Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Cine Dica: Curso Cinema Explícito



Apresentação

Panorama crítico das representações cinematográficas do sexo. Do cinema silencioso ao contemporâneo, o curso foca as cinematografias que trouxeram experimentações estéticas e narrativas em torno do desejo, do sexo e do corpo distintas daquelas já legitimadas pelo mainstream. A ideia é provocar uma leitura política sobre a abordagem do sexo no cinema, desde as pioneiras cenas de nudez e beijos no “cinema de atrações”, passando pelos stag films (pornografia no início do século XX), até as imagens codificadas no cinema experimental e o explícito na produção underground e independente.


Ao embaralhar conceitos culturais sobre erotismo, pornografia e obscenidade, o curso suscitará leituras sobre o sexo em cena, implícito ou explícito, contextualizando-o nos períodos históricos. Afinal, todo sexo é explícito? Como o cinema o representou por meio de diferentes propósitos narrativos, estéticos e políticos? On scene, fora de campo, implícito, reprimido, estilizado ou imaginado, quais discursos foram elaborados para a deflagração do sexo cinematográfico?

Da pornografia silenciosa às vanguardas, do underground às pornochanchadas, de Luís Buñuel a Pedro Almodóvar, de Andy Warhol a John Waters, de Pier Paolo Pasolini a Lars von Trier, de Jean Cocteau a Kenneth Anger, de Nagisa Oshima a Catherine Breillat, de Bruce LaBruce às pornografias alternativas, como os cineastas abordaram o sexo para além da elipse narrativa que o sublima para a cena do café da manhã no dia seguinte? Por quais sentidos culturais e ideológicos trafegam as estilizações do sexo no cinema? O que estamos chamando de sexo? A representação explícita do sexo é pornográfica, transgressora? Qual a função política da obscenidade?
  
Objetivos

O Curso Cinema Explícito: Êxtase, censura e transgressão, ministrado por Rodrigo Gerace, investigará as representações cinematográficas do sexo, do cinema silencioso ao contemporâneo, tendo em vista a percepção e desconstrução dos critérios culturais e políticos que norteiam os conceitos de erotismo e pornografia e legitimam discursos de reprodução e transgressão do obsceno. A atividade desenvolverá um panorama reflexivo sobre como o cinema incorporou, refletiu e construiu imagens e discursos sobre o sexo, seja de modo explícito, velado ou censurado.


Recomendação etária: 18 anos


Conteúdo programático

Aula 1
- O corpo obsceno
- Exibicionismo
- Voyeurismo


Aula 2
- O sexo como política
- Censuras
- Transgressões


Ministrante: Rodrigo Gerace (SP)
Sociólogo formado pela UNESP, com mestrado e doutorado em Cinema pela UFMG e Universidade Nova de Lisboa. Pesquisador, crítico e professor de cinema, escreveu a dissertação “O cinema de Lars Von Trier: dogmatismo e subversão” e, recentemente, publicou sua tese “Cinema Explícito: representações cinematográficas do sexo” (2015), pela Editora Perspectiva e Edições SESC.


O livro

Cinema Explícito - Representações cinematográficas do sexo
de Rodrigo Gerace
(2015, SP, Edições SESC e Editora Perspectiva)

"Um dos mais completos estudos em língua portuguesa sobre as representações cinematográficas do sexo, dos 'stag films' no cinema mudo às vanguardas artísticas, das pornografias alternativas ao mainstream à estilização so sexo no cinema de autor, que politizou e escandalizou o desejo por meio de narrativas ora transgressoras e libertárias, ora confinadas em discursos normativos sobre sexo. Para tanto, são aqui revistos criticamente os conceitos de obscenidade, pornografias e erotismo em face dos seus efeitos morais (cambiáveis por censuras e tabus), estéticos e ideológicos (pelos discursos em torno da imagem do sexo e do corpo), que dinamizam diversas possibilidades de representação e qustionamento. Assim, no amplo panorama descritivo e analítico do tema, Rodrigo Gerace faz perceber como as representações cinematográficas potencializaram os dilemas de cada época, provando que as imagens, das mais desfocadas às mais explícitas, são capazes de fascinar, incomodar e desestabilizar discursos, seja visualmente, por meio de cinefilia voyeurística, seja no âmbito performático e político do sexo".

O livro estará à venda durante o curso com desconto especial de 30%.
Apenas R$ 50,00.
Ao efetuar sua inscrição, reserve seu exemplar. O pagamento será feito no local (apenas em dinheiro).



Curso
CINEMA EXPLÍCITO:
ÊXTASE, CENSURA E TRANSGRESSÃO
de Rodrigo Gerace

Datas: 22 e 23 / Outubro (sábado e domingo)

Horário: 15h às 18h

Duração: 2 encontros presenciais (6 horas / aula)

Local: Cinemateca Capitólio
(Rua Demétrio Ribeiro, 1085 - Porto Alegre - RS)

Investimento: 
R$ 90,00
(Valor promocional de R$ 80,00 para as primeiras 10 inscrições por depósito bancário)
Formas de pagamento: Depósito bancário / Cartão de Crédito (PagSeguro - parcelado)

Material: Certificado de participação e Apostila (arquivo em PDF)

Informações
cineum@cineum.com.br / Fone: (51) 9320-2714


Realização

Patrocínio
Nerdz

Apoio

Nenhum comentário: