Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'Um Amor Inesperado' - O Amadurecimento Dentro De Um Gênero Saturado

Sinopse: Marcos (Ricardo Darín) e Ana (Mercedes Morán) estão casados há 25 anos e seu relacionamento já não está mais funcionando. Quando seu filho deixa a Argentina para estudar fora, os dois decidem se divorciar. Porém, a vida de solteiro não é tão fácil quanto eles esperavam e Marcos acaba chamando Ana para sair com ele novamente. 

O gênero "Comédia Romântica" foi tão aproveitado e reaproveitado ao longo das décadas que hoje se encontra saturado e praticamente esgotado. Cabe alguns realizadores dar um novo sopro de vida para que, uma vez ou outra, surja um título que faça a diferença. O filme argentino "Um Amor Inesperado" traz um certo frescor ao gênero, mesmo quando ele faça com que a gente já tenha uma ideia sobre qual será o próximo passo da história.
Dirigido por Juam Vera, do ótimo filme "Zama" (2018), o filme conta a história de Marcos (Ricardo Darín) e Ana, interpretada pela atriz Mercedes Morán e vista recentemente no filme "Família Submersa" (2018). Ambos são um casal bem-sucedido, mas que, ao que tudo indica, o amor acabou entre os dois. Ambos, então, decidem pela separação e cada um segue uma nova encruzilhada pela vida, com novos desafios e surpresas inesperadas.
O grande charme do filme se encontra na maneira como o casal de protagonistas lida com essa situação crítica do relacionamento. Não há exatamente uma briga entre eles, mas sim diálogos francos sobre o assunto, já que eles se gostam muito, mas tendo a consciência que a relação já não é mais como era antes. Os realizadores, portanto, criam um paralelo entre a realidade matrimonial do mundo real com o que é apresentada na história, da qual deveria servir de exemplo, mesmo que, por vezes, simplista sobre a melhor maneira sobre como um casal contemporâneo deveria se comportar perante um assunto tão delicado.
A partir do momento que cada um segue o seu rumo, o filme desliza entre momentos reflexivos, para também situações do mais puro humor. Se por um lado Ana se sente, por vezes, mais segura em abraçar relacionamentos imprevisíveis, Marcos, por sua vez, nos brinda em situações hilárias quando começa a conhecer novas pessoas: a cena em que ele conhece alguém em um bar é de longe a parte mais engraçada do longa.
É claro que o filme não seria como ele é se não fosse pela presença de grandes talentos que são Ricardo Darin e Mercedes Morán em cena, já que ambos possuem boa química juntos e com diálogos muito bem afiados. Curiosamente, assuntos delicados como, por exemplo, idade avançada e relacionamentos extraconjugais, são tratados com certa leveza, mas não deixando de provocar uma boa dose de reflexão após a sessão. Portanto, é uma pena que, do final do segundo ato em diante, o filme se encaminhe com certa previsibilidade, em situações que já prevemos sobre o que irá acontecer, mesmo quando lá no fundo a gente deseja que isso venha a se concretizar.
Embora com um ou outro deslize, "Um Amor Inesperado" é um sopro de amadurecimento para um gênero que se encontra a muito tempo saturado e que precisava de um novo fôlego.


Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Um comentário:

Patricia Dambroski disse...

Excelente resumo!👏👏👏👏