Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 4 de março de 2013

Cine Especial: BRIAN DE PALMA: O PODER DA IMAGEM: Parte 5


Nos dias 10 e 11 de março, estarei participando do curso Brian de Palma: O Poder da Imagem, criado pelo CENA UM  e ministrado pelo jornalista Leonardo BomFim. Enquanto os dois dias não chegam, por aqui, estarei escrevendo tudo o que eu sei sobre os filmes desse cineasta, que muitos o consideram como sucessor (ou imitador) de Alfred Hitchcock.   
Scarface
  
Sinopse: Um criminoso cubano exilado (Al Pacino) vai para Miami e em pouco tempo está trabalhando para um chefão das drogas. Sua ascensão na quadrilha é meteórica, mas quando ele começa a sentir interesse na amante do chefe (Michelle Pfeiffer) este manda matá-lo. 

Meio que ignorado na época do seu lançamento, Scarface ganhou status de Cult ao longo do tempo e para alguns, consideram como obra prima de Brian de Palma. Talvez o que tenha afastado o publico a principio, tenha sido o seu teor  polêmico para a época e que impressiona até nos dias de hoje. Muita  violência, palavrão e o personagem principal Tony Montana (Al Pacino completamente surtado) mostra ser uma entidade enlouquecida durante boa parte do filme e que não mede nenhum esforço para eliminar os seus inimigos, mesmo que leve tudo pelos ares.
 O filme conta também com várias frases de efeitos, que fizeram do mesmo se tornarem ainda mais memoravel: "The World is Yours", "You fuck with me, you fuck with the best", e a famosa "Say hello to my little friend". Scarface aparece sempre facilmente entre os melhores  filmes de gangster da história do cinema, e o personagem Tony Montana (para muitos) é considerado o melhor desempenho de Al Pacino. Curiosamente Scarface é uma refilmagem de "Scarface - A Vergonha de Uma Nação", filme de Howard Hawks e estrelado por Paul Muni, que embora seja um clássico, muitos consideram a versão de Palma muito superior.
Se alguém ainda tem duvida das qualidades do filme, assista e aprecie a um dos maiores tiroteios e mortes da historia do cinema, que rola no ato final do filme e onde o personagem de Al Pacino enlouquece de vez. Esse momento foi tão marcante, que anos depois foi lançado um vídeo game e dando continuidade exatamente aonde a historia havia terminado.
  
  O Pagamento Final

Sinopse: Ex-detento porto-riquenho faz de tudo para ficar longe de seu passado de traficante de drogas. Mas acaba sentindo-se dragado de volta à vida que tanto desejava evitar. Arruma um emprego num clube noturno e retoma um caso com uma dançarina.   

Muitos consideraram que a parceria de Brian de Palma com Al Pacino em Scarface era algo insuperável, mas eis que em 1993 é lançado O Pagamento Final, que se por um lado não é superior ao filme anterior com os dois, por outro não deve em nada em termos de qualidade. O filme em si, sintetiza muito bem a famosa frase que Al Pacino lançou em O Poderoso Chefão 3 (“quando acho que estou livre disso, eles me arrastam”), já que o protagonista o tempo todo tenta escapar dos seus antigos hábitos de um passado violento que não quer mais, mas o universo em que vive lhe faz ir num caminho sem volta. É nestes momentos que surge um belo casamento de um bom desempenho de Pacino, com a direção eficaz e engenhosa de Palma, que nos brinda com seqüências alucinantes, como a perseguição dentro do metro e com os dois atentados, que alias, são estrelados por um jovem Sean Penn.          
Brian de Palma ainda nos brinda com uma bela reconstituição de época (anos 70) e uma trilha sonora caprichada, que sintetiza aquele período e moldado por grandes sucessos da musica que são lembrados até hoje. Embora o inicio do filme da uma grande dica do que esperar no final, O Pagamento Final é  aquele típico filme que nos prende do inicio ao fim, mesmo sabendo o que irá ocorrer no final. 

Me Sigam no Facebook e Twitter: 

2 comentários:

LEO disse...

Magníficos esses filmes de gângsters com o Al Pacino....

todos mantendo o mesmo nível e padrão de qualidade!!!

scarface e pagamento... um melhor q o outro!!!

Abs!!!

Marcelo Castro Moraes disse...

Valeu Leo