Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de março de 2012

Cine Especial: CANTANDO NA CHUVA: 60 ANOS DEPOIS


A MAIS DE MEIO SÉCULO, ESTREAVA O FILME QUE MELHOR DRADUZIA SOBRE A TRANSIÇÃO DO CINEMA MUDO PARA O FALADO!

Sinopse: Don Lockwood (Gene Kelly) e Lina Lamont (Jean Hagen) são dois dos astros mais famosos da época do cinema mudo em Hollywood. Seus filmes são um verdadeiro sucesso de público e as revistas inclusive apostam num relacionamento mais íntimo entre os dois, o que não existe na realidade. Mas uma novidade no mundo do cinema chega para mudar totalmente a situação de ambos no mundo da fama: o cinema falado, que logo se torna a nova moda entre os espectadores. Decidido a produzir um filme falado com o casal mais famoso do momento, Don e Lina precisam entretanto superar as dificuldades do novo método de se fazer cinema, para conseguir manter a fama conquistada.
Um dos melhores filmes de todos os tempos. Apresenta, sempre com grande perfeição, coreografias inigualáveis, canções românticas, cômicas, inesquecíveis e desempenhos extraordinários de todo o elenco. Entre uma piada antológica e outra, Reynold e Hagen brilham: O Connor "dança" com um boneco (e apanha dele), em uma seqüência, que até hoje muitos ficam se perguntando se o ator não se machucou ao fazê-la. Kelly chapinha na água da chuva, numa das melhores cenas da historia do cinema. Essa cena, é um daqueles momentos antológicos que ficam no imaginário de cada cinéfilo que assiste, sendo que esse momento se tornou tão clássico, que mesmo a pessoa que nunca assistiu o filme, só vendo ela, já sabe de qual filme pertence.   
 Charisse exibe toda a sua beleza (com a mais belas pernas da historia do cinema) e sensualidade no balé final. A mais gostosa aula de como se faz um musical, sendo que no cinema atual, é uma pena que a maioria não saiba mais como realmente se faz!    

Curiosidade: A chuva que aparece no filme enquanto Gene Kelly canta "Singin'in the rain" na verdade não apenas água, mas sim uma mistura de água com leite;
Gene Kelly estava com febre durante as filmagens da famosa cena em que canta "Singin'in the rain";


Me Sigam no Facebook e twitter:

2 comentários:

Hugo disse...

Musical não está meus gêneros preferidos, mas concordo que este filme é fantástico.

Abraço

ANTONIO NAHUD disse...

Obra-prima absoluta, Marcelo. Um filme que é preciso ver anualmente. É um hino a alegria de viver.

O Falcão Maltês