Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 26 de julho de 2016

Cine Dica (Sessão Plataforma): João Bénard da Costa – Outros Amarão as Coisas que Eu Amei


Sinopse: Esta é uma homenagem ao cinema a pretexto da extraordinária vida de João Bénard da Costa, diretor da cinemateca portuguesa durante 18 anos, mas também ator, cinéfilo, escritor inspirado e leitor criativo.“João Benard da Costa: outros amarão as coisas que eu amei”, é uma inusual biografia que conta a vida do homem através dos seus amores, medos e contemplações, impressas na arte da pintura, do cinema e literatura.

O propósito do cineasta  Manuel Mozos e deste seu documentário é, mais do que uma declaração de amor para o cinema, mas também traçar um caminho poético e emocionalmente grandioso pelas diversas facetas da vida dessa figura da cinemateca portuguesa. Desde a juventude até ao reconhecimento internacional, Mozos recolheu diversos textos de Bénard da Costa, e também imagens suas, e de outros, além da própria voz deste cinéfilo da cultura portuguesa, para conseguir chegar ao seu objetivo. É por isso que, além de visitarmos a mente e os diversos amores de Bénard da Costa, ficamos a conhecer também os locais onde viveu e se formou as experiências que mais o marcaram, e episódios singulares de uma vida especial.
Essa constante auto-analise, uma narrativa intercalada entre a linguagem própria do cinema (Ordet, de Carl Theodor Dreyer, o seu "favorito" Johnny Guitar, de Nicholas Ray, e até mesmo a mentira prolongada da cinematografia de Lubitsch) e os seus escritos lidos pelo seu filho, funciona como uma das pinceladas que contribuem para esta impressionante reconstituição dos fatos. O retrato de Bénard da Costa, o seu intimo hino de amor ao cinema partilhado por todos os cinéfilos. Até porque, assim como indica o titulo original do filme, Outros Amarão as Coisas que eu Amei - Costa não está, nem esteve sozinho. Esta relação com o Cinema permanece intacta, cada vez mais amada, mesmo que as memórias tendem em tornar-se mais distantes, mas com imagens projetadas em tela, que tudo torna-se numa razão de existência. Uma verdadeira declaração de amor ao cinema. 
Resumidamente o documentário é uma bela homenagem ao mesmo tempo um pretexto para conhecer essa figura do universo cinematográfico português. Diretor da cinemateca portuguesa durante 18 anos, mas também ator, cinéfilo, escritor inspirado e leitor criativo. “Fundamental é a vida. A vida continua sempre. É de vida que fala este filme de morte.” Estas palavras, ditas pela boca de Bénard da Costa, encerram o documentário de Mozos.



Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: