Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Cine Especial: SAM PECKINPAH: O REBELDE IMPLACÁVEL: Parte 1


Nos dias 18 e 19 de Setembro eu estarei participando do curso  Sam Peckinpah: O Rebelde Implacável, criado pelo Cena Um e ministrado pelo escritor e editor Cesar Almeida. Enquanto os dias da atividade não chegam, estarei por aqui postando sobre o que achei de cada filme desse diretor polêmico, porém o mais corajoso que surgiu, em um dos  períodos mais autorais do cinema americano.  



 Meu ódio será tua herança (1969)



Sinopse: Eles são os foras-da-lei mais perigosos que o Oeste já viu. A cada novo golpe, as chances de algo dar errado vêm aumentando, o que faz com que eles decidam que chegou a hora de parar. Só que um trem carregado de armas é uma remessa valiosa demais para passar despercebida pelos ladrões 'aposentados'.



Considerado por muitos como o melhor filme de Sam Peckinpah (Sob o Domínio do Medo), sendo que aqui, também como co-roteirista. É um faroeste diferente, centrado na psicologia dos personagens e na estética da violência (os massacres e as lutas são marcados pelo uso da câmera lenta e da teleobjetiva). Excelente fotografia de Lucien Ballard, que se deixa seduzir pelas amplas paisagens, e elenco impecável, principalmente Willian  Holden e Robert Ryan. 
O ato final é inesquecível, inesperado e difícil de sair de memória do cinéfilo. Sendo algo similar com os finais de Uma Rajada de Balas e Butch Cassidy, só que aqui, o dia do juízo para os personagens se a longa em minutos intermináveis, onde é apresentadas umas das sequências mais violentas de tiroteio da historia do cinema. 

 

Sob o Domínio do Medo(1971)



Sinopse:Matemático americano se envolve em encrenca com um bando de valentões locais. Ele vira a diversão do grupo e, por fim, sua esposa é violentada pela gangue. Quando sua casa é atacada, ele responde com extrema violência.

Sam Packinpah foi um diretor que fazia arte nas cenas com teor violento e Sob o Domínio do Medo é um dos seus mais eletrizantes, mas ao mesmo tempo polêmico, chegando a ser muito mais pesado que a violência estilizada do faroeste de 1969 Meu Ódio será tua Herança. No decorrer da trama, fica claro que o matrimônio do casal de protagonista, já abalado, pode sucumbir à tensão. O personagem Hoffman, por sua vez, se sente cada vez menos confortável e os habitantes da cidade tornam cada vez mais claro seu desprezo pelo casal. Porém, no momento que um homem busca refugio na casa deles (sendo suspeito de assassinar uma garota), o personagem de Hoffman explode em violência contra aqueles que querem invadir a sua casa para linchá-lo Marcante e perturbador, com brilhantes atuações de Dustin Hoffman e Susan George, em um dos melhores filmes de Sam Peckinpah.
 

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: