Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de abril de 2018

Cine Dica: 50 Anos de 1968: História, Ensino e Memória



 Sem Destino

Segue release da mostra 50 Anos de 1960: Ensino e Memória, que acontece de 02  a 11 de maio e de 28 a 30 de maio.

Agradeço desde já pela divulgação.



Cordialmente,

Tânia Cardoso de Cardoso

Coordenadora e curadora

Sala Redenção – Cinema Universitário

www.difusaocultural.ufrgs.br

(51) 3308-4081



50 Anos de 1968: História, Ensino e Memória



Então chegamos aos cinquenta anos do inesquecível ano de 1968. Tudo se encontra resolvido, todas as dúvidas de outrora, as incertezas, as desigualdades, as misérias e principalmente o modelo político a ser buscado está dado ou, em vias de ser alcançado. O mundo não é mais polarizado entre Ocidente e Oriente, entre comunismo e capitalismo, e caminhamos céleres para o bem comum. Porém, essas afirmações parecem tão distantes quanto mais nos afastamos de 1968: a revolta daquelas massas de jovens que queriam mudar o mundo e os “sistemas” de Leste a Oeste foi domesticada, pasteurizada e, sobretudo, despolitizada e transformada em mercadoria.

Por meio de uma seleção de filmes, a mostra 50 Anos de 1968: História, Ensino e Memória, tenta enquadrar o contexto e alguns dos valores da época registrados em planos e sequências. Do março brasileiro ao maio francês, passando por cenários diversos como a Inglaterra, os Estados Unidos e o Vietnã. Registros fílmicos da política, da memória, das aspirações, e da efervescência cultural embalados por significativa trilha sonora.

Em tempos sombrios, como os atuais, seria muito bom que o ano de 1968 permanecesse como o “ano que não terminou” e, ainda que por instantes, pudéssemos olhar o passado na tela e buscar nele alguma inspiração para contestar e exercer nossa cidadania. Que a generosidade, a abnegação, a dedicação e a capacidade de mobilização daqueles que há cinquenta anos ousaram sonhar de olhos abertos nos possuam e nos poupem de um novo treze de dezembro de 1968, para que possamos caminhar mais próximos da utopia em vez da barbárie.



Nilo Piana de Castro,

professor de história do Colégio Aplicação da UFRGS e curador da mostra

 

OS SONHADORES

02 de maio | Quarta-feira | 16h

09 de maio | Quarta-feira | 19h

Dir. Bernardo Bertolucci | França, Reino Unido e Itália | 2004 | 116min

Matthew (Michael Pitt) é um jovem que, em 1968, vai estudar em Paris. Lá ele conhece os irmãos gêmeos Isabelle (Eva Green) e Theo (Louis Garrel). Os três logo se tornam amigos, dividindo experiências e relacionamentos enquanto Paris vive a efervescência da revolução estudantil.



PLATOON

03 de maio | Quinta-feira | 16h

10 de maio | Quinta-feira | 19h

Dir. Oliver Stone | EUA  |1984 | 120 Min

Chris (Charlie Sheen) é um jovem recruta recém-chegado a um batalhão americano em meio à Guerra do Vietnã. Idealista, Chris foi um voluntário para lutar na guerra pois acredita que deve defender seu país, assim como fizeram seu avô e seu pai em guerras anteriores. Mas aos poucos, com a convivência dos demais recrutas e dos oficiais que o cercam, ele vai perdendo sua inocência e passa a experimentar de perto toda a violência e loucura de uma carnificina sem sentido.



CALABOUÇO, 1968: UM TIRO NO CORAÇÃO DO BRASIL + O QUINTAL DOS GUERRILHEIROS

03 de maio | Quinta-feira | 19h*

04 de maio | Sexta-feira | 16h

Calabouço, 1968: Um tiro no Coração do Brasil (Dir. Carlos Pronzato Brasil, 2014, 59 Min.). Na tarde do dia 28 de março, o restaurante estudantil estava repleto de jovens, na maioria secundaristas, que reivindicavam a conclusão das obras do local e melhorias na alimentação, quando foram reprimidos com violência pela Polícia Militar. Foi quando um tiro dado à queima roupa matou o jovem estudante Edson Luís, cujo corpo foi velado na antiga Assembleia Legislativa, que funcionava onde hoje é a atual Câmara de Vereadores, na Cinelândia, no centro da cidade do Rio de Janeiro. O documentário é ponto de partida para reflexões sobre todo o período da ditadura militar até a redemocratização e as manifestações de rua dos dias atuais.



O Quintal dos Guerrilheiros (Dir. João Massarolo, Brasil 2005, 15 Min.).

Um fundo de quintal brasileiro não precisa ter só pagode e churrasco. Pode também abrigar três jovens idealistas lutando contra a ditadura. Além do Brasil que brinca, conheça o Brasil que sonha.



* Após os filmes palestra e debate Professor Nilo Pina de Castro CAp UFRGS



REVOLUÇÃO EM DAGENHAM

04 de maio | Sexta-feira | 19h

07 de maio | Segunda-feira | 16h

Dir. Nigel Cole, ING. 2010, 113min

1968, Dagenham, Inglaterra. Entre os milhares de funcionários da Ford estão 187 mulheres que recebem pouco e trabalham em condições precárias. Revoltadas e sob a liderança de Rita O'Grady (Sally Hawkins), elas iniciam uma greve que abala o país e muda o mundo.



SEM DESTINO EASY RIDER

07 de maio | Segunda-feira | 19h

08 de maio | Terça-feira | 16h

Dir. Dennis Hopper |  EUA | 1969 | 94 min

Wyatt (Peter Fonda) e Billy (Dennis Hopper) são motoqueiros que viajam pelo sul dos Estados Unidos. Após levarem drogas do México até Los Angeles, eles as negociam com um homem em um Rolls-Royce. Com o dinheiro a dupla parte rumo ao leste, na esperança de chegar a Nova Orleans a tempo para o Mardi Grass, um dos Carnavais mais famosos em todo o planeta.



DIAS DE FOGO

08 de maio | Terça-feira | 19h

09 de maio | Quarta-feira | 16h

Dir. Haskell Wexler | EUA | 1969 | 111 min

John Cassellis é o mais duro repórter de notícias da TV. Sua área de interesse é reportar sobre a violência no gueto e as tensões raciais. Mas ele descobre que sua rede ajuda o FBI, deixando-o olhar para suas fitas para encontrar suspeitos. Quando ele protesta, ele é demitido e vai para a Convenção Nacional Democrata de 1968 em Chicago, Illinois.



UTOPIA E BARBÁRIE

10 de maio | Quinta-feira | 16h

11 de maio | Sexta-feira | 19h

Dir. Silvio Tendler | Brasil | 2009 | 120 min

O filme de Sílvio Tendler se organiza a partir dos conceitos de “Utopia” e “Barbárie” e traz um conjunto de acontecimentos históricos pós 2ª Guerra Mundial.



 A BATALHA DA MARIA ANTÔNIA

11 de maio | Sexta-feira | 16h

28 de maio | Segunda-feira | 19h*

Dir. Renato Tapajós | Brasil | 2014 |76min

O documentário sobre o confronto entre estudantes da Faculdade de Filosofia da USP e estudantes da Faculdade Mackenzie, que culminou na morte do aluno José Guimarães e com o incêndio do prédio da Faculdade de Filosofia, em outubro de 1968, na rua Maria Antonia, em São Paulo. Um conflito que representou uma briga, não só entre estudantes, mas sim de ideologias de esquerda e direita, em meio à Ditadura Militar do Brasil.



* Após o filme palestra e debate Professor Nilo Pina de Castro CAp UFRGS



ACROSS THE UNIVERSE

28 de maio | Segunda-feira | 16h

29 de maio | Terça-feira | 19h

Dir. Julie Taymor | EUA | ING | 2007 | 134 min



Década de 60. Jude (Jim Sturgees) e Lucy (Evan Rachel Wood) estão perdidamente apaixonados. Juntamente com um grupo de amigos e músicos eles se envolvem nos movimentos da contracultura de sua época, tendo como guias o dr. Robert (Bono) e o sr. Kite (Eddie Izzard).



TROPICÁLIA

29 de maio | Terça-feira | 16h*

30 de maio | Quarta-feira | 16h*

Dir. Marcelo Machado | Brasil | 2012 | 87 min

 Uma análise sobre o importante movimento musical homônimo, liderado por Caetano Veloso e Gilberto Gil no final dos anos 1960. O documentário resgata uma fase na história do Brasil em que cena musical fervilhava e os festivais revelavam vários novos talentos. Ao mesmo tempo, o Brasil sofria com a ditadura dos generais no poder, o que fez com que Caetano e Gil fossem exilados do país.



 * Após o filme palestra e debate com professor Nilo Pina de Castro CAp UFRGS

Nenhum comentário: