Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Cine Dica: Em Cartaz: A Visitante Francesa




Sinopse: Anne (Isabelle Huppert) é uma mulher francesa que está em uma pequena cidade na Coreia do Sul, onde visita um amigo que está prestes a ter um filho e trabalha como diretor. Lá, ao visitar uma praia, conhece um empolgado salva-vidas (Yu Jun-sang), que tenta conquistá-la. Pouco tempo depois outras duas mulheres francesas, ambas chamadas Anne, chegam ao local e lidam com os mesmos personagens. 
Mentes com inúmeras idéias que lidam com a criação de contos, seja eles clássicos ou contemporâneos, provavelmente imaginam inúmeras possibilidades para a criação de situações, para construção do seu personagem principal e o cenário especifico. Partindo desse pensamento, o cultuado diretor sul coreano, Hong Sang-Soo, trouxe o longa A Visitante Francesa, em que a trama se desenvolve com Anne, interpretada pela atriz Isabelle Huppert, visitando a cidade de Mohang, na Coréia do Sul, em realidades alternativas. Nos três momentos, a francesa chega à cidade como hóspede de um casal que espera um filho
Entre envolvimento com o marido, o encanto com o salva-vidas e uma traição conjugal, Anne é sempre uma mulher diferente. Durante a comédia, a protagonista é sempre advertida quanto à curiosidade dos homens coreanos sobre as estrangeiras e recebe uma boa carga de piadas sobre os idiomas. O diferencial do filme é sempre seguir uma narrativa simples e autoexplicativa, que dispensa narração off ou alguma introdução dispensável. Além de termos três Annes diferentes, personagens secundários reaparecem uma ou duas vezes com personalidades sutilmente modificadas. A exceção é somente o salva-vidas interpretado por Yu Junsang, um sujeito simpático, ingênuo (meio Forrest Gump) e que cria uma curiosa sintonia com todas as Annes, o que assegura bons e curiosos momentos desse filme.
Responsável por HAHAHA, o cineasta Sang-soo Hong cria no filme A visitante francesa um filme, no fundo, sobre a sétima arte, sobre as inúmeras possibilidades narrativas de que se valem um roteirista na hora de conceber uma história para seus personagens. É também sobre as escolhas que as pessoas tomam. As opções de Anne em seu passado resultam em vidas e momentos diferentes em seu presente. 




Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Nenhum comentário: