Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sendo frequentador dos cursos do CENA UM (tendo já 37 certificados),sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros e musica erudita mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Constantine ou me escrevam para beniciodeltoroster@gmail.com

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Cine Curiosidade: O ORGASMO DE SALLY

Como hoje é Dia do Orgasmo, vamos relembrar uma cena clássica de Harry And Sally, Feitos Um Para O Outro. 

Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Cine Dicas: Estreias do final de semana (31/07/14)



                      Guardiões da Galáxia

Sinopse: Em uma Terra alternativa do século XXXI, o aventureiro Peter Quill (Chris Pratt) rouba uma esfera pertencente ao poderoso vilão Ronan, e passa a ser procurado por vários caçadores de recompensas. Para escapar ao perigo, ele une forças com quatro personagens fora do sistema: Groot, uma árvore humanóide (Vin Diesel), a sombria e perigosa Gamora (Zoe Saldana), o texugo rápido no gatilho Rocket Racoon (Bradley Cooper) e o vingativo Drax, o Destruidor (Dave Bautista). Mas Quill descobre que a esfera roubada possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, e logo o grupo deverá proteger o objeto para salvar o futuro da galáxia.


O Homem das Multidões


Sinopse: Juvenal é um maquinista de metrô em Belo Horizonte Margô controla o fluxo dos trens. Ambos vivem em um estado de profunda solidão cada um à sua maneira. Esse filme é uma reflexão sobre diferentes formas de solidão e amizade no universo urbano brasileiro.


Riocorrente


Sinopse: São Paulo é um barril de pólvora prestes a explodir. Em meio ao turbilhão da cidade um jornalista um ex-ladrão de automóveis e uma mulher misteriosa vivem um intenso triângulo amoroso. O choque entre seus desejos e o atrito entre as faces opostas da cidade apontam a urgência de mudanças radicais.


Walesa


Sinopse: 1970, Polônia. Lech Walesa luta pela revolução do povo Polonês, frente à invasão Comunista no país. Uma história baseada em fatos reais, em que a voz e a garra de um homem alcançaram repercussões mundiais. O filme retrata a vida e a luta do ganhador do Prêmio Nobel da Paz, e fundador do Movimento Solidário Polônes, Lech Walesa.




Me sigam no Facebook, twitter e Google+

Cine Dica: MOSTRA CINEMA DE GARAGEM 2014 CENTRO CULTURAL DA JUSTIÇA FEDERAL 1º A 10 DE AGOSTO

De volta em agosto, no Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF) e no Museu de Arte do Rio (MAR), a Mostra CINEMA DE GARAGEM. Idealizada por Marcelo Ikeda e Dellani Lima, o evento teve sua primeira edição em 2012 na Caixa Cultural do Rio de Janeiro. Este ano com o patrocínio da RioFilme, o Cinema de Garagem volta ao Rio entre 1º e 10 de agosto, exibindo 19 longas-metragens brasileiros contemporâneos, além de sessões comentadas, debates, oficinas e lançamento de livro. Um pouco antes, a mostra acontece também em Fortaleza, no Cinema do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, de 17 a 23 de julho, por meio do edital de ocupação do cinema da instituição.

Pautados por uma outra lógica de produção e de circulação das obras, possíveis graças às tecnologias digitais, surge uma nova geração de realizadores no audiovisual brasileiro, que se afasta cada vez mais dos modelos tradicionais de captação de recursos e distribuição comercial. “As obras possuem formatos híbridos, influenciadas não apenas pelo cinema, em uma linha tênue, indiscernível, entre ficção e documentário, mas também influenciada por outros processos artísticos, como as artes visuais, a dança, a performance, o teatro, entre outras”, afirma o curador Marcelo Ikeda, que aponta: “O hibridismo é uma marca desses trabalhos, não apenas nas bitolas (super8, 16mm, vídeo, fullHD, 35mm) mas especialmente nas estéticas e nos modos de produção”.

Ao longo dos últimos anos os curadores Marcelo Ikeda e Dellani Lima vêm refletindo sobre essas transformações como realizadores, pesquisadores, críticos e curadores. “Entendemos que esses aspectos são complementares como um gesto para propor uma nova forma de discussão do audiovisual brasileiro contemporâneo”, dizem.

Em 2011, na Mostra de Tiradentes, Ikeda e Dellani lançaram o livro "CINEMA DE GARAGEM: um inventário afetivo sobre o jovem cinema brasileiro do século XXI". No ano seguinte, na Caixa Cultural/RJ, a Mostra CINEMA DE GARAGEM apresentou uma retrospectiva dessas obras, com 25 longas e 25 curtas produzidos neste século, além de mesas de debate e ainda um livro com artigos de pesquisadores e realizadores convidados (disponível em: http://www.cinemadegaragem.com/catalogo.html).

Organizado pela WSET Multimídia (www.wsetmultimidia.com) no Rio de Janeiro, o Cinema de Garagem 2014 conta com o patrocínio da RIOFILME, por meio do Programa de Investimentos Não Reembolsáveis. Desde 2000 a WSET produz mostras como “Cinema em Carne Viva – David Cronenberg”, “Michael Haneke: A Imagem e o Incômodo” e a “Mostra do Filme Livre” (MFL) que já está na 13ª edição no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).


Um pouco sobre os curadores:

Marcelo Ikeda
Além de realizador, crítico e curador, Marcelo Ikeda é professor do Curso de Cinema da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mestre em Comunicação pela Universidade Federal Fluminense (UFF), pesquisa o cinema contemporâneo brasileiro e é realizador de diversos curtas-metragens como O Posto, É Hoje, Eu te Amo e Carta de um jovem suicida, exibido em festivais nacionais e internacionais. Atualmente, sua pesquisa fílmica envolve a produção de videocartas e videodiários, disponíveis em www.marceloikeda.com. Trabalhou na Agência Nacional do Cinema (ANCINE) entre 2002 e 2010.

Dellani Lima
Ator, realizador e Curador, Dellani Lima formou-se nos extintos cursos de “Dramaturgia" e "Realização em Cinema e Televisão" pelo Instituto Dragão do Mar de Arte e Indústria Audiovisual do Ceará/UECE (1996-2000). Realizou os longas-metragens Vertigem Branca, Sociedade dos Amigos do Crime, O Sonho Segue Sua Boca, entre outros, exibidos em importantes mostras e festivais no Brasil e no exterior.  Atuou nos longas "Os Residentes" de Tiago Mata Machado (2010), "Linz - quando todos os acidentes acontecem" de Alexandre Veras (2012) e "Faroeste" de Aberlardo de Carvalho (ainda em processo), entre outros curtas e médias. Realizou videoclipes de importantes artistas independentes, entre os quais, Autoramas, Lê Almeida, Lucy And The Popsonics, Wallace Costa, Lulina, Dellani é também performer e fundador dos projetos de intervenção musical "E Disse que Era Economista" (2007), "Madame Rrose Sélavy" (2009) e "Splishjam" (2009).


Resumo da programação:

ABERTURA - Dia 01/08/2014, às 18h30, no auditório do Museu de Arte do Rio (MAR). Dois curtas-metragens inéditos dos realizadores cariocas de diferentes gerações, Allan Ribeiro e Luiz Rosemberg Filho. Após os filmes haverá um debate com os diretores e curadores da mostra. Ao final será lançado o livro CINECASULOFILIA, de Marcelo Ikeda, além do livro-catálogo da mostra, com textos de diversos pesquisadores da área.

TACIANO VALÉRIO - A Mostra destaca a obra de Taciano Valério, exibindo três longas-metragens: ONDE BORGES TUDO VÊ, FERROLHO e PINGO D´ÁGUA, que compõem a Trilogia Cinza.

DEBATES E SESSÕES COMENTADAS - Debates com a presença de realizadores e críticos para comentar os filmes e discutir os rumos do novo cinema brasileiro. Participarão de debates e/ou sessões comentadas Arthur Tuoto, Andrea Tonacci, Allan Ribeiro, Cristiano Burlan, Taciano Valério, Luiz Rosemberg Filho, além dos curadores Ikeda e Dellani.

SESSÕES ESPECIAIS - Além da exibição de filmes de jovens realizadores do cinema brasileiro contemporâneo, a mostra destaca três realizadores que, apesar de pertencerem a uma geração anterior, permanecem fazendo filmes de invenção, tipicamente "de garagem", comprovando que juventude não é uma questão de idade, mas de coragem. São os nossos "jovens veteranos": Andrea Tonacci, que no sábado, dia 02/08, debaterá com o público seu último filme "JA VISTO JAMAIS VISTO"; Helena Ignez que encerrará a Mostra no dia 10/08 com a exibição de FEIO, EU?, mais recente filme da atriz e cineasta; e Ricardo Miranda, que será homenageado com a exibição de seus últimos dois filmes, Djalioh (2013) e Paixão e Virtude (2014). Clarissa Ramalho, viúva de Miranda e roteirista de ambos os filmes, e Beth Formaggini, produtora do filme, estarão presentes para comentar a sessão.

CATÁLOGO - Pesquisadores e realizadores foram convidados por Dellani e Ikeda para comporem um livro-catálogo, que trará artigos de Denilson Lopes, Luís Rocha Melo, Jean Claude Bernardet, Erico Oliveira, Dalila Camargo Martins, entre outros. O lançamento do catálogo será na abertura da Mostra, dia 1º, às 18h30, no M.A.R.

OFICINA: A dimensão do mínimo no audiovisual
Com Dellani Lima
De 2 a 7 de agosto das 10h às 13h
no Museu de Arte do Rio – MAR
Local: Sala 3.3 da Escola do Olhar

CURSO: Cinema de Garagem
Com Marcelo Ikeda
De 5 a 8 de agosto das 14h30 às 17h
Sala de Cursos, CCJF (Cinelândia)
Local: Sala de Cursos

SERVIÇO - Rio de Janeiro:

19 longas-metragens de diversas regiões do Brasil, todos inéditos no circuito comercial da cidade, e alguns deles com primeira exibição no Rio de Janeiro.
Entrada franca. Retirada de senhas 1 hora antes de cada sessão.

Locais onde a mostra acontece:

Centro Cultural Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 – Centro – Rio de Janeiro
De 1 a 10 de agosto
Horário: das 14h30 às 21h30
Entrada franca
Observar classificação indicativa

Museu de Arte do Rio 
Praça Mauá, 5 - Centro - Rio de Janeiro
(21) 3031 2741
De 1 a 10 de agosto
Entrada franca
Observar classificação indicativa


Contatos:
Guilherme Whitaker
Produção Audiovisual
(21) 986973200

Contato Assessoria de Imprensa:
Flávia Junqueira / (21) 98012-4936
Leonardo Tavares / (24) 98182-7438

​Filme A Balada do Provisório, de Felipe David Rodrigues



LogoBicicletaE-mailAssinatura
Leonardo TavaresJornalista | Assessor de Imprensa
MTB 30964/RJ
Tel.: (24) 98182-7438
www.bicicletacomunicacao.com.br
FaceBookTwitter

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Cine Especial: O MELHOR DA SESSÃO DA TARDE



Do mês de janeiro há inicio de abril desse ano, eu me tornei um (acreditem) Clanessa(o) assistindo (acreditem mais ainda) Big Brother 14. Por possuírem personalidades fortes e distintas, Clara e Vanessa foram às grandes protagonistas do programa, que embora seja uma atração que esteja sofrendo baixa audiência (não assisti aos últimos anos, mas soube que as edições desse ano foram terrivelmente pobres na tv aberta) ele encontrou o seu publico que assistia (como eu) 24 horas pelo PPV e pelos vídeos da internet. Assim como outras mídias, os programas de reality shows como BBB terão que se renovar rapidamente, pois o publico de hoje não é o de ontem (anos 80 e 90) que fazia questão de ficar sempre assistindo TV aberta, sendo que atualmente pode-se assistir o que quiser e quando quiser através de outras mídias.
 Pensando nisso, é que me volto de vez em quando pensando nos anos 80 e 90, quando sempre me pegava assistindo a bons filmes na TV aberta, numa época que a Sessão da Tarde passava somente filmes indispensáveis. Não me lembro agora se foi durante o programa BBB ou após, que a Clara falou que os filmes de hoje não prestam. Embora para alguns esse pensamento possa soar meio que precipitado eu posso compreender, pois tanto ela, como eu e tantas pessoas da casa dos 20 e 30 anos, cresceram assistindo a bons filmes da Sessão da Tarde. 
Pensando nisso, decidi criar esse especial citando os meus filmes preferidos desse período, que a saudosa sessão de filmes da Globo passou. Vendo esse pequeno e saudoso cardápio, da para entender que a opinião da Clara não é tão absurda, pois foi uma época  dourada para muitas crianças e jovens que se sentavam para assistir uma boa comédia ou uma inesquecível aventura. 



Curtindo a Vida Adoidado (1986)



Marco do cinema jovem dos anos 80. Inesquecível e ótima atuação de todos do elenco, principalmente de Matthew Broderick, que faz durante o filme, dentre outras coisas, falar com a gente enquanto o assistimos. Direção ágil e competente do diretor Jhon Hughes garante a diversão do começo ao fim e que na época a revista TIME o chamou de Steven Spielberg dos adolescentes.   



 Os Goonies (1985)



Clássico dos clássicos das aventuras juvenil dos anos 80. O filme dirigido por Richard Donner (Superman) explora ao máximo ação e aventura e fazendo referencias a inúmeros filmes, desde a filmes piratas até a filmes recentes da época como Indiana Jones. O jovem elenco é um show a parte, onde destaco Sean Astin,  que seria futuramente o Sam da trilogia O Senhor dos Anéis.  

     O Enigma da Pirâmide (1985)                   
Com o dinheiro no bolso que tinha, devido aos sucessos como Tubarão e ET, Steven Spielberg obteve uma ótima carreira também como produtor, sendo responsável por inúmeros sucessos dos anos 80 como a trilogia De Volta para o Futuro. Aqui, com o um roteiro do futuro diretor do primeiro Harry Potter, ele cria uma fantástica aventura de como seria se Sherlock Holmes e Watson tivessem se conhecido na adolescência e na escola publica Inglesa. Todos os ingredientes que fizeram desse personagem um grande sucesso da literatura estão lá, mas isso graças ao ótimo empenho da produção e do ator Nicholas Rowe (infelizmente esquecido) que aqui cria um ótimo Holmes. Curiosamente o filme somente termina mesmo quando todos os créditos sobem (algo raro na época) e revelando um final surpreendente. Outro momento inesquecível foi o cavaleiro do vitral da igreja, sendo que foi o primeiro personagem virtual da historia do cinema, feito por um dos estúdios de George Lucas que futuramente se tornaria o bem sucedido estúdio Pixar.

 
Garotos Perdidos (1987)



Humor e terror que caminham lado a lado neste filme que é uma bela brincadeira do gênero e que da uns bons sustos na medida certa ao longo da projeção. O final é explosivo e movimentado, um dos primeiros e bem trabalhados filmes de Joel Shumacker (Um dia de Furia). 



 Antes só do que mal Acompanhado (1987)



Steve Martin  tenta sair de Niuiorqui para passar o feriado de ação de graças em casa com a família, em Chicago. Mas tudo começa a dar errado, ele perde um taxi para John Candy (repare no ator Kevin Bacon numa ponta minúscula neste momento) e mais tarde se senta ao lado do gordão no avião, cujo voo foi transferido para outra cidade por conta do mau tempo. Steve vai demorar um pouco para descobrir que John Candy é um cara do tipo "chato acidental", ele na verdade não quer incomodar ninguém, uma sucessão de esbarrões e de coincidências acaba colocando Candy no caminho do estressado Steve nos piores momentos e, algumas vezes, na hora certa. Surge uma grande amizade e o drama dá as caras perto do final sem que a comédia seja colocada de lado. Hoje, o último segundo do filme nos toca fundo, uma vez que John Candy faleceu em 1994. Destaque para a clássica cena de Candy fantasiado de diabo enquanto o carro alugado passa por entre dois caminhões. É um filme que ainda consegue colocar um sorriso gostoso em nossos lábios e nos faz chorar ao mesmo tempo. 



Karatê Kid - A Hora da Verdade (1984)



Qual o jovem dos anos 80 que não imitou aquele famoso golpe de Daniel Larusso atire a primeira pedra agora!!! Muito antes dessa divulgação em massa da bullying, os jovens daquele tempo (eu por exemplo) sofríamos o diabo com os valentões da escola, que se  achavam o máximo e achavam que podiam humilhar os mais fracos e quando víamos Daniel Larusso sofrendo com aquilo, mas conseguindo uma chance de se defender através do Sr Miyagi nos acabávamos sempre vibrando em cada ensinamento que o velho mestre ensinava. Sequências em que Daniel aprende golpes importantes através de trabalhos comuns como encerar o chão, o carro ou pintar a cerca, se tornou algo clássico e que ficou no imaginário da nossa geração oitentista.
Uma pena que nem mesmo esse clássico filme serviu para alertar os pais e os responsáveis de escolas que bullying é crime e que já existia naquele tempo. Contudo, se sobrevivemos é porque pelo menos tínhamos um filme no qual nos identificávamos e vibrávamos. Bons anos oitenta.



O Feitiço de Áquila (1985)



Richard Donner (Superman) cria aqui um verdadeiro clássico típico que era reprisado a exaustão na TV, e não é para menos. O filme possui momentos de suspense, aventura e magia, embalados por uma ótima trilha sonora e um grande elenco. Rutger Hauer em um dos seus grandes papeis antes de cair no esquecimento por um bom tempo e a sempre convincente e linda Michelle Pfeiffer, mas é Matthew Broderick que da um show aparte e faz o espectador se identificar com ele durante toda a trama.

                                             KRULL (1983)

Um conto de fadas ao avesso, pois afinal a trama se passa num mundo mágico, mas em outro planeta, sendo uma verdadeira mistura de Senhor dos Anéis, Star Wars, Sete Samurais e Excalibur. Personagens carismáticos e algumas cenas inesquecíveis (a parte da viuva negra sem duvida é uma das melhores). Pena que ficou somente em um filme, pois daria uma boa franquia se continuasse a trama. Apesar de ter alcançado um desempenho morno nas bilheterias americanas no seu lançamento em 1983, Krull foi precursor de uma rápida onda de filmes de fantasia (A Lenda em 1985 e Labirinto em 1986 entre outros).



TE PEGO LÁ FORA (1987)



Qualquer garoto dos anos 80 que se preze se identificou com o protagonista nesta trama divertida e inusitada. Sabemos que o personagem não irá conseguir escapar da sua inevitável briga, o que ficamos acompanhando até o derradeiro momento é os planos que ele arma para tentar se livrar dessa (a cena que ele da uma de valentão e seduz a professora para ir para a diretoria é antológica). Típico filme que se não fez sucesso no lançamento, foi muito bem reconhecido logo depois nas clássicas sessões da tarde.

Meus Vizinhos são um Terror (1989)



Em inicio de carreira, Tom Hanks investiu no lado do humor, mesmo nunca fazendo um tipo de personagem pastelão, mas que tirava altas gargalhas e este é um belo exemplar. Misturando comédia com momentos de suspense, a pergunta que não quer calar no filme é: os vizinhos são realmente perigosos ou não? Só será realmente respondido nos momentos finais da trama. Até lá, acreditamos que todos os meios que o personagem de Hanks e seus amigos em tentar desvendar o que eles são realmente são inúteis e tiramos sarro da situação, mas nem tudo é o que realmente parece. Participação de  Carrie Fisher  (a Leia de Star Wars) onde faz a esposa do protagonista.



A Lagoa Azul (1980)



Quem nunca assistiu esse filme que atire a primeira pedra! Talvez o filme que mais passou na sessão da tarde, tanto que o público conhece de de cor cada frase e cena. Talvez se deva a historia de amor simples sobre a descoberta dos sentimentos que os jovens descobrem ao longo do tempo que, mesmo distantes da civilização, há de descobrirem. Brooke Shields e Christopher Atkins ficaram marcados para os restos de suas vidas com essa trama, tanto que jamais fizeram algo que fosse mais lembrado, o mesmo se deve ao diretor Randal Kleiser que antes desse havia feito o clássico Grease - Nos Tempos da Brilhantina. Gerou uma continuação mas esquecível.



Conta Comigo (1986)



Baseado na obra de Stephen King, o filme é sobre laços fortes da amizade e amadurecimento perante a uma pequena aventura que os levará a várias outras perguntas sem respostas. Momentos de tensão e humor se mesclam de forma convincente Primeiro grande sucesso da carreira do jovem ator River Phoenix que logo em seguida seria o jovem Indiana Jones no inicio de A Ultima Cruzada mas que infelizmente acabou morrendo de overdose. Atenção para as participações de Jhon Cusack e de Kiefer Sutherland em inicio de carreira.



 A DAMA DE VERMELHO (1984)


Além de ter sido um ótimo comediante Gene Wilder provou que tinha talento na direção de comédia e aqui ele faz talvez seu grande clássico do humor. Com momentos de puro humor pastelão, como também momentos de humor inteligente faz o espectador rir do começo ao fim. Atenção para a secretária feia com seus momentos silenciosos mas hilariantes, e claro a clássica cena de Kelly LeBrock com seu vestido vermelho esvoaçante.



Me sigam no Facebook, twitter e Google+