Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Cine Dica: Em Cartaz: 'Todos Já Sabem" - Segredos e Mentiras

Sinopse: Laura viaja com sua família de Buenos Aires para sua cidade natal na Espanha para uma celebração. O que seria uma breve visita à família será interrompida por imprevistos que mudarão completamente suas vidas. 

 Ao lado do já falecido Abbas Kiarostami, o cineasta  Asghar Farhadi tem nos brindado com a sua visão autoral com relação ao universo iraniano do qual ele vive e provando que, com uma ideia na cabeça e uma câmera na mão, todos os percalços impostos em seu país podem ser sim driblados para realização de um grande espetáculo. Em "Procurando Elly" (2010), por exemplo, Farhadi  cria um suspense psicológico, onde segredos não revelados podem acarretar sérias consequências para os personagens que a muito tempo carregam determinadas feridas vindas do passado. Eis que no outro lado do mundo o cineasta nos brinda com o filme “Todos Já Sabem”, onde se revela que determinados segredos precisam sim vir à tona, antes que todos se corroem perante a dor de uma perda e da qual poderia ser evitada.   
Na trama, Laura (Penélope Cruz) viaja para a sua cidade natal na Espanha para visitar a sua família e participar de um casamento. Lá, ela revê velhos amigos, como no caso de Paco (Javier Barden). Porém, durante as festividades, a filha de Laura desaparece e desencadeando uma corrida contra o tempo.  
Assim como no já citado "Procurado Elly", o desaparecimento da filha de Laura faz com que muitos dos personagens apresentados até aquele momento comecem a se revelarem diferentes em suas ações, uma vez que começam a se sentirem fragilizados, ao não suportarem mais carregar certos segredos e desapontamentos. Porém, Asghar Farhadi  não procura julgar os personagens vistos na tela, mas sim deixar que nós mesmos tiramos as nossas próprias conclusões com relação a isso. Curiosamente, o cineasta procura também em não jogar soluções fáceis na tela, mas deixando várias situações vistas na trama em aberto, principalmente com relação ao futuro daqueles personagens que se encontram perdidos em seus mundos.  
Tecnicamente, o cineasta brinca com as nossas expectativas, principalmente com relação aos primeiros cenários vistos na tela. Diante da abertura, por exemplo, temos a ligeira sensação de que algo de ruim estará prestes acontecer e despertando um suspense que, gradualmente, vai se construindo para então chegarmos ao determinado ato. Porém, a forma como a filha de Laura desaparece vai contra o que nós imaginávamos e revelando o lado perfeccionista de Asghar Farhadi com a chegada daquele momento.  
Embora tenha construído boa parte de sua carreira no Irã, o cineasta se apresenta aqui como um verdadeiro veterano em território estrangeiro e deixando os seus respectivos talentos em cena nos brindar atuações dignas de nota. Se por um lado Penélope Cruz faz a sua personagem transitar entre a força de vontade para um lado fragilizado perante os fatos, Javier Barden cria para o seu Paco um ser que guarda para si todos os seus sentimentos só pelo olhar e nos brindando novamente com uma grande atuação. E embora apareça pouco tempo em cena, Ricardo Darin nos comove com um personagem comovente e do qual foi construído por inúmeras camadas. 
Os minutos finais da obra chegam e a linha de eventos vai se concluindo. Porém, o cineasta deixa claro que não pretende concluir sobre os destinos de cada um daqueles personagens e deixando em aberto, tanto sobre os seus atos, como também as consequências que eles terão que enfrentar posteriormente. No final das contas, somos nós que carregamos todos aqueles personagens para o lado de fora do cinema e fazendo a gente se perguntar quais serão os próximos passos que eles faram a seguir. “Todos Já Sabem” é um suspense dramático sobre feridas vindas do passado e que mais cedo ou mais tarde será cobrado um alto preço.


Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: