Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Cine Clássico: Ghost World – Mundo Cão

UM FILME PARA SER REDESCOBERTO E JAMAIS ESQUECIDO
Sinopse: . Depois de terminarem o segundo grau, as adolescentes Enid (uma “opulenta” e “cult” Thora Birch, de “Beleza Americana”) e Rebecca (uma “magrinha” Scarlett Johansson em inicio de carreira), debruçam-se sobre o que vão fazer da vida, considerando arranjar empregos e alugar juntas um apartamento.
Todo mundo sabe que quando o primeiro filme dos X-men fez sucesso, imediatamente se criou inúmeras adaptações de HQ de super heróis. Comendo pelas beiradas, surgiram também adaptações cuja historias não era com os herois uniformizados, e sim, historias que se aproximavam mais do realismo, e com isso, surgiram obras como O Anti-Herói Americano, Marcas da Violência, Sin City, Estrada para a Perdição e dentre outros. Um desses primeiros filmes a ir para esse lado oposto, foi essa ótima produção independente dirigida por Terry Zwigoff, que é uma adaptação do “comic book” underground de Daniel Clowes, dos anos 90.
Abordando as dificuldades da transição da vida adolescente para o mundo dos adulto, que por vezes, chega a ser mais complicado do que se imagina. O filme é uma deliciosa viajem da dupla feminina protagonista em meio ao cotidiano do dia a dia, entre pessoas excêntricas, mas com muito significado e cheio de conteúdo cada uma delas.
A visão do mundo que nos apresenta, tem lá os seus momentos de humor, mas é extremamente irônica, pessimista e consistentemente sombria. Com um colorido “Nerd”, e carregado de referencias ao mundo pop, as protagonistas são coadjuvadas por Steve Buscemi (em um de seus melhores momentos de sua carreira) e sua trilha sonora contagiante. Fotografia a cargo do Brasileiro Affonso Beato.Com uma indicação para Oscar melhor roteiro adaptado, o filme jamais ganhou cartaz na época por aqui,  o que é uma pena, já que é considerado um dos melhores filmes do inicio da primeira decada do século 21. Uma pequena joia que não custa ser redescoberta.


Me Sigam no Facebook e Twitter:

Nenhum comentário: