Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Cine Especial: STAR TREK: Parte 1

Com a chegada de Além da Escuridão: Star Trek nos cinemas, vamos voltar um pouco no passado e relembrarmos as primeiras aventuras da tripulação U.S.S Enterprise no cinema.   
  
STAR TREK - O Filme(1979) 

Sinopse: Um fenômeno alienígena de poder e tamanho descomunal se aproxima da Terra, destruindo tudo em seu caminho. A única nave que pode enfrentar esta força letal que ameaça a Terra é a U.S.S. Enterprise. O lendário comandante James T. Kirk (William Shatner) é convocado para a missão, mas um perigo não previsto pode destruir a U.S.S. Enterprise e toda a sua tripulação.
  
Todo mundo sabe que até hoje existe uma rivalidade entre as franquias Star Trek e Star Wars através dos milhares de fãs que existem pelo globo, mas acredito que num certo ponto uma franquia não viveria sem a outra. Quando o primeiro Star Wars de George Lucas se tornou um fenômeno em 1977, muitos estúdios imediatamente começaram a tirar da gaveta roteiros que pudessem levar ao cinema uma aventura espacial, sendo que a loucura para ganhar dinheiro era tão grande, que o estúdio da Metro teve a capacidade de jogar o 007 no espaço no filme O Foguete da Morte. Mas enquanto os demais estúdios não sabiam em que direção ir, a Paramount já sabia qual era o seu caminho: desengavetar um projeto antigo de Star Trek.
Inicialmente projetado para ser um filme piloto que daria então a largada para uma nova temporada, os engravatados do estúdio mudaram então radicalmente o projeto, injetando um orçamento muito mais gordo e convocando o cineasta Robert Wise (Noviça Rebelde) para comandar o espetáculo. Com uma tacada de mestre, o estúdio convocou todo o elenco da serie original. Até mesmo Leonard Nimoy, que já naquela época não queria reprisar novamente o papel que marcaria para sempre em sua carreira.
Embora o nascimento do filme tenha acontecido devido a Star Wars, a primeira aventura para o cinema da tripulação da U.S.S Enterprise vai para um caminho bem diferente: se na super produção de George Lucas ia para um caminho em que mais lembrava os seriados de aventura de antigamente, Star Trek - O filme vai para uma trama mais cerebral, em que representa o que foi as três temporadas televisivas como um todo. O ato final, em que é revelada a verdadeira origem do ser que ameaça a vida na terra e suas reais intenções, nada mais é do que uma representação da principal mensagem da franquia: ir aos mais longínquos confins do universo.
Embora não tenha sido o filme que todos esperavam, Star Trek - O Filme serviu de ponta pé inicial para novas aventuras que viriam nos anos seguintes no cinema e que para nossa sorte duraria até hoje.        
  
STAR TREK II - A Ira de Khan  

Sinopse: Decidido a ter em mãos uma poderosa arma que transforma totalmente um planeta, o perigoso Khan busca descobrir seu segredo se infiltrando na própria Federação.

Embora com um orçamento reduzido, Star Trek II – A Ira de Khan é disparado o melhor filme da franquia até hoje e muitos motivos é o que não falta: o vilão Khan, que é magistralmente interpretado pelo ator Ricardo Montalban (Ilha da Fantasia), rouba a cena do filme ao passar uma aura de pura ameaça, intelecto, mas que não esconde certo desequilíbrio, devido ao puro ódio que sente por Kirk e sua nave. Outro ponto que merece ser destacado é o fato dos produtores terem sido engenhosos em explorar até então alguns aspectos ainda inéditos da franquia, como a lealdade e amizade forte que Spock e Kirk têm um pelo outro, culminando nos melhores momentos quando ambos estão juntos em cena. O filme seria também bastante lembrado ao destacar o famoso teste de Kobayashi Maru, que acabaria por então revelando uma conduta equivocada de Kirk em seu passado durante o seu treinamento para ser capital.
Mas nada disso se equipara ao final da trama, onde nossos heróis ficam num beco sem saída, perante as artimanhas de Khan, que não só deseja destruir há todos, como também se apoderar para si do projeto Gênesis. Com isso, o publico fã é brindado com um dos melhores e mais tristes momentos de toda franquia, onde Spock parte para o sacrifício para salvar a vida de seus amigos, numa seqüência que até hoje o publico vai as lagrimas. Com isso, filme se encerra com chave de ouro, o que poderia ser também o ponto final para todas as aventuras desses personagens. Mas como toda boa ficção que se preze, sempre existe uma solução para trazer velhos amigos de volta, e os segundos finais do longa nos da um belo gancho do que viria a seguir muito em breve. 


Me Sigam no Facebook e Twitter:

2 comentários:

LEO disse...

entre as 2 franquias... eu confesso q sou bem mais fã de Star Wars mesmo, rs!!!

mas tbm curto Star Trek em geral (sem fanatismo, é claro)... e dos filmes de cinema meus favoritos são: 2, 4, 6, 8 (Primeiro Contato), e essa nova série q tão fazendo agora (gostei desse reboot atual)!!!

Abs!!

Marcelo C,M disse...

Eu também não sou um fanático, mas ambas as franquias fazem parte da vida de muita gente querendo ou não. No meu caso, cresci vendo Star Trek na rede Manchete e quanto aos filmes, acabei sendo conquistado mais ainda.