Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 13 de setembro de 2021

Cine Dica: Streaming: 'Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil'

Sinopse: Documentário jornalistico que nos passa novas informações sobre o atentado do até então candidato a presidência Jair Bolsonaro.

 jornalista Joaquim de Carvalho

No documentário "Mercado de Notícias" (2014) de Jorge Furtado é mostrado o que talvez seja considerado hoje uma verdadeira fake news, mas que os eventos vistos na obra são de uma época em que as redes sócias não tinham todo esse poder que se tem hoje em dia. As imagens são de 2010, durante as eleições Presidenciais, quando até então candidato ao mandato José Serra estava fazendo campanha em um determinado dia, mas que  acabou tendo a testa machucada (segundo dizem) por alguém de outro partido durante uma manifestação. A cena foi captada por diversos meios de comunicação (vide SBT e Globo) e devido ao ocorrido acabou fortalecendo a imagem hostil do outro partido. Contudo, numa edição de cenas bem elaborada apresentada no documentário, Jorge Furtado reuniu todas as imagens das emissoras, que captaram o momento da agressão e se percebe  que a única coisa que atingiu Serra foi uma bola de papel e vinda do seu próprio segurança. Ou seja, em vez das emissoras terem noticiado uma manipulação elas simplesmente compraram a ideia da agressão vinda do outro partido. 

Como disse o vilão Mysterio no filme "Homem Aranha - Longe de Casa" (2019) a verdade não é mais o suficiente para alimentar as pessoas, sendo que a verdade não as conforta, mas a fantasia orquestrada acaba se tornando mais tentadora. Nos últimos anos, por exemplo, a extrema direita se deu conta disso, ao avançar com passos largos pelo mundo a fora através de fake news e conquistando assim governos após manipularem a opinião pública por meio das redes sociais. É aí que chegamos ao documentário "Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil" (2021), que dá uma nova luz sobre a possível facada que mudou os rumos do Brasil.

Produzido pelo canal jornalistico independente Brasil 247 e dirigido pelo jornalista Joaquim de Carvalho, o documentário é protagonizado pelo mesmo, que vai a Juiz de Fora, local que acabou decidindo as eleições do Brasil em 2018. A obra revela imagens inéditas, nunca vistas pelos meios de comunicação tradicionais e mostrando Adélio Bispo momentos antes de esfaquear o até então candidato Jair Bolsonaro. O documentário vai mais a fundo, ao desvendar a ligação de Adélio com um dos filhos do Presidente, Carlos Bolsonaro. 

Eu me lembro que quando aconteceu o ocorrido imediatamente verifiquei as redes sociais e o efeito foi bombástico e positivo para Bolsonaro, que dali em diante facilmente ganharia a eleição. Porém, as mesmas redes sociais levantaram a teoria de que o ataque foi uma verdadeira fake news, principalmente pelo fato de não haver sangue na camiseta que o candidato estava usando. Isso levantou teorias de conspiração das mais diversas, mas nunca se houve um documentário que se aprofundasse nisso, até agora.  

O jornalista Joaquim de Carvalho procura criar um verdadeiro mosaico cheio de informações, vindas de pessoas ligadas, tanto ao Adélio como também a Bolsonaro, que vai desde a seguranças do candidato, médicos, cenários como do hospital Albert Einstein e, principalmente, um clube e escola de tiro. Embora possa parecer que a obra tenha a pretensão de nos dizer que aquilo tudo foi uma armação, por outro lado, Joaquim de Carvalho nos passa uma certeza de que, por enquanto, não temos todas as informações necessárias para que se tenha uma base sólida de que tudo foi uma grande fake news. Isso é representado muito bem em momentos em que algumas pessoas não querem dar entrevista, ou de pessoas que participaram dos eventos daquele dia, mas que  simplesmente desapareceram ou morreram de causas, aparentemente, naturais.

Porém, dois momentos chamam bastante atenção na obra como um todo. Em primeiro, há diversas cenas daquele dia que são colocadas em câmera lenta, onde vemos a interação de Adélio com os seguranças de Bolsonaro antes dele ser esfaqueado, sendo que esses últimos foram contratados justamente naquele dia. E talvez, o mais explicito, é a ligação de Adélio com Carlos Bolsonaro, sendo que ambos frequentaram o mesmo Clube e escola de tiro  38 e que se encontra em  Campinas, Santa Catarina.

Só com esse cenário que interliga os dois já é o suficiente para que aquele evento se torne suspeito, principalmente pelo fato de Adélio nunca ter tido recursos suficientes para comparecer em uma escola de tiro, mas que, curiosamente, acabou recebendo oito mil reais em sua conta dias antes. Curiosamente, o documentário também destrincha diversas cenas da mídia tradicional, que compraram a ideia de que Adélio era de um partido de esquerda e assim alimentando ainda mais a guerra de ódio que estava se extrapolando cada vez mais na época. Teorias de conspiração a parte, talvez o documentário tenha vindo tardiamente, mas que venha a ser um registro curioso do evento que mudou o cenário brasileiro e abrindo espaço para o discurso autoritário que atualmente convivemos.

"Bolsonaro e Adélio - Uma fakeada no coração do Brasil" é um documentário que talvez apenas aponte  a ponta de um grande iceberg obscuro, mas que já  é um grande caminho andado. 

Onde assistir: Pelo Canal do Yotube do Brasil 247 clicando aqui. 

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: