Quem sou eu

Minha foto
Sapucaia do Sul/Porto Alegre, RS, Brazil
Sócio do Clube de Cinema de Porto Alegre, frequentador dos cursos do Cine Um (tendo já 98 certificados) e ministrante do curso Christopher Nolan - A Representação da Realidade. Já fui colaborador de sites como A Hora do Cinema, Cinema Sem Frescura, Cinema e Movimento e Cinesofia. Sou uma pessoa fanática pelo cinema, HQ, Livros, música clássica, contemporânea, mas acima de tudo pela 7ª arte. Me acompanhem no meu: Twitter: @cinemaanosluz Facebook: Marcelo Castro Moraes ou me escrevam para marcelojs1@outlook.com ou beniciodeltoroster@gmail.com

Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de abril de 2021

Cine Especial: Oscar 2021: 'Professor Polvo' e 'Time'

Sinopse: Em uma floresta subaquática na África do Sul, um cineasta desenvolve uma amizade improvável com um polvo e descobre mais sobre os mistérios do mundo submarino. 

Em tempos em que o ser humano convive com diversos atritos com relação a própria humanidade, por outro lado, algumas pessoas decidem procurar por respostas na natureza que, por vezes, é esquecida. Uma vez que há este contato se cria um elo entre o ser humano com as raízes de tempos em que o céu e a terra já bastavam para o mesmo. "Professor Polvo" (2020) mostra a jornada de um cidadão comum que encontra algumas respostas para si ao observar o círculo da vida de um pequeno ser.

Dirigido por Pippa Ehrlich e James Reed, o documentário fala sobre Craig Foster, um documentarista exausto, conhece um professor improvável, um jovem polvo que mostra uma curiosidade notável. Visitando sua toca e rastreando seus movimentos por meses a fio, ele eventualmente ganha a confiança do animal e eles desenvolvem um vínculo nunca antes visto entre o humano e o animal selvagem. A expedição ocorre em uma floresta de algas na costa da África do Sul. 

A obra não perde muito tempo com relação ao que estava se passando na vida de Graig Foster, mas seja o que for, era mais do que o suficiente para ele procurar respostas por meio da natureza. Com uma parede de mar bem na frente da sua casa, ele decide criar uma experiência pessoal com relação ao círculo da vida de um ser vivo e do qual ninguém imaginava o quanto é complexo se ele for bem observado. Uma vez acontecendo isso, se há um estudo detalhado sobre a cruzada de um polvo e cujo os desdobramentos irão revelar algo raramente visto.

Os realizadores procuram sempre em criar uma edição de cenas que cause suspense na pessoa que assiste e gerando momentos até mesmo surpreendentes. É incrível, por exemplo, a primeira aparição do polvo, já que ele está coberto com diversos objetos do fundo do mar enquanto o documentarista e até mesmo os peixes observam com bastante curiosidade. Uma vez acontecendo o primeiro vislumbre do protagonista se tem o primeiro contato entre o homem e a natureza deste cenário cheio de vida e que tende a nos surpreender ainda mais.

A partir daí, Craig Foster procura obter contato com o polvo de forma gradual, mas jamais intervindo com relação ao que acontecerá em seu cenário natural. A confiança entre ambos acontece de forma verossímil, mesmo quando se parecia impossível que isso fosse acontecer ao longo do tempo. Uma vez obtendo a confiança do polvo, Graig Foster começa a mergulhar por quase um ano para observar o seu pequeno amigo, desde descobrir como ele se alimenta, como também saber como ele se defende dos predadores.

É neste ponto, por exemplo, que o documentário ganha até ares de filme de suspense, já que surgem pequenos tubarões que começam a caçar o polvo sem trégua. Em uma dessas perseguições, tanto Graig Foster como nós ficamos aflitos quando o polvo perde um tentáculo durante o embate com o tubarão. Porém, a sua recuperação é surpreendente e revelando um lado até mesmo inteligente deste curioso ser.

Inteligência, aliás, é a palavra chave que faz desse curioso animal sobreviver e viver a qualquer custo no fundo do mar. Curiosamente, sentimos aos poucos a Via Crúcis do protagonista, mas para somente constatarmos que o círculo da vida prossegue aja o que houver e sem a interferência de ninguém. Entre o perigo e a riqueza da natureza, o documentarista, enfim, compreende que a vida deve ser aproveitada ao máximo, mesmo quando a mesma possui uma passagem curta neste plano.

Indicado ao Oscar de melhor Longa Documentário para esse ano, "Professor Polvo" é uma lição de vida vinda de uma natureza não asfixiada pelo homem, mas cujo o próprio acaba aprendendo como se deve dar valor com relação a sua realidade ao redor.  

Onde Assistir: Netflix. 

'Time' 

Sinopse: Fox Rich, matriarca indomável e abolicionista moderna, esforça-se para manter sua família unida enquanto luta pela libertação de seu marido encarcerado. 

O grande atrativo de "Boyhood" (2014) era ver os mesmos atores em seus respectivos personagens, mas realmente envelhecendo diante dos nossos olhos, já que o filme foi rodado em pedaços por diversos anos. Por conta disso, sentimos o tempo na vida daqueles personagens, onde constatamos que eles não só mudaram fisicamente, como também amadureceram com relação aos pensamentos que se diferenciam se fosse olhar para o passado. "Time" (2020) segue para uma linha similar, mas em formato de documentário e onde testemunhamos pessoas reais que enfrentam uma situação a ser vencida a todo custo.

Dirigido por Garrett Bradley, o filme fala sobre Fox Rich, matriarca indomável e abolicionista moderna, esforça-se para manter sua família unida enquanto luta pela libertação de seu marido encarcerado. No passado, quando os negócios de sua loja estavam em crise, eles decidiram assaltar um banco e sendo pegos por causa disso. O documentário traz uma história de amor íntima, épica e não convencional.

A obra começa de forma curiosa, de forma analógica e retangular, já que são arquivos caseiros de vários anos e onde Fox conta sobre a sua situação atual naquele momento. O grande atrativo do documentário é vermos a mesma mudando conforme o tempo vai passando, onde enxergamos no início um olhar inocente dela e gerando um contraste quando fazemos uma comparação com imagens recentes da mesma. A Fox atual possui um olhar que diz tudo, onde carrega experiência de uma vida que teve que recomeçar do zero e tendo que sozinha sustentar os seus filhos.

Essa sensação sentimos também com relação as crianças, onde vemos jovens inocentes brincando na sala, para logo em seguida vermos eles adultos e lutando para se virar na vida para obter os seus sonhos. Tecnicamente o filme chama atenção pela sua fotografia em preto e branco, cuja a mesma sintetiza uma vida nada colorida daquela família, mas que encontra na fé a força para lutar pela vida. Fox, por exemplo, nunca escondeu pelos erros do passado, tão pouco culpou alguém por causa disso, mas culpando posteriormente o lado burocrático da justiça que não liberam nunca o seu marido.

A obra em si faz uma dura crítica com relação a Justiça norte americana, pois se percebe que a mesma somente é aplicada duramente contra o povo negro, como se houvesse sempre um desejo de vingança vinda dos poderosos. Isso é constatado ainda mais nas cenas em que Fox fica ligando diariamente para advogados e juiz para obter uma solução, mas quase sempre em vão. Pelo seu olhar, percebemos um olhar de decepção, mas não de rendição.

Embora curto, o documentário tem um peso maior principalmente quando fazemos um paralelo com o mundo atual, do qual cada vez mais vive de retrocessos e cujo os seus líderes radicais se alimentam disso. Fox Rich, ao menos, é um exemplo de esperança nesse cenário nebuloso, onde enxergamos nela a persistência e determinação para adquirir os seus objetivos, mesmo quando o sistema lhe diz ao contrário. Indicado ao Oscar de Melhor Longa Documentário, "Time" fala sobre o tempo, do qual adquire feridas, mas cuja as mesmas podem serem cicatrizadas. 

Onde Assistir: Amazon Prime.  


Joga no Google e me acha aqui:  
Me sigam no Facebook twitter, Linkedlin e Instagram.  

Nenhum comentário: