Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 6 de março de 2012

Cine Dica: Em Cartaz: Hiroshima - Um Musical Silencioso

Sinopse: Juan (Juan Stoll) trabalha numa padaria e quando chega em casa, seus pais deixam uma série de tarefas para ele, que são cumpridas antes dele sair ao encontro da namorada e dos amigos. Mas ele toca numa banda de rock e é no palco que o jovem caladão se diverte.

Essa produção Uruguaia dirigida por Pablo Stoll (Whisky e 25 Watts), a principio, parece um documentário, onde vemos o protagonista ( Juan Andrés Stoll, irmão do diretor) andar por uma determinada rua, para então chegar a sua casa. A câmera o segue, sem cortes, apenas seguindo e observando a suas reações conforme ele vai chegando aonde vive. Quando finalmente ele lê o que os seus pais deixaram escrito para ele fazer, é então que, finalmente depois de quase dez minutos de projeção, é que aparece o titulo do filme.
Além dessa abertura interessante, o que torna o filme Uruguaio Hiroshima - Um Musical Silencioso, incomum, é o fato da historia não ter diálogos, ou melhor, dizendo, os diálogos estão lá, mas nos não ouvimos o que eles dizem, e sim nos somente lemos em letreiros (como um filme mudo) o que o protagonista e outros personagens em sua volta estão dizendo. A proposta do filme é fazer com que agente preste atenção nas reações e gestos do personagem perante aos lugares que ele passa, ou com as pessoas que ele cruza, e nesse caso, o diretor é feliz em criar essa idéia, pois imediatamente nos simpatizamos, tanto com jornada do personagem, como ele em si. A jornada do personagem, alias, é interessante por ele buscar algum objetivo na vida, mesmo não demonstrando isso, e durante um dia inteiro, o vemos perambulando nas ruas, conversando com amigos, e em alguns momentos, acontecem conseqüências durante sua passagem nos lugares em que ele passa. Apesar de serem conseqüências pequenas, são pequenos momentos em que a trama nos diz que “o tempo não para” e a vida processe, mesmo que às vezes não a acompanhemos ela. O protagonista vive nesta encruzilhada da duvida e na incerteza de qual é ó seu caminho, mas até ele descobrir, ficamos por um momento, desejando que ele continue prosseguindo por onde ele passe, para ver o que acontece.
Apesar de curto, é um filme de grande conteúdo e que merece ser descoberto!

Em Cartaz:  Rua General Câmara, 424, Centro - POA
Horários: 15h e 17h


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Um comentário: