o documentário registra o dia a dia de Muhammad, um homem palestino que passou 13 anos na Prisão de Guantánamo. Depois de anos de tortura, fome e humilhação, ele tem a oportunidade de começar uma nova vida com sua esposa no Uruguai. O diretor Guillermo Rocamora acompanha Muhammad nos dois anos em que ele tem o apoio financeiro do governo, enquanto ele lida com a burocracia, procura por emprego e tenta se reabilitar à vida fora da prisão.
Guillermo Rocamora não procura em momento algum dialogar com Muhammad, mas sim, com a sua câmera, acompanha-lo em seu dia a dia e na luta por um lugar ao sol em terra estrangeira. Com isso, a câmera se torna o nosso olhar perante os fatos em que o protagonista enfrenta, desde conhecer os novos costumes do local, como também se encaixar em um mercado de trabalho que já não é dos melhores. Pelo fato da trama se passar entre a divisa entre Uruguai e Brasil, Muhammad encara uma realidade já muito familiar para nós brasileiros, mas que para ele, aos poucos, se torna um verdadeiro inferno.
Ao longo da projeção, testemunhamos um Muhammad transitando entre a razão, serenidade, para momentos em que tenta conter dentro de si uma explosão. Através de suas palavras, além do seu olhar, conhecemos um pouco mais sobre o seu passado sombrio do qual conviveu em Guantánamo e como ele luta todos os dias para se esquecer daquilo. Porém, na medida em que o filme avança, concluímos que o governo local tem um certo limite para oferecer ajuda, ao escancarar um lado burocrático que, não só os imigrantes, como também todo o verdadeiro cidadão de bem passa para tentar obter a felicidade.
Muhammad, portanto, se torna um de milhares de imigrantes que migram para diversos países, para fugir dos conflitos de suas terras natais, mas que acabam enfrentando um outro tipo de guerra interna e da qual não há lados vencedores nesta história. Em tempos em que o socialismo está sendo cada vez mais evitado por países que pregam a todo custo o capitalismo, Muhammad é apenas uma gota de um grande problema e do qual nem a parcialidade da mídia conseguirá esconde-la.
"Liberdade é Uma Grande Palavra" fala da engrenagem atual burocrática, da qual afeta aqueles que desejam a liberdade e que vivem de um sonho cada vez mais distante. 



Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: