Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Cine Especial: 'Redescobrindo No Coração do Mar'


Se há um ponto positivo com relação a Netflix é no fato da plataforma guardar para si algumas pérolas esquecidas, mas que acabam sendo redescobertas pelo público em geral hoje em dia. Bom exemplo disso é o filme "Contágio" (2011), de Steven Soderbergh, do qual teve apenas um relativo sucesso na época do seu lançamento, mas sendo redescoberto pelo público graças pelas suas semelhanças com esses tempos em que vivemos com o coronavírus. Em uma época em que muitas pessoas se mantém em casa isso acaba gerando a procura de filmes para serem degustados e "No "Coração do Mar" (2015) acabou sendo alguns desses escolhidos.  

Dirigido por Ron Howard, do filme "Rush - No Limite da Emoção" (2013), acompanhamos a jornada do baleeiro Essex, cuja missão da tripulação é caçar baleias e retirar delas o óleo que dá luz as cidades daquele tempo. A tripulação é comandada pelo capitão George Pollard  (Herman Melville), mas liderada pelo primeiro almirante Owen Chase (Chris Hemsworth) e se criando assim uma rixa entre ambos ao longo da viagens. As desavenças entre eles começam a se desfazer, no momento que precisam unir suas forças, para que a viagem tenha sucesso, mas ao mesmo tempo quando precisam sobreviver perante aos ataques de uma imensa baleia branca. 

O filme é baseado no livro de  Nathaniel Philbrick que, por sua vez, é baseado em fatos verídicos e que serviu de inspiração para a criação do clássico da literatura "Moby Dick" de  Herman Melville. Embora eu jamais tenha até hoje lido a obra, o nome Moby Dick é algo que me soava sempre familiar, já que meus pais haviam assistido antigamente a versão cinematográfica de 1956 estrelada por Gregory Peck e sempre me contavam como o filme havia marcado eles. Portanto, eu tinha grandes expectativas para assistir na época "No Coração do Mar" e do qual não havia me decepcionado.  

Infelizmente isto é cinema e as vezes alguns filmes acabam não ganhando o reconhecimento que merecia na época de sua estreia. Felizmente o tempo faz justiça para todos e "No Coração do Mar" agora é visto e revisto pela Netflix e ganhando fãs que na época não havia adquirido. Para conferir a minha crítica da época cliquem aqui. Por fim, "No Coração do Mar" é um belo filme de aventura, onde a humanidade abraça as suas limitações, mas ao mesmo tempo se fortalece perante os seus erros e obstáculos que surgem nesse imenso mundo de mistérios. 



Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: