Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Cine Especial: JAMES BOND - 50 ANOS DE CINEMA: FINAL


 007 - Cassino Royale
                       
Sinopse: 007 - Cassino Royale apresenta James Bond antes de obter sua licença para matar. Mas Bond não está menos perigoso e, após executar dois assassinatos com muito profissionalismo e rapidez, ele é elevado ao status de "00". M (Judi Dench), chefe do Serviço Secreto Britânico, envia o recém promovido 007 à sua primeira missão que o leva a Madagascar, Bahamas e eventualmente a Montenegro para enfrentar Le Chiffre, um cruel financista que está sendo ameaçado por seus clientes terroristas e que pretende recuperar seus fundos de investimento em um jogo de pôquer de altas apostas no Cassino Royale. M coloca Bond sob a atenta supervisão da oficial do Tesouro Vesper Lynd. Cético a princípio quanto ao que Vesper pode contribuir com a missão, o interesse de Bond nela se aprofunda à medida que enfrentam perigos juntos. A perspicácia e crueldade de Le Chiffre recaem sobre eles de maneira que Bond nunca poderia imaginar e ele aprende sua lição mais importante: não confie em ninguém.
  
Em um mundo pós 11 de setembro, e com os sucessos de 24 horas e a trilogia Bourne no cinema, era mais do que na hora da franquia 007 inovar, mas a pergunta era como fazer isso?
A resposta veio mais precisamente em 2005, quando Batman Begins estreou, fazendo um grande sucesso de publico e critica e gerando o mais novo termo de sucesso no cinema que era o reboot. Vendo que a ideia poderia dar como certa, os produtores imediatamente convocaram novamente Martin Campbell, que anos antes havia ressuscitado a franquia em 95 em GoldenEye, mas para o espanto de todos, convocou Daniel Craing para ser o protagonista.
Na época, choveram opiniões negativas, alegando que o ator em si, não tinha nada haver com James Bond. Porém, o ator a recém havia começado a ganhar prestigio, após um bom desempenho em Munique e era a chance de nos enxergarmos um 007 diferente de tudo que agente tinha visto antes. Como se tratava de um reboot, e baseado no primeiro livro da saga, a trama nos apresenta um 007 ainda inexperiente, mesmo tendo adquirido todo o treinamento que conseguiu, mas que não está imune a erros e fraquezas.
O grande trunfo do filme é nos apresentar os motivos que levaram o personagem ser tão frio em alguns aspectos, como por exemplo, não se envolver emocionalmente com as mulheres que ele conhece durante as suas missões e a respostas para tudo isso, está direcionado na personagem de Eva Green. Green, aliás, é sem sombra de duvida a mais bonita e talentosa protagonista feminina de todos os filmes do agente, e o ato final ela simplesmente arrasa, em momentos sufocantes e inesperados.
Com uma abertura eletrizante, onde o protagonista está em uma fantástica perseguição a pé, e um ato final inesperado e que da um belo gancho para a próxima aventura, 007 - Cassino Royale  é sem sombra de duvida uma das melhores e mais corajosas aventuras do agente no cinema. Provando que não custa arriscar em renovação, desde que seja feita com empenho e tendo consciência do que está mexendo.     
  
007 - Quantum of Solace

Sinopse: Traído por Vesper, a mulher que amou, 007 luta contra o impulso de tornar pessoal sua última missão. Em sua determinação de descobrir a verdade, Bond e M interrogam Mr. White que revela que a organização que chantageou Vesper é muito mais complexa e perigosa do que seria possível imaginar. Informações forenses vinculam um traidor do Mi6 a uma conta bancária no Haiti, onde um erro de identidade apresenta a Bond a bela e agressiva Camille, uma mulher que já possui sua vendeta particular. Camille leva Bond diretamente a Dominic Greene, um empresário cruel e importante peça da misteriosa organização.

A primeira vista, podemos enxergar tanto esse filme, como anterior, como uma única historia dividida em dois filmes, já que essa segunda aventura do agente se passa minutos depois após o termino do filme anterior. Em busca de vingança, pela perda de seu amor (e ao mesmo tempo se sentido traído), Bond vai ao encalço dos vilões para buscar respostas, mas não fica imune de ficar ainda cometendo erros devido aos seus impulsos. O que vemos, é um 007 a beira do descontrole e tendo que receber sempre uma dura de sua chefe M (Judi Dench).
Embora o filme não traga o mesmo frescor de novidade do filme anterior, a produção segue a risca a nova proposta criada no universo desse personagem, e se por um lado não agradaram alguns, houve outros que se sentiram satisfeitos com o resultado final. Mas apesar do sucesso, uma nova aventura do agente ficou emperrada por alguns anos, devido a problemas de estúdio e outros empecilhos, mas agora em novembro chega mais uma nova aventura e vamos ver se a qualidade fala mais alto do que nunca. Ficamos na torcida.

EM BREVE: 007 - Operação Skyfall

Sinopse:A lealdade de 007 a M (Judi Dench) é testada quando o passado desta volta para atormentá-la. Com a MI6 sendo objeto de inúmeros ataques, James Bond (Daniel Craig) precisará rastrear e destruir a ameaça, não importando o quão pessoal será o custo da nova missão. O elenco conta ainda com as presenças de Ralph Fiennes, Javier Bardem, Albert Finney, Helen McCrory e Ben Whishaw. A direção é de Sam Mendes.


Leia também: JAMES BOND - 50 ANOS DE CINEMA, partes 1,2,3,4,5,6 e 7

  Me  Sigam no Facebook e Twitter

Nenhum comentário: