Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'Rede de Ódio'

Sinopse: A trama gira em torno de um estudante expulso da universidade de Varsóvia que tenta comandar a Internet, causando ódio e violência generalizados. 

Tanto o governo de Trump como de Bolsonaro chegaram ao poder a partir da rede de informações falsas virtuais, os temíveis fake news, dos quais deram origem a uma alienação sobre os verdadeiros fatos do mundo real e assim germinando a receita perfeita do ódio contra aqueles que se opõem contra eles. No documentário "Privacidade Hackeada" (2019), por exemplo, testemunhamos como são as reais engrenagens dessa rede ilícita, do qual é criada para gerar lucro e tendo a capacidade de derrubar até mesmo governos poderosos. Embora seja uma ficção, "Rede de Ódio" surpreende ao saber dialogar com o nosso mundo real, principalmente em um momento que nos encontramos em plena a falta de boa informação e envenenados por mentiras criadas com o intuito de nos persuadir até o fim.    

Dirigido por Jan Komasa, o filme conta a história de um jovem chamado Tomasz (Maciej Musialowski) que passa a fazer sucesso incitando o ódio em campanhas nas redes sociais, atacando desde influenciadores virtuais a políticos renomados. O que ele não contava é que toda essa crueldade no mundo virtual cobraria seu preço no mundo real, complicando sua vida. Cabe então ele jogar pelos dois lados da mesma moeda. 

Em seu primeiro ato da trama, o cineasta Jan Komasa já nos deixa claro que o protagonista é alguém especial, mas que é menosprezado por aqueles que um dia ele admirava. Com isso, temos a construção do indivíduo comum para se tornar um perito na criação de fake news e com intuito de ser especial pelos olhos que o cercam. Na medida em que ele avança nas casas deste jogo perigoso, mais ele chega um ponto sem volta e desencadeando uma bola de neve virtual através de seu talento incomum.  

Curiosamente, o filme trata de um assunto universal, mesmo ele se passando na Polônia, pois ao vermos o cenário político do longa sendo mudado através do poder de fake news criado por uma única pessoa, isso faz com que a história se torne assustadoramente verossímil perante aos nossos olhos. Ao mesmo tempo, a origem desse mal não se encontra no colo de uma pessoa maquiavélica, mas sim carente de amor e sendo facilmente seduzida pela violência, seja ela vinda dos games ou das próprias armas a venda no outro lado da esquina. Não é preciso ser adivinho para imaginar que isso pode acabar gerando uma grande tragédia, mas até lá nos damos conta que tudo isso poderia ser evitado se essas pessoas tivessem recebido atenção como realmente mereciam.  

Em tempos de Coronavírus em que as pessoas se encontram cada vez mais impacientes, assim como sendo cada vez mais influenciadas por informações falsas, o filme acaba se tornando assustador pelo seu teor realista e que nos bate fortemente na cara. Ao vermos os minutos finais em que o protagonista adquire o que desejava através da mentira, constatamos que há milhares de pessoas iguais por aí, seja elas comuns ou com poder suficiente para esmagar nações desinformadas infelizmente. "Rede de Ódio" mostra como nasce a desinformação e desencadeando assim um veneno mortal e que pode mudar o curso da história de todos nós. 

Onde assistir: Netflix. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: