Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Cine Especial: JAMES BOND - 50 ANOS DE CINEMA: Parte 2


Nos dias 25 e 26 de Agosto, haverá o curso sobre James Bond: 50 anos de Cinema, criado pelo CENA UM e ministrado pelo critico de cinema Roberto Sadovski (ex editor da saudosa SET). Minha presença na atividade é incerta (pois os filmes com Roger Moore me dava dor de cabeça), mas isso não me impede de voltar no tempo e relembrar um pouco dos primeiros e últimos grandes filmes desse ícone da sétima arte.   
  
007 Contra a Chantagem Atômica

Sinopse: Em sua quarta aventura, James Bond (Sean Connery) deve descobrir onde está de um homem que ameaça explodir Miami com uma bomba atômica, caso não lhe paguem um valor de 100 milhões de dólares.

Correrias, perseguições, notável elenco de mulheres bonitas e o humor característico do sofisticado agente britânico. Seqüências submarinas muito bem realizadas, que fizeram o filme ganhar o Oscar de efeitos especiais, e desde então, é o único filme de toda a franquia a ganhar um Oscar da academia. Curiosamente, foi refilmado em 1983 com o titulo 007: Nunca mais outra vez, já numa época que o publico estava acostumado com Roger Moore como o agente, mas Connery retorna nesta versão (bem mais velho claro) e dando a Deus a franquia definitivamente.       
  
Com 007 Só Se Vive Duas Vezes

Sinopse: Uma espaçonave norte-americana desaparece do nada no espaço. Enquanto os EUA pensam que os culpados foram os soviéticos e pensam em uma retaliação, some uma espaçonave soviética nas mesmas condições. Percebendo a má intenção do responsável, James Bond tem poucos dias para evitar a Terceira Guerra Mundial.

Nesta quinta aventura, James Bond faz de tudo um pouco, desde a pilotar helicópteros há demonstrar conhecimentos sobre a cultura nipônica, mas de uma maneira politicamente incorreta. Como sempre, fica com belas mulheres, e de uma forma como sempre secreta, invade o esconderijo do seu inimigo, que  aqui se chama Blofeld, vivido pelo ótimo ator Donald Pleasence (Halloween). Alias, o visual do vilão se tornou tão marcante, que serviu de uma espécie de sátira, para a criação do vilão Dr Elvil da cine série Austin Powers.   
  
007 - Os Diamantes São Eternos

 Sinopse: O governo britânico envia 007 para descobrir quem está por trás de um suspeito contrabando de diamantes. Mas quem James Bond encontra como responsável é Ernst Stavro Blofeld (Charles Gray), seu maior inimigo, que também porta poderosas bombas atômicas para seus mais maléficos planos. Indicado ao Oscar de Melhor Som.

Em vista da falta de carisma de George Lazenby em Serviço secreto de sua majestade de 69(falo dele mais amanhã), Connery ganhou uma fortuna para estrelar a sétima aventura do espião britânico, com locações em Amisterdã, Los Angeles e Las Vegas. É impagável a dupla de assassinos homossexuais, que cita provérbios ingleses. Shirley Bassey interpreta a canção titulo, de John Barry e Don Black. Como eu disse acima, Conney só voltaria ao papel em Nunca mais outra vez de 1983 e colocando um ponto definitivo de sua participação na franquia, mas jamais abandonando o status de melhor 007 de todos os tempos.           


Menção Honrosa: Desmond Llewelyn

Llewelyn surgiu como Q pela primeira vez em Moscou contra 007, mas até aquele ponto, ninguém imaginava que ele se tornaria o ator que mais participaria na franquia ao longo dos anos. Dono de uma carisma contagiante, Llewelyn ganhou fãs pelo mundo por sua forma descontraída da maneira que apresentava ao protagonista, seus apetrechos tecnológicos que usaria em cada missão.
Mesmo com a mudança do elenco (e de cinco atores diferentes que fizeram 007 ao longo dos anos), Llewelyn encerrou sua participação na cine série somente em 007: O Mundo não é o bastante em 1999, dando a entender que o personagem estava entrando em aposentadoria. Curiosamente, Llewelyn morreu logo depois num acidente de carro e acabando com qualquer possibilidade de retorno na cine série.   


Me  Sigam no Facebook e Twitter

3 comentários:

Película Criativa disse...

Também sou fã dos filmes 007. Muito bacana a sua homenagem ao eterno James Bond.

E que venha Skyfall em novembro. Mal posso esperar para o novo lançamento.

Visite também: http://peliculacriativa.blogspot.com/

Gilberto Carlos disse...

Bom relembrar os filmes de James Bond. Rubens Ewald Filho também está fazendo algo parecido, revendo os filmes e comentando seus bastidores.

Marcelo C,M disse...

Pelicula Criativa: No proximo filme, sinto que a chefe M terá o seu destino traçado na série.

Gilberto Carlos: Olha, as vezes parece que as matérias do blog do Rubens~, não parece ser ele que escreveu.