Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Cine Clássico: Ghost World – Mundo Cão

UM FILME PARA SER REDESCOBERTO E JAMAIS ESQUECIDO
Sinopse: . Depois de terminarem o segundo grau, as adolescentes Enid (uma “opulenta” e “cult” Thora Birch, de “Beleza Americana”) e Rebecca (uma “magrinha” Scarlett Johansson em inicio de carreira), debruçam-se sobre o que vão fazer da vida, considerando arranjar empregos e alugar juntas um apartamento.
Todo mundo sabe que quando o primeiro filme dos X-men fez sucesso, imediatamente se criou inúmeras adaptações de HQ de super heróis. Comendo pelas beiradas, surgiram também adaptações cuja historias não era com os herois uniformizados, e sim, historias que se aproximavam mais do realismo, e com isso, surgiram obras como O Anti-Herói Americano, Marcas da Violência, Sin City, Estrada para a Perdição e dentre outros. Um desses primeiros filmes a ir para esse lado oposto, foi essa ótima produção independente dirigida por Terry Zwigoff, que é uma adaptação do “comic book” underground de Daniel Clowes, dos anos 90.
Abordando as dificuldades da transição da vida adolescente para o mundo dos adulto, que por vezes, chega a ser mais complicado do que se imagina. O filme é uma deliciosa viajem da dupla feminina protagonista em meio ao cotidiano do dia a dia, entre pessoas excêntricas, mas com muito significado e cheio de conteúdo cada uma delas.
A visão do mundo que nos apresenta, tem lá os seus momentos de humor, mas é extremamente irônica, pessimista e consistentemente sombria. Com um colorido “Nerd”, e carregado de referencias ao mundo pop, as protagonistas são coadjuvadas por Steve Buscemi (em um de seus melhores momentos de sua carreira) e sua trilha sonora contagiante. Fotografia a cargo do Brasileiro Affonso Beato.Com uma indicação para Oscar melhor roteiro adaptado, o filme jamais ganhou cartaz na época por aqui,  o que é uma pena, já que é considerado um dos melhores filmes do inicio da primeira decada do século 21. Uma pequena joia que não custa ser redescoberta.


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Nenhum comentário: