Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do CENA UM (tendo já 43 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros e musica erudita mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Constantine ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Cine Dicas: Estreias do final de semana (29/01/15)

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)


Sinopse: No passado, Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso interpretando o Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, desde que se recusou a estrelar o quarto filme com o personagem sua carreira começou a decair. Em busca da fama perdida e também do reconhecimento como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. Entretanto, em meio aos ensaios com o elenco formado por Mike Shiner (Edward Norton), Lesley (Naomi Watts) e Laura (Andrea Riseborough), Riggan precisa lidar com seu agente Brandon (Zach Galifianakis) e ainda uma estranha voz que insiste em permanecer em sua mente.

Leia a minha critica já publicada clicando aqui.   



Caminhos da Floresta


 Sinopse: Um padeiro e sua mulher (James Corden e Emily Blunt) vivem em um vilarejo, onde lidam com vários personagens famosos dos contos de fadas, como Chapeuzinho Vermelho (Lila Crawford). Um dia, eles recebem a visita da bruxa (Meryl Streep), que é sua vizinha. Ela avisa que lançou um feitiço sobre o casal para que não tenha filhos, como castigo por algo feito pelo pai do padeiro, décadas atrás. Ao mesmo tempo, a bruxa avisa que o feitiço pode ser desfeito caso eles lhe tragam quatro objetos: um capuz vermelho como sangue, cabelo amarelo como espiga de milho, um sapato dourado como ouro e um cavalo branco como o leite. Eles têm apenas três dias para encontrar tudo, caso contrário o feitiço será eterno. Decididos a cumprir o objetivo, o padeiro e sua esposa adentram na floresta.




A Teoria de Tudo


Sinopse: Baseado na biografia de Stephen Hawking, o filme mostra como o jovem astrofísico (Eddie Redmayne) fez descobertas importantes sobre o tempo, além de retratar o seu romance com a aluna de Cambridge Jane Wide (Felicity Jones) e a descoberta de uma doença motora degenerativa quando tinha apenas 21 anos.


Grandes Olhos

Sinopse: O drama apresenta a história real da pintora Margaret Keane (Amy Adams), uma das artistas mais comercialmente rentáveis dos anos 1950 graças aos seus retratos de crianças com olhos grandes e assustadores. Defensora das causas feministas, ela teve que lutar contra o próprio marido no tribunal, já que o também pintor Walter Keane (Christoph Waltz) afirmava ser o verdadeiro autor de suas obras.





A Entrevista

Sinopse: Cansados de fazerem entrevistas apenas com celebridades, um famoso apresentador de um popular programa de televisão (James Franco) e seu produtor (Seth Rogen) decidem buscar uma linha mais série de jornalismo. Eles conseguem marcar uma entrevista com o ditador Kim Jong-un, da Coreia do Norte. Sabendo disso, a CIA decidem convocar os dois sujeitos para um plano para assassinar o ditador. A coisa só complica um pouco quando o apresentador começa a se identificar com os dramas vividos pelo governante.

 

A Mulher de Preto 2 - Anjo da Morte


Sinopse:Durante a Segunda Guerra Mundial, um bombardeio destrói a cidade de Londres, forçando diversas crianças a buscarem abrigo em cidades menores da Inglaterra. Edward (Oaklee Pendergast) é uma destas crianças traumatizadas, que acaba de perder os pais e não pronuncia uma palavra sequer. Ele é acolhido pela governanta Jean (Helen McCrory) e pela professora Eve (Phoebe Fox) na Mansão do Pântano. O abrigo está caindo aos pedaços, mas serve como refúgio ao pequeno grupo. Aos poucos, no entanto, uma série de acontecimentos assustadores passam a afetar os novos hóspedes.
  

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Cine Curiosidade: WARNER BROS. PICTURES DIVULGA TRAILER DE O DUELO

Elenco estelar é formado por Joaquim de Almeida, José Wilker, Claudia Raia, Patricia Pillar, Marcio Garcia e Milton Gonçalves


A Warner Bros. Pictures divulga o trailer de O Duelo, longa-metragem dirigido por Marcos Jorge (“Estômago”) e baseado no livro Os Velhos Marinheiros, de Jorge Amado. O vídeo mostra cenas das aventuras do capitão-de-longo-curso Vasco Moscoso de Aragão, interpretado pelo premiado ator português Joaquim Almeida. O vídeo também destaca o saudoso José Wilker, que interpreta Chico Pacheco.
A pacata vila de Periperi, cidadezinha balneária situada nas proximidades de uma grande cidade portuária, é agitada pela chegada de um pitoresco forasteiro, o comandante Vasco Moscoso de Aragão. Aos sessenta anos, ele chega para ficar, buscando repouso depois de uma longa vida de aventuras pelos mares do globo.
Rapidamente o charmoso navegante conquista a simpatia e a admiração dos moradores com suas histórias entusiasmantes, cheias de aventuras e exotismo. Os homens se reúnem ao seu redor, as mulheres suspiram por sua romântica figura. O que não demora a suscitar o despeito de alguns invejosos, em especial de Chico Pacheco (José Wilker), fiscal aposentado e, até a chegada do comandante, o cidadão mais admirado do local.
Decidido a desmascarar o comandante, Pacheco empreende uma exaustiva investigação na capital e volta com a história de que Vasco não passa de um comerciante arruinado, boêmio inveterado, que conseguiu de modo fraudulento o titulo de capitão. O comandante, naturalmente, nega veementemente esta versão, e afirma ser Pacheco o mentiroso. A pacata cidadezinha se divide e instaura-se a discórdia onde antes imperava a tranquilidade.
Com quem estará a verdade? Com o comandante ou com seu detrator?
Adaptado de um dos romances mais belos e divertidos de Jorge Amado (“Os Velhos Marinheiros”), O Duelo discute em chave farsesca o tema da construção da verdade e do mito. O elenco estelar que completa o filme inclui Claudia Raia, Patricia Pillar, Marcio Garcia, Milton Gonçalves, Mauricio Gonçalves, Tainá Müller, Sandro Rocha, entre outros.
O Duelo tem direção de Marcos Jorge e é produzido pela Total Filmes com coprodução da Warner Bros. Pictures.  O filme tem lançamento previsto para 19 de março.
  Link para trailer: http://we.tl/5OJeaZcQ8A


 Para mais informações à imprensa:

assinaturaEZ-poa-amanda

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Cine Dica: Em Blu-Ray, DVD, Netflix e locação via TV a Cabo

A Pedra de Paciência
Em países como Iraque ou qualquer um do Islamismo, as pessoas vivem não somente de guerras continuas, como também com os seus desejos restringidos. Movidas por regras de condutas, as mulheres são as que mais sofrem e vivendo apenas na submissão e nas regras impostas pelos homens. A protagonista desse filme, nada mais é do que uma representação do desabafo da mulher naqueles países, mas que na maioria dos casos jamais se manifestam.
Tanto o filme, como livro que serviu de inspiração, são obras do afegão radicado na frança Atiq Rahimi que, em seu primeiro longa metragem, consegue criar um filme em que todos se identificam universalmente. A protagonista (Golshifteh Farahani, de Procurando Elly) se vê sozinha em uma casa, com as suas duas filhas, mais o seu marido e que se encontra em estado vegetativo. Mesmo não acordado, ela começa a conversar com ele e soltando para fora as suas frustrações que teve com ele ao longo dos anos de casamento.  Ao mesmo tempo acontece uma guerra nas ruas da cidade, mas acaba servindo apenas de pano de fundo. 
Rahimi não se intimida com relação aquele mundo em que ele veio e com isso, escancara a cultura conservadora, em que as pessoas de lá acabam por demais se afogando em regras que, vistas nos dias de hoje, se tornam deveras absurdas. Uma coisa é manter as velhas tradições, mas não evoluí-las, acaba por demais sendo um ataque contra os desejos internos e a liberdade de querer ir e vir como bem entende. Em tempos em que o terrorismo é movido pela intolerância e fé cega, A Pedra de Paciência vêm para nos dizer que, há sim, pessoas que desejam cada vez mais transbordar para fora do copo o desejo de se ver livre desse mundo sem sentido, que por sua vez é criado por mandamentos ultrapassados. 

 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Cine Dica: Fox Film do Brasil divulga o primeiro trailer de "Quarteto Fantástico"


A Fox Film do Brasil divulga o primeiro trailer do esperado “Quarteto Fantástico”, o reboot da franquia. Dirigido por Josh Trank, o quarteto é estrelado por Milles Tenner, Kate Mara, Jamie Bell e Michael B. Jordan.
 Quarteto Fantástico é um reboot contemporâneo do time de super-heróis tradicional da Marvel, centrado em quatro jovens desajustados que são teleportados para um universo alternativo e perigoso, que altera sua forma física de maneiras inesperadas. Com suas vidas transformadas, o time precisa aprender a aproveitar suas novas habilidades e trabalhar junto para salvar o planeta de um inimigo já conhecido por eles.
O longa tem estreia prevista para agosto.

  assinaturaEZ-poa-amanda

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Cine Dica: Em Cartaz: Amor, Plástico e Barulho

Sinopse: Shelly (Nash Laila) é uma jovem dançarina que tem o grande sonho de se tornar cantora de Brega (estilo musical popular do nordeste brasileiro). Ela entra para o show business em busca de fama e fortuna mas, inserida em um mundo onde tudo é descartável, incluindo o amor e as relações humanas, ela vai encontrar grandes dificuldades para atingir a fama. Seguindo os passos de Jaqueline (Maeve Jinkings), sua companheira de banda e musa inspiradora, ela pretende virar uma grande cantora de música Brega. 

No mais novo filme dessa “nova onda do cinema Pernambucano”, ele se apresenta como uma forma alegórica de falar sobre as mudanças estruturais e sociais pelas quais passa o Recife, questões estas impregnantes dos mais diversos trabalhos daquele Estado, desde o histerismo de Um Lugar ao Sol (Gabriel Mascaro) à percepção irônica de conjunto de O Som ao Redor (Kleber Mendonça Filho). É uma geração de realizadores abertamente reflexiva dos rumos da cidade e que tenta, dentro de suas específicas opções de dramaturgia e encenação, dar conta dos acontecimentos que fazem parte da realidade por onde circulam. Amor, Plástico e Barulho se impregna de dois elementos essenciais: essa percepção das modificações estruturais do espaço e o imaginário do tecnobrega nas ações íntimas e pessoais de um grupo de personagens afetados pelo impacto dos novos tempos.Eis que a trajetórias dissonantes de Jaqueline e Shelly refletem os dois aspectos, fazendo delas os receptáculos afetivos de um mundo em constante modificação. Amor, Plástico e Barulho leva para a encenação o tecnobrega como elemento estético, fazendo de determinados momentos do filme autênticos mergulhos delirantes num universo regido por música, dança e letras românticas pop, num procedimento apenas visto anteriormente no cinema brasileiro com tamanho vigor em Falsa Loura (2007), de Carlos Reichenbach. 
O que havia, porém, de organicidade na apresentação da trajetória de Silmara no filme de Reichenbach (o que reforçava o impacto atordoante de seus segundos finais) está ausente do filme de Renata Pinheiro, no que ele se difere devido à escolha formal por narrar os (des)caminhos de Jaqueline e Shelly em blocos de situações nem sempre coesos o suficiente para nos aproximar o suficiente dos sentimentos em questão. Trata-se de evidente postura estética: como uma música (brega) de vários tons, Amor, Plástico e Barulho navega numa montanha-russa de possibilidades que ora têm muita força (Jaqueline chorosa e solitária cantando no palco, os interstícios amorosos de Shelly, a dança final no ônibus), ora murcham por uma aparente indefinição de como manter atraente a escolha formal dos blocos.
O filme se equilibra e se desequilibra em igual proporção, no que, de alguma maneira hipnótica, mantém um encanto sempre presente, devido especialmente às presenças magnéticas das duas atrizes - cujos corpos e olhares (abrindo mão das palavras) são, de fato, os verdadeiros propulsores narrativos e emocionais do filme - e à impregnação, triste ou esperançosa, dos pensamentos das personagens (em especial de Shelly). Um filme sobre pessoas numa cidade em (re)construção e também sobre a reconstrução de pessoas nessa cidade que, sob certo aspecto, está sendo destruída nas suas origens. Amor, Plástico e Barulho, tropeçando com categoria num ponto ou outro, compreende o quanto de cruel existe nesse processo aparentemente sem retorno. A alegria do sucesso (efêmero por natureza) explode numa dança cafona imaginária para, logo em seguida, precisar ser colocada à prova no grito resignado exigido pelo mundo real.  

 Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Cine Curiosidade: Pôsteres individuais mostram quem é quem em “Superpai”

COMÉDIA DE PEDRO AMORIM, QUE ESTREIA EM 26 DE FEVEREIRO, TRAZ DANTON MELLO, DANI CALABRESA, ANTONIO TABET E THOGUN DEIXEIRA COMO AMIGOS DE ESCOLA QUE SE REENCONTRAM 20 ANOS DEPOIS
A Universal Pictures acaba de divulgar quatro cartazes individuais sobre os personagens principais de “Superpai”, comédia dirigida por Pedro Amorim com estreia marcada para 26 de fevereiro. Cada um dos posteres traz os atores - Danton Mello, Dani Calabresa, Antonio Tabet (o Kibe Loco) e Thogun Teixeira - caracterizados e com frases de seus personagens no filme. Para baixar as imagens, clique no link http://we.tl/MVsLkYKHWt.
Com roteiro de Ricardo Tiezzi e Amorim, “Superpai” conta a história de Diogo, que tem de conciliar seus deveres de pai com o desejo de rever amigos e reviver os bons tempos de juventude em uma festa que vai comemorar os 20 anos de formado. O filme conta ainda com participações especiais de Mônica Iozzi, Danilo Gentili, Rafinha Bastos, Juliana Didone, Paulinho Serra e Martha Nowill. O filme é produzido pela Querosene Filmes em coprodução com Universal Pictures, que faz a distribuição.
Sinopse: Nos tempos de escola, Diogo era o cara. Mesmo quando metia a turma numa encrenca, seu carisma bastava para manter os amigos por perto. Vinte anos se passaram e Diogo, casado com Mariana e pai do pequeno Luca, já não é mais o mesmo. As noites de farra e bebedeira parecem tão distantes quanto sua última ida à academia. A festa dos 20 anos de formatura da escola é sua grande chance de dar a volta por cima e resgatar a antiga moral. Mas a noite promete ser longa e além dos amigos, Diogo terá de provar também em casa que ainda é o cara.
Facebook: www.facebook.com/superpaifilme #SuperPai #NinguemFicaPraTras

Sobre a Universal Pictures                                                                                      
Divisão da Universal Studios e parte da NBC Universal, a Universal é uma das empresas líder em desenvolvimento, produção e comercialização de mídia, entretenimento e notícias em escala global. Com valioso portfólio de notícias e entretenimento, a companhia também opera em produções significativas na televisão e possui um dos parques temáticos mais renomados em âmbito mundial. A NBC é uma empresa da Comcast Corporation.

Sobre a Querosene Filmes                                                                                      
A Querosene Filmes surgiu em 2009 fruto da associação dos produtores Justine Otondo, João Queiroz e Guilherme Keller. A produtora já finalizou três longa-metragens, “Juan e a Bailarina”, vencedor do Cinesur e do Festival de Paris, “A Novela das 8”, prêmio de melhor roteiro no Festival do Rio 2010, e “Descontrolados”, em fase de lançamento.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Cine Dica: Em Cartaz: Foxcatcher - Uma História que Chocou o Mundo

Sinopse: Campeão olímpico de luta greco-romana, Mark Schultz (Channing Tatum) sempre treinou com seu irmão mais velho, David (Mark Ruffalo), que é também uma lenda no esporte. Até que, um dia, recebe um convite para visitar o milionário John du Pont (Steve Carell) em sua mansão. Apaixonado pelo esporte, du Pont oferece a Mark que entre em sua própria equipe, a Foxcatcher, onde teria todas as condições necessárias para se aprimorar. Atraído pelo salário e as condições de vida oferecidas, Mark aceita a proposta e, assim, se muda para uma casa na propriedade do milionário. Aos poucos eles se tornam amigos, mas a difícil personalidade de du Pont faz com que Mark acabe seguindo uma trilha perigosa para um atleta.
Para alguns, histórias baseadas em fatos verídicos  se tornam  monótonas pelo fato de ser real. Por conta disso, muitos diretores acabam mudando alguns pontos da trama para deixa-la mais romanceada e o que sobra é  uma historia que desliza entre o real e ficção. Mas são graças aos desempenhos de Channing Tatum e Mark Ruffalo tornam os seus personagens verossímeis: eles realmente passam para nós que são irmãos, protegendo as costas um do outro e se ajudando nas horas difíceis.
O desempenho de ambos em cena  é notável, Channing Tatum atua com todo orgulho de si próprio e com o desejo de ser tão bom quanto o seu irmão, enquanto Ruffalo merece todo o reconhecimento que anda tendo: seu papel é importante para a história e entregar a verdadeiro significado da relação entre os dois, que por vezes é bastante complexa. Mas se alguém tinha duvida sobre Steve Carell em papeis dramáticos, aqui ele realmente prova ao contrário com o seu John E. du Pont.
 Pessoa complicada e enigmática, John tem algo a mais além disso, uma presença hipnotizadora, nos deixando apreensivos sobre qual será o seu próximo passo. Steve Carell conseguiu isso, não somente pela maquiagem, mas também pelas longas pausas do personagem na hora de falar e fazer algo imprevisível. Isso se enlaça ao próprio movimento de câmera e direção de Bennet Miller. O filme como um todo, passa uma sensação de conflito, entre temor e tranquilidade, nas cenas longas que, preenchem os momentos derradeiros, onde testemunhamos John tendo um comportamento que nunca conseguimos prever. O personagem é uma representação exata da frase “calmaria antes da tempestade”, pois ficamos calmos assistindo a obra, mas sabendo no fundo que algo de ruim poderá acontecer a qualquer momento.  
Isso nos faz lembrar alguns filmes de terror clássicos, onde o medo se encontrava na expectativa de ver o vilão chegar até lá e matar o seu alvo, e não uma série de mortes como acontece hoje em dia no gênero. E o que faz de Foxcatcher tão indispensável, mesmo a gente já tendo uma ideia formada do que irá acontecer no seu ato final. Devido a isso, Foxcatcher mais parece em alguns momentos como um filme de terror psicológico do que um drama, mas isto não quer dizer que esse lado é esquecido.
O cineasta Bennet Miller e os roteiristas  Max Frye e Dan Futterman fizeram questão de utilizar a duração do filme para nos fazer entender a relação que John tinha com sua mãe e dos dois irmãos. Relações familiares e solidão são peças importantes que fazem do filme como ele é, carregado de momentos subliminares em todas as cenas protagonizadas pelo trio central. Tecnicamente a direção de arte e trilha é também criada para dar mais alma a obra: a falta de música em certos momentos e o surgimento dela em momentos de tensão, mostra como o tema de luta greco-romana é na verdade um mero pano de fundo para as relações entre os personagens.
Isso sem contar a impressionante maquiagem e mudança física de Steve Carell que nem de longe lembra a sua imagem de comediante  em filmes como Virgem aos 40 anos. Embora com alguns momentos lentos na narrativa Foxcatcher é um filme que conquista o cinéfilo, graças aos seus personagens tão complexos e que nos faz pensar até aonde a gente se conhece e quais seriam os atos desse nosso lado obscuro que lutamos para não despertar.


Me sigam no Facebook, twitter e Google+