Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de agosto de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'O Verde Está do Outro Lado' - Quem Paga a Conta?

Sinopse: O Verde Está do Outro Lado estabelece um paralelismo entre as experiências do Chile e do Brasil para tratar do acesso das populações à água no mundo, explorando as nuances econômicas e ambientais envolvidas na disputa pela propriedade da água, que irá determinar o futuro do planeta. 

Nenhum governo neoliberal é a serviço do povo, mas sim a serviço de poderosos vindos de fora e dos quais nos seduzem com falsas promessas. Em tempos de privatizações, em que os recursos brasileiros são vendidos a preço de banana para os gringos, cabe fazermos uma reflexão e procurarmos o ponto onde a gente errou. "O Verde Está do Outro Lado" mostra os dois lados da mesma moeda e dos quais ambos estão convivendo com as consequências.
Dirigido pelo estreante Daniel A. Rubio, o filme foi produzido entre Chile e Brasil e do qual traça um paralelo entre as experiências dos dois países a partir da perspectiva da Província de Petorca, a 200 quilômetros de Santiago, e de Correntina, que fica no oeste da Bahia. Entrevistas com moradores da região, ambientalistas e políticos guiam o longa que explora as nuances econômicas e ambientais que regem as batalhas pela propriedade da água. A produção explora os efeitos da privatização da gestão da água vivida pelo Chile em 1981 e seus reflexos negativos quase quatro décadas depois.
O modelo de privatizações vistos no Chile deve servir de exemplo negativo para os demais países, incluindo o Brasil, para que não se tire a água do povo, mas sim encontrando outros meios para compartilhar essa riqueza para todos. Infelizmente, o documentário escancara o verdadeiro veneno de todo esse quadro que acontece nos países latino americanos, tanto no passado, como também em nosso presente. Ao vermos o centro de Nova York, moldada com as suas luzes e cores, percebemos então quem se beneficia com as desgraças de quem vive do outro lado do mundo.
Daniel A. Rubio, por sua vez, cria um ritmo dinâmico em sua obra, onde a sua linha do tempo vem e vai em uma edição caprichada e revelando as consequências das privatizações e da seca que assola as duas terras. Curiosamente, testemunhamos a tentativa de parlamentares em Brasília em tentar passar novas diretrizes para privatizar a água no Brasil. Nesse último caso, a situação fica em aberto, mas quem vive do outro lado da tela sabe muito bem como termina tudo isso.
Em sua reta final, o filme dá um pingo de esperança em tempos nebulosos, ao vermos o povo Chileno recebendo uma forte chuva e testemunhando um território seco começar a encher de água. Infelizmente a esperança é sufocada por falsas promessas, das quais não enganam mais ninguém, mas sim só tentam amenizar o inevitável quadro de calamidade pública. Resta o despertar e a união dos povos, para que assim muitos não morram devido à falta de recursos e com os seus sonhos despedaçados.
"O Verde Está do Outro Lado" é sobre tempos nebulosos, onde vemos as nossas fontes naturais serem vendidas a preço de banana e deixando para nós somente esperanças perdidas. 


Joga no Google e me acha aqui:  

Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: