Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Cine Dica: Em Cartaz: A Visitante Francesa




Sinopse: Anne (Isabelle Huppert) é uma mulher francesa que está em uma pequena cidade na Coreia do Sul, onde visita um amigo que está prestes a ter um filho e trabalha como diretor. Lá, ao visitar uma praia, conhece um empolgado salva-vidas (Yu Jun-sang), que tenta conquistá-la. Pouco tempo depois outras duas mulheres francesas, ambas chamadas Anne, chegam ao local e lidam com os mesmos personagens. 
Mentes com inúmeras idéias que lidam com a criação de contos, seja eles clássicos ou contemporâneos, provavelmente imaginam inúmeras possibilidades para a criação de situações, para construção do seu personagem principal e o cenário especifico. Partindo desse pensamento, o cultuado diretor sul coreano, Hong Sang-Soo, trouxe o longa A Visitante Francesa, em que a trama se desenvolve com Anne, interpretada pela atriz Isabelle Huppert, visitando a cidade de Mohang, na Coréia do Sul, em realidades alternativas. Nos três momentos, a francesa chega à cidade como hóspede de um casal que espera um filho
Entre envolvimento com o marido, o encanto com o salva-vidas e uma traição conjugal, Anne é sempre uma mulher diferente. Durante a comédia, a protagonista é sempre advertida quanto à curiosidade dos homens coreanos sobre as estrangeiras e recebe uma boa carga de piadas sobre os idiomas. O diferencial do filme é sempre seguir uma narrativa simples e autoexplicativa, que dispensa narração off ou alguma introdução dispensável. Além de termos três Annes diferentes, personagens secundários reaparecem uma ou duas vezes com personalidades sutilmente modificadas. A exceção é somente o salva-vidas interpretado por Yu Junsang, um sujeito simpático, ingênuo (meio Forrest Gump) e que cria uma curiosa sintonia com todas as Annes, o que assegura bons e curiosos momentos desse filme.
Responsável por HAHAHA, o cineasta Sang-soo Hong cria no filme A visitante francesa um filme, no fundo, sobre a sétima arte, sobre as inúmeras possibilidades narrativas de que se valem um roteirista na hora de conceber uma história para seus personagens. É também sobre as escolhas que as pessoas tomam. As opções de Anne em seu passado resultam em vidas e momentos diferentes em seu presente. 




Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: