Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

Cine Dica: Em Cartaz: 'Um Casal Inseparável'

Sinopse: Apesar de não ter um relacionamento como meta, Manuela se encanta por Léo. Eles então iniciam um romance que tempos depois acaba. Em meio a conversas e reflexões, a dupla tenta chegar a um denominador comum. 

Não será hoje e nem amanhã que as comédias românticas ganharão uma revitalizada para voltar a ser o que era antes em tempos mais dourados, pois esse gênero foi tão revisitado ao longo das décadas que simplesmente se esgotou em ideias mais criativas. O que sobra é a boa vontade dos interpretes que fazem o que podem para manter a nossa atenção do começo ao final da projeção. "Um Casal Inseparável" ´ (2021) é um desses casos em que a trama romântica a gente já sabe como termina, mas que ficamos um tanto que apegados com os personagens carismáticos.

Dirigido por Sérgio Goldenberg, o filme conta a história de Manuela (Nathalia Dill), que é uma determinada professora e musa de vôlei de praia que sempre está pronta para defender seus ideais. Ela nunca pautou sua felicidade a um relacionamento e nunca planejou se casar. Porém, um dia, inesperadamente conhece o romântico Léo (Marcos Veras), um pediatra bem-sucedido, e se apaixona, mas circunstâncias da vida os separam. Em meio a brigas e saudades, e com a ajuda da manipuladora Esther (Totia Meireles), mãe de Manuela, os dois vão descobrir se são mesmo inseparáveis.

As comédias brasileiras recentes dificilmente sobrevivem ao teste do tempo e isso graças a falta de vontade de seus realizadores, pois eles sempre acabam optando em abraçar o convencional ao invés de se arriscar por algo mais original. "Um Casal Inseparável" sofre pelo fato de que já no primeiro ato da trama temos uma ideia de como tudo irá começar e de como irá terminar e olha que isso nem é muita culpa de seus protagonistas. Nathalia Dill surpreende ao interpretar uma protagonista independente, que defende com unhas e dentes pelo que acredita e fazendo a gente até duvidar que ela um dia poderia se apaixonar pelo protagonista certinho e interpretado com certa eficácia pelo ator Marcos Vera.

O problema que as fórmulas usadas e desgastadas das comédias românticas estão todas lá: o casal se conhece; o casal se apaixona; o casal briga e, por fim, o casal se casa. O que se salva é umas piadas ali e aqui e as situações bastante hilárias que o casal central passa nas mãos dos pais de Manuela, interpretados pelos ótimos Totia Meirelles e Stepan Nercessian.

Resumidamente, é um filme bem água com açúcar e que irá agradar mais para aqueles que ainda acreditam em contos de fadas, mesmo que no fundo todo mundo sabe que as absurdas fórmulas das comédias românticas somente funcionam na ficção e não no mundo real. Em tempos de hoje cinzentos, o filme serve mais para se curtir mesmo. "Um Casal Inseparável" é mais para aqueles casais que a recém se ajuntaram e que ainda estão na fase de acreditar em “até que a morte os separe”.


Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: