Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 70 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 11 de outubro de 2011

CINE MÊS DAS BRUXAS: CINE TRASH: Parte 3

Neste mês das bruxas, vamos relembrar de umas das sessões de filmes que agente assistia na TV que mais deixou saudades, o Cine Trash. O programa comandado pelo saudoso Zé do Caixão exibia filmes de terror de baixo orçamento, mas muitos se tornaram pequenos clássicos do gênero e que muitos se lembram com bastante saudosismo.

FOME ANIMAL
(NUNCA O HORROR FOI TÃO DIVERTIDO)
Sinopse: A mãe de um rapaz muito tímido é mordida por um macaco-rato de Sumatra, fica doente e morre, mas retorna como um zumbi matando e comendo animais e pessoas. O filho tenta esconder o fato, principalmente da moça por quem está apaixonado, mas a peste se alastra rapidamente e ele vê sua casa ser invadida por uma legião de mortos-vivos.
Apavorei-me quando vi esse filme pela primeira vez numa tarde longínqua dos anos 90. Lembro-me bem que eu estava brincando no chão do quarto com os meus Comandos em Ação (já não tinha idade para isso, mas eu era um viciado), mas então, cansado da brincadeira, decidi ligar minha pequena TV preta e branca para assistir alguma coisa e dou então de cara com um bebê zumbi risonho e um padre que lutava Kung Fu ao estilo Bruce Lee. Sim, eu não peguei o filme desde o inicio, mas já compreendia toda a historia, mesmo pegando por essa parte, mas foi o suficiente para me aterrorizar e gargalhar com as cenas para lá de loucas para o horário da tarde da Band. Uma dos mais divertidos e sangrentos filmes terrir da historia do cinema. Carregado com o mais puro humor negro e a escatologia ao estremo de uma maneira jamais vista. Vencedor do grande premio da critica no festival de avoriaz (França) de 92, o filme exige um estomago forte e resistente, pois ele extrapola todos os limites do bom gosto. Mesmo assim, é uma diversão de tamanha grandeza, que não tem como deixar de rever inúmeras vezes. O ato final é de uma extrapolação só, onde o herói e a mocinha ficam em meio a inúmeros mortos vivos e o sangue jorra solto de tal forma, que da vontade de colocar um balde em baixo da TV, para parar o sangue que está derramando. Com inúmeras cenas bizarras, de um bebê zumbi a um intestino grosso animado, Fome Animal foi o filme que deu sinal verde a Peter Jackson embarcar no cinema americano, e o resto são historia.


Me Sigam no Facebook e Twitter:


Nenhum comentário: