Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Cine Dica: Durante a Quarentena Assista: 'HIGH LIFE'

Sinopse: Um grupo de criminosos aceita trocar suas sentenças pela participação em uma missão espacial à procura de energias alternativas no buraco negro mais próximo da Terra. 

Sempre quando é lançado um filme de ficção científica com teor adulto do qual a trama se passa no espaço alguns dizem que se trata de um novo "2001: Uma Odisseia no Espaço" (1968). Exageros à parte, pois embora nenhum até hoje supere a obra prima de Stanley Kubrick, ao menos, tivemos grandes pérolas nos últimos anos, que foi no caso de "Lunar" (2009), "Gravidade" (2013), "Interestelar" (2014), "Perdido em Marte" (2015), "Ad Astra" (2019) e dentre outros. "High Life" chega para engrossar esse caldo e do qual não faz feio.
Dirigido pela cineasta Claire Denis, do filme "Minha Terra África" (2010), o filme conta a história de um grupo de criminosos aceita um acordo para trocar suas penas pela participação em uma missão espacial à procura de energias alternativas. Mas a viagem toma rumos inesperados quando uma tempestade de raios cósmicos atinge a nave. Ao mesmo tempo, os ânimos de cada um dos tripulantes começam a se tornar o principal problema ao longo da empreitada.
Pelo visual se nota que o filme foi construído com um orçamento bastante baixo, pois os efeitos visuais não são aqueles de ponta vistos a exaustão em super produções. Porém, eles são eficazes para uma trama em que não há uma guerra espacial, mas sim uma guerra interior que acontece em cada um dos personagens dentro daquela nave e que, aos poucos, começa se tornar o principal problema contra eles próprios. Curiosamente, o filme se inicia entre o passado, presente e futuro se entre cruzando, mas nada que atrapalhe o nosso entendimento.
O coração do filme, logicamente, se concentra em seu elenco de peso, não pelo fato de alguns serem grandes astros, mas sim porque cada um exerce papel fundamental dentro da trama como um todo. O elenco conta com nomes como Robert Pattinson, Juliette Binoche, André Benjamin e Mia Goth (neta da atriz brasileira Maria Gladys). Binoche, como sempre, interpreta a personagem mais complexa da história, oferecendo momentos delicados, outros quase insanos e nos brindando com situações até mesmo de pura tensão graças ao seu trabalho intenso a cada instante visto na tela.
Porém, o filme pertence ao Robert Pattinson. Embora ainda conhecido pela maioria das pessoas como o protagonista da saga "Crepúsculo", Pattinson passou os últimos anos surpreendendo em atuações intensas, como no caso do recente "O Farol" (2019) e aqui não é diferente, mesmo em que alguns momentos a sua atuação pareça um tanto contida, porém, bastante eficaz. Podemos interpretar que o seu personagem seja uma representação do nosso olhar com relação aquele ambiente nenhum pouco reconfortante e cuja a esperança pode escapar dos nossos dedos facilmente.
Em tempos de coronavírus, o filme se encaixa na questão sobre o isolamento social do qual as pessoas estão passando e que, infelizmente, algumas não estão conseguindo suporta-lo. A trama se envereda por momentos em que revela o lado mais grotesco do ser humano, mesmo quando surge situações em que o próprio revele o seu lado mais virtuoso. O final não agradará a todos, porém, isso não trai a proposta principal do filme como um todo.
"High Life" é uma pequena pérola dentro do gênero de ficção e que irá agradar em cheio aquelas pessoas que buscam não mero entretenimento, mas sim algo que nos faz refletir sobre o nosso papel dentro desse vasto universo. 


Onde Assistir: Net Now e Google Play Filmes. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook,  twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: