Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio e Diretor de Comunicação e Informática do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 99 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de outubro de 2022

Cine Dica: Streaming: 'Tico e Teco: Defensores da Lei'

Sinopse: Na produção, os amigos estão vivendo em Los Angeles, entre humanos e animações. Mas, agora, suas vidas são bem diferentes: décadas após sua série de sucesso ser cancelada, Tico se rendeu a uma vida doméstica suburbana como vendedor de seguros. 

"Uma Cilada Para Roger Rabbit" (1988) ainda é o melhor filme cuja a história mostra seres humanos se interagindo com desenhos animados clássicos. Curiosamente, embora tenha sido feito para todas as idades, não escondia um certo humor ácido de como funcionava o universo hollywoodiano de tempos mais dourados. Embora não supere essa obra prima, "Tico e Teco: Defensores da Lei" (2022), vem com a mesma fórmula, mas carregado de pura nostalgia e ao trazer junto com ela uma análise de como é feita as engrenagens do cinemão norte americano de hoje em dia e da qual a mesma se encontra mais presa e viciada em franquias do que a gente imagina.

Dirigido por Akiva Schaffer, o filme se passa depois que os personagens animados Tico e Teco fizeram grande sucesso na série "Tico e Teco os Defensores da Lei". Anos se passam e os personagens acabaram com o tempo sendo esquecidos pelo grande público. Porém, a dupla retorna quando Teco recebe uma cirurgia computadorizada e pede ajuda para Tico. Reunidos, a dupla vai em busca dos outros integrantes do grupo, onde cada um deles tem um vício diferente por conta da fama.

Falar mais sobre a obra seria estragar as mais diversas surpresas que se encontra dentro dela. O que eu posso dizer é que o filme presta uma grande homenagem aos diversos desenhos animados das últimas três décadas, com o direito de aparecer inúmeras figuras conhecidas rapidamente e, portanto, fique de olho atento nas mais diversas participações especiais. Porém, o filme não se limita somente em homenagens, como também brinca e faz piada de como se encontra Hollywood atualmente.

Para começar, não faltam piadas com relação ao famigerado "cancelamento" que tanto assombra as celebridades de hoje em dia e que basta um passo em falso para que então seja divulgado pela internet e arruinar a sua carreira como um todo. Neste último caso, isso é muito bem representado pelo Sonic feio, que é disparado a melhor piada de todo o filme e ao mesmo tempo mostrando a dura realidade de celebridades que acabam sendo reduzidas a nada e sendo obrigadas a participar de reality shows de segunda categoria. Se isso não é o suficiente então aguarde pela revelação sobre quem é o verdadeiro vilão da trama e que com certeza pegará muita gente desprevenida.

O filme faz piada a todo o momento, não poupando nem ao menos as bugigangas que os estúdios e as fábricas de brinquedos lançam toda a vez que um grande filme é lançado. Além disso, a trama faz uma piada fantástica com relação aos desenhos realistas, porém, sem vida que eram lançados no início do século 21.  Quem se lembra de "O Expresso Polar" (2004) e "A Lenda de Beowulf" (2007) sabem muito bem o que eu estou falando, ou seja, sobrou para o diretor Robert Zemeckis colher o que havia plantado no seu passado.

E ainda não acabou, pois o longa fala sobre o principal veneno que aflige Hollywood até nos dias de hoje que é com relação, tanto a pirataria, como também filmes B que pegam carona com o sucesso de produções de estúdios de ponta. Curiosamente, é impressionante que tudo isso é moldado pela Disney, da qual a mesma não se preocupa se irá ofender alguma concorrente, pois há piadas até mesmo adultas e que pegam a gente de forma muito desprevenida.  Acredite, sobrou até mesmo para "Batman vs Superman" (2016) em meio a toda essa salada recheada de conteúdo do universo pop que atualmente se encontra a beira da saturação devido a tantas franquias intermináveis.

Com toda essa bagagem, porém, isso não foi o suficiente para ofuscar o protagonismo dos dois personagens principais, sendo que Tico e Teco são aqueles velhos amigos conhecidos de tempos antigos e que nos sentimos felizes em poder revê-los. Porém, é interessante que eles ganham uma nova roupagem em termos de personalidade, sendo que Teco é esperto, fala muito e que se distancia um pouco do personagem desastrado que nós conhecíamos. Aqui eles ganham até mesmo uma origem, onde é revelado como eles se conheceram e como foram parar na série que eles protagonizaram no início dos anos noventa.

No geral, o filme é sobre reencontrar velhos amigos, cicatrizar velhas feridas e sobre arriscar na vida, pois sem isso a pessoa nunca avança em sua própria história. Um filme com uma bela moral de história, mas todas moldada com diversas surpresas nostálgicas e que fará muitos fãs da cultura pop e da animação se maravilhar na frente da tela. Com créditos finais cheio de diversas surpresas, "Tico e Teco: Defensores da Lei" é uma das melhores surpresas do ano, sendo um filme que não nos prometia nada e acabou entregando tudo e muito mais do que a gente podia imaginar.  

Onde Assistir: Disney+ 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: