Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Cine Especial:HORROR NO CINEMA BRASILEIRO:Parte9



Sim, o gênero de horror existe no Brasil e ele será tema do próximo curso de cinema, criado pelo Cine Um e ministrado pelo Jornalista, crítico, historiador e pesquisador dedicado a tudo que se refere ao cinema de horror mundial Carlos Primati. O curso ocorre nos dias 29 e 30 de Agosto no Cine Capitólio.  Enquanto os dias da atividade não chegam, irei postar por aqui sobre os filmes de horror que eu tive o privilegio de assistir, seja em DVD ou no cinema.

NATIMORTO (2009)

Sinopse: Uma cantora lírica (Simone Spoladore) viaja a São Paulo a convite de um agente (Lourenço Mutarelli), que a recepciona para um jantar ao lado da esposa (Betty Gofman). A cantora e o homem deixam o apartamento e vão para um quarto de hotel, onde o agente faz uma proposta insólita: que permaneçam ali para sempre, fumando e lendo o futuro a partir das imagens presentes no verso dos maços de cigarros.

Descobri o universo de Lourenço Mutarelli através de um dos melhores filmes brasileiros dos últimos anos que é ‘O Cheiro do Ralo’, uma adaptação para o cinema de seu primeiro livro. Vale lembrar que o autor participa do filme interpretando um segurança, que embora sua caracterização seja muito diferente se comparado ao segurança do livro, sua interpretação foi até boa, mesmo tendo nunca atuado na vida. Dessa vez, o assunto ficou mais sério e Mutarelli é o próprio protagonista de ‘Natimorto’, adaptação de seu segundo livro (o autor ainda tem uma carreira como quadrinhista que antecede os livros como o incrível Diomedes).
O criador se encontra com a sua criatura no mesmo corpo, o que acaba nos confundindo nessa história que vale pelo esquisito e incomodo que é bem salto a vista neste seu trabalho. O mais interessante é acompanhar o próprio quadrinhista/escrito/ator explorando as mais diversas formas de se contar uma história que é vinda de sua própria cabeça. Seja atuando, escrevendo ou desenhando.
Se eu dissesse que eu gostei muito desse filme, estaria meio que forçando a barra, mesmo sendo um fã do escritor. O problema que Lourenço Mutarelli não é ainda um ator experiente e isso fica bem evidente  quando é colocado como protagonista do filme. Acho que por enquanto ele somente funciona como coadjuvante, assim como em Cheiro no Ralo.
De qualquer forma, a direção, o cenário (boa parte do filme se passa num quarto) e os diálogos são bem construídos, Destaco o incrível desempenho de Betty Gofman (Viva Voz), onde ela sempre rouba a cena quando surge, ao interpretar uma louca e ciumenta mulher do personagem de Mutarelli. Não fica muito atrás o desempenho de Simone Spoladore, que havia conhecido em Elvis e Madona e mais recentemente em A Memória que nos contam. Aqui ela rouba a cena nos momentos que contracena Mutarelli e provando o porquê dela ser uma das mais belas promessas do nosso cinema atual. 
O questionamento que a trama passa sobre o medo de enfrentar o mundo lá fora e derrotar os demônios interiores que se esconde dentro de nós ao longo da vida, são os ingredientes que fazem desse filme ser imperdível. Mesmo não sendo o melhor momento do universo de Lourenço Mutarelli no cinema.

 

Inscrições para o curso cliquem aqui 

 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: