Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Cine Dica: 'Vergel' - O Poder do Afeto

Sinopse: Um luto repentino leva uma mulher à beira da loucura. Trâmites funerários, calor e uma vizinha que vem regar as plantas, se juntam em um périplo emocional no qual é impossível distinguir o real do irreal.

“Vergel” possui uma trama que fala, acima de tudo, sobre o tempo implacável. Sobre como cada um administra uma situação após sentir uma dura tragédia e que ainda a rodeia.“Vergel” retrata bastante sobre este período sombrio do luto em que a protagonista tem que, forçadamente, enfrentar ao longo do seu percurso.
Enquanto ela busca em tentar entender os fatos, além do próprio cinéfilo que assiste, referente a morte do seu marido principalmente, ela observa o ambiente em volta que segue normalmente, porém ela segue estática, em apenas um cenário, sendo incapaz de sair daquele sufocante e claustrofóbico apartamento. Um local que até em suas cores quentes sintetizam mais vida do que o seu próprio corpo cambaleando gradualmente para um futuro indefinido. Porém, o seu único refresco que surge nesse momento difícil é a presença da vizinha que vai dar água para as plantas e que, no final das contas, lhe dá o apoio emocional, despertando um desejo sexual que tanto ela precisava e que a faz querer novamente seguir a vida.
O longa dirigido por Kris Niklison é a cereja do bolo sobre o lado autoral das cineastas do cinema contemporâneo. Ao colocar, por exemplo, a atriz Camila Morgado em cenas de sexo, com direito até mesmo a masturbação, provoca em nós um desafio de não julgarmos ela num primeiro momento, mas sim fazer a gente compreender os motivos que a leva a cometer tais atos para se sentir viva em uma situação, por vezes, complexa. A relação com a vizinha, interpretada de uma forma singela pela atriz Maricel Álvarez, não é algo gratuito e tão pouco pornográfico, mas sim justificável.
A protagonista encontra nela o seu afeto para superar essa espera interminável e que a faz não cair na vala da loucura. Com a vizinha, ela parece voltar a se colocar nos trilhos como ela sempre foi, mesmo ainda carregando a dor da perda do seu próximo. Com isso, o encontro com um ser humano, principalmente com alguém do mesmo sexo, lhe faz obter a sua redenção e conseguir assim o seu caminho.
"Vergel" é lindo em sua proposta sobre a superação, em meio a loucura de tempos burocráticos e cada vez mais desumanos.


Em Cartaz: Cinebancários. Rua General Câmera, número 424, centro de Porto Alegre.  Horário: 19h. 


Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: