Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de setembro de 2021

Cine Dica: Cine Debate: 'Ella e John'

 NOTA: Filme debatido no dia 22/09/21 

Sinopse: Usando um antigo furgão casal de idosos partem para uma viagem de férias pessoal.  

Desde "Sem Destino" (1967) o gênero Rodie Movie trata sobre a autodescoberta dos protagonistas quando partem sem rumo para uma aventura na estrada. Ao mesmo tempo, recentemente o cinema começou a explorar cada vez mais a velhice e a perda da memória de forma delicada como foi vista no recente "Meu Pai" (2021). Deste cruzamento se tem "Ella e John" (2018), um filme cheio de energia, de humor e que toca em assuntos até mesmo delicados, mas que devem ser debatidos.  

Dirigido por Paolo Virzi, o filme conta a história de um casal septuagenários, Ella (Helen Mirren) e John (Donald Sutherland) decide fazer uma última viagem pelo país, de carro. Desafiando limites e receios os dois embarcam numa aventura transformadora que sai de Boston e tem como destino a antiga casa de Ernest Hemingway, na Flórida. 

Com pitadas de humor caprichado e interlaçados por momentos dramáticos, o filme nos fisga facilmente pelo fato dos personagens serem bastante carismáticos e dos quais nos identificamos facilmente. Os realizadores procuram aos poucos nos apresentar os dois protagonistas, para que assim nós possamos entender as suas motivações e os motivos que levaram a cair o pé na estrada. Durante o trajeto, vemos fotos, assistimos slides e se criando assim um mosaico de inúmeras de informações sobre protagonistas centrais.   

Tanto Mirren como Stherland estão ótimos em seus respectivos papeis, onde demonstram uma química incomum na tela, como se ambos realmente tivessem convivido a muito tempo juntos. Stherland, aliás, possui o papel mais complexo, já que o seu personagem sofre mal de Alzheimer e cuja as suas lembranças vem e voltam e revelando partes do seu ser ainda desconhecido. Em um determinado momento, por exemplo, a personagem de Mirren se choca com uma incrível revelação devido a confusão mental vinda do seu marido e rendendo um dos momentos mais imprevisíveis do filme.

Ao mesmo tempo o filme é dramático, já que tememos pelo destino de ambos a cada momento, pois embora cheios de vida eles são humanos já fragilizados e que se encontram estado crítico. Porém, nem a dor e a doença fazem os mesmos desistirem um do outro e tão pouco em querer parar em prosseguir em suas escolhas que, aliás, uma delas irá chocar os mais conservadores com relação a um determinado assunto. Polêmicas à parte, o filme é incrivelmente humano, pois o casal se aproxima de nós a tal ponto que não desejamos que o filme acabe, mesmo a gente tendo a consciência que toda a jornada tem um final desde sempre.

"Ella e John" é sobre a vida de um casal, mas da qual poderia ser a de todos nós.  

Onde Assistir: Netflix.

Próximo Cine Debate: 

Confira a minha crítica sobre o filme clicando aqui.  

Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: